Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.669,90
    -643,10 (-0,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.627,67
    -560,43 (-1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,34
    -0,26 (-0,44%)
     
  • OURO

    1.744,10
    -14,10 (-0,80%)
     
  • BTC-USD

    59.978,12
    -283,01 (-0,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.235,89
    +8,35 (+0,68%)
     
  • S&P500

    4.128,80
    +31,63 (+0,77%)
     
  • DOW JONES

    33.800,60
    +297,00 (+0,89%)
     
  • FTSE

    6.915,75
    -26,47 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    28.698,80
    -309,30 (-1,07%)
     
  • NIKKEI

    29.768,06
    +59,06 (+0,20%)
     
  • NASDAQ

    13.811,00
    +63,25 (+0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7625
    +0,1276 (+1,92%)
     

Sai 1º acordo pós-Brexit sobre cotas de pesca no mar do Norte

·1 minuto de leitura
União Europeia (UE), Reino Unido e Noruega chegaram a um acordo, o primeiro tripartite após o Brexit, sobre as cotas de pesca no Mar do Norte

União Europeia (UE), Reino Unido e Noruega chegaram a um acordo, o primeiro tripartite após o Brexit, sobre as cotas de pesca no Mar do Norte - anunciou o governo norueguês nesta terça-feira (16).

"Estou feliz que este acordo com a UE e o Reino Unido tenha finalmente sido concluído. É o primeiro acordo sobre cotas no Mar do Norte entre as três partes e uma condição para a gestão sustentável" dos estoques, disse em um comunicado o ministro norueguês da Pesca, Odd Emil Ingebrigtsen.

A pesca tem sido objeto de acordo bilateral de cooperação entre a UE e a Noruega desde 1980, mas o Brexit concretizado no ano passado complicou a situação.

Tema de negociações muito duras desde o início do ano, o acordo prevê uma cota de captura global de 13.246 toneladas de bacalhau, 356.357 toneladas de arenque e 59.512 toneladas de escamudo (ou fogareiro, um peixe parecido com o bacalhau), fixando-se a cota correspondente para cada uma das três partes.

Simultaneamente, a Noruega também assinou um acordo bilateral de troca de cotas com a UE, o que permite que os pescadores de ambas as partes tenham acesso às suas respectivas águas.

Não tendo até agora chegado a um acordo sobre o nível total de capturas autorizadas no mar do Norte, os pescadores europeus e noruegueses não podiam ter acesso às suas zonas de pesca mútuas desde 1º de janeiro.

A organização que representa os pescadores profissionais noruegueses, a Fiskebåt, disse estar "satisfeita" com os acordos concluídos, mas pediu medidas para a frota de pesca de alto-mar, penalizada pela redução das cotas atualmente disponíveis.

Um acordo bilateral desse tipo entre a Noruega e o Reino Unido ainda está pendente, acrescentou Ingebrigtsen.

phy/hdy/mr/age/tt