Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.363,10
    -56,43 (-0,05%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.714,60
    -491,99 (-0,94%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,25
    -1,41 (-1,71%)
     
  • OURO

    1.798,60
    -0,20 (-0,01%)
     
  • BTC-USD

    58.867,09
    -1.765,43 (-2,91%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.408,84
    -65,49 (-4,44%)
     
  • S&P500

    4.551,68
    -23,11 (-0,51%)
     
  • DOW JONES

    35.490,69
    -266,19 (-0,74%)
     
  • FTSE

    7.253,27
    -24,35 (-0,33%)
     
  • HANG SENG

    25.664,36
    +35,62 (+0,14%)
     
  • NIKKEI

    28.823,01
    -275,23 (-0,95%)
     
  • NASDAQ

    15.624,25
    +37,00 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4203
    -0,0044 (-0,07%)
     

SAGE recomenda reforço de vacina da covid para quem tem sistema imune debilitado

·1 minuto de leitura

Em tempos de uma vacinação contra covid-19 já avançada em muitos países, a questão que se faz é acerca da necessidade de uma dose de reforço. E nesta segunda (11), o Grupo Consultivo Estratégico de Especialistas em Imunização (SAGE), encarregado de aconselhar a Organização Mundial de Saúde (OMS) sobre vacinas e tecnologia, recomendou que pessoas com sistema imunológico enfraquecido recebam uma dose extra do imunizante que tiverem tomado.

A ocasião consistiu em uma reunião de quatro dias na semana passada para revisar as informações e dados mais recentes sobre uma variedade de vacinas para covid-19 e outras doenças. O grupo enfatizou que não estava recomendando uma dose de reforço adicional para a população em geral, que já está sendo implementada em alguns países, mas anunciou que revisaria a questão das doses gerais de reforço em 11 de novembro deste ano.

“O SAGE recomendou que pessoas moderada e gravemente imunocomprometidas deveriam receber uma dose adicional da vacina. Esses indivíduos são menos propensos a responder adequadamente à vacinação após uma série de vacinas primárias padrão e apresentam alto risco de doença covid-19 grave”, anunciou o grupo.

(Imagem: twenty20photos/Envato)
(Imagem: twenty20photos/Envato)

Kate O'Brien, chefe de vacinas da OMS, disse que a dose extra deve ser considerada como parte do curso normal de imunização para pessoas com sistema imunológico mais debilitado, a ser administrada após uma espera de um a três meses. A ideia, basicamente, é elevar o nível de proteção para prevenir contra doenças graves, hospitalização e morte.

Aproveitando o ensejo, especialistas da agência de saúde da ONU também disseram que maiores de 60 anos totalmente imunizados com as vacinas Sinovac e Sinopharm, da China, deveriam receber uma terceira dose de reforço.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos