Mercado fechado
  • BOVESPA

    119.646,40
    -989,99 (-0,82%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.125,71
    -369,70 (-0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    53,28
    +0,04 (+0,08%)
     
  • OURO

    1.870,80
    +4,30 (+0,23%)
     
  • BTC-USD

    35.225,80
    +825,83 (+2,40%)
     
  • CMC Crypto 200

    696,42
    -4,19 (-0,60%)
     
  • S&P500

    3.851,85
    +52,94 (+1,39%)
     
  • DOW JONES

    31.188,38
    +257,86 (+0,83%)
     
  • FTSE

    6.740,39
    +27,44 (+0,41%)
     
  • HANG SENG

    29.962,47
    +320,19 (+1,08%)
     
  • NIKKEI

    28.523,26
    -110,20 (-0,38%)
     
  • NASDAQ

    13.305,25
    +11,00 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4105
    -0,0881 (-1,36%)
     

Saiba proteger seu cachorro do contágio pelo coronavírus

Raphaela Ramos
·2 minuto de leitura

RIO — Foram registrados, nesta semana, os primeiros casos de coronavírus em cães no Brasil. Cientistas da Universidade Federal do Paraná (UFPR) anunciaram a descoberta de um vira-lata e um buldogue francês que testaram positivo pelo exame molecular de RT-PCR, embora eles não tenham desenvolvido sintomas da Covid-19 (nem contagiado seres humanos).

Por isso, o GLOBO conversou com dois veterinários sobre como proteger seu cão durante a pandemia.

Flavio Moutinho, professor da Faculdade de Veterinária da Universidade Federal Fluminense (UFF), destaca que vivemos um período de exceção, durante o qual devem ser tomadas todas as medidas recomendadas para evitar a transmissão do coronavírus tanto para humanos quanto para outros animais.

— Isso é uma questão de cidadania e respeito ao próximo — afirma, e acrescenta: — Devemos sempre buscar o bem-estar de nossos animais, portanto, passeios na rua e ida ao veterinário quando necessário não podem ser negligenciados. Se os tutores tomarem os cuidados recomendados e higienizarem as patas dos animais ao retornarem da rua, o risco de infecção de pessoas ou animais reduz bastante.

Com a divulgação de informações sobre registros de cães e gatos com diagnóstico positivo para o coronavírus, o veterinário se preocupa com a possibilidade do aumento do abandono, por receio dos tutores de contrair a doença. Ele destaca que não há, até o momento, nenhuma indicação da transmissão da Covid-19 dos animais domésticos para os humanos, somente do contrário.

— Essa informação é vital para evitar que pessoas se desesperem e os abandonem por medo — afirma Moutinho.

Diogo Alves, vice-presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Rio de Janeiro, afirma que os cuidados com a higiene dos animais devem ser intensificados nesse período como precaução, mas ressalta não ser necessário alarmismo.

— Existem quatro relatos de morte, no mundo todo, de dois gatos e dois cães que tinham Covid-19, mas nenhum deles mostrou que essa doença foi a causa do óbito. Eles não morreram de Covid-19, e sim de outras doenças — destaca Alves, que também é vice-presidente da Associação Nacional de Clínicos Veterinários de Pequenos Animais do RJ.

Cuidados para proteger seu cão do coronavírus

Os veterinários listaram algumas recomendações para cuidar dos animais de estimação durante a pandemia:

Isolamento em caso de contaminação -Passeio com segurança -Higiene intensificada -Sem álcool em gel -Hora do banho -Sem uso de máscara -Consulte o veterinário -