Mercado fechado
  • BOVESPA

    101.907,64
    -906,39 (-0,88%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.769,44
    -26,86 (-0,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,86
    -3,09 (-4,42%)
     
  • OURO

    1.774,20
    -11,00 (-0,62%)
     
  • BTC-USD

    57.594,77
    -567,34 (-0,98%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.469,34
    +26,56 (+1,84%)
     
  • S&P500

    4.566,76
    -88,51 (-1,90%)
     
  • DOW JONES

    34.471,13
    -664,81 (-1,89%)
     
  • FTSE

    7.059,45
    -50,50 (-0,71%)
     
  • HANG SENG

    23.475,26
    -376,98 (-1,58%)
     
  • NIKKEI

    27.821,76
    -462,16 (-1,63%)
     
  • NASDAQ

    16.129,75
    -261,00 (-1,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3720
    +0,0428 (+0,68%)
     

A saga da Positivo para trazer a Infinix ao Brasil com 2 anos de garantia

·4 min de leitura

O Canaltech conversou com Cristiano Freitas, diretor de negócios de mobilidade da Positivo Tecnologia, sobre a chegada da Infinix ao Brasil. O Note 10 Pro marcará a estreia da fabricante chinesa em solo nacional.

Tratativas sobre a vinda da marca para o Brasil acontecem desde 2014, mas foi só no ano passado que esse projeto começou.

“Esse tempo foi necessário para conseguir estudar os aparelhos disponíveis e escolher a melhor opção para o público nacional. Foi preciso entender as opções disponíveis, o que elas podem oferecer, e o que estaria faltando no mercado de smartphones”.

Após isso, o próximo passo foi escolher o polo de fabricação. A sede em Manaus foi selecionada, mas foram necessárias diversas adaptações e licenciamentos, de forma a atender às demandas da Infinix, cumprindo com as qualidades e segurança dos processos.

Assim, a escolha do Note 10 Pro se deu, principalmente, pelas suas configurações que se mostraram interessantes para o mercado brasileiro, segundo o executivo da Positivo.

“O brasileiro gosta de guardar e manter registros de fotos, vídeos e mensagens. Então, com um armazenamento de 256 GB, é possível ficar um bom tempo sem precisar apagar ou substituir arquivos. Esse detalhe foi o diferencial”, conta.

Freitas também destaca outros aspectos que fizeram o Note 10 Pro ser escolhido como o pioneiro da Infinix no Brasil. “A memória do celular e seu chipset ajudaram na escolha. Já que, com 8 GB de RAM, ele dificilmente irá travar nos aplicativos básicos. E o chipset MediaTek Helio G95 garante uma excelente performance, tanto que é muito agraciado pelo público gamer”.

Outro ponto relevante para a escolha foi o preço final. O celular ficará em torno de R$ 1.500, competindo com diversos intermediários da Samsung e da Motorola.

Fonte: Divulgação/ Infinix Note 10 Pro
Infinix Note 10 Pro é o primeiro celular da marca no Brasil (divulgação)

Por que 2 anos de garantia?

De forma a atrair o público brasileiro, a Positivo, junto da Infinix, está oferecendo 2 anos de garantia para o celular. Algo pouco comum ou talvez inédito no Brasil.

Isso é importante porque concorrentes chinesas da Infinix que já desembarcaram por aqui estão em uma situação completamente oposta. Boa parte dos celulares de empresas como Xiaomi e Realme chegam ao mercado nacional por importadores do “mercado cinza”, e as filiais dessas marcas aqui no Brasil não oferecem garantia e suporte para esses aparelhos “ilegais”. E os smartphones dessas marcas vendidos oficialmente no país custam muito mais caro do que os concorrentes por serem importados.

A Positivo quer aproveitar essa situação para colocar a marca Infinix no gosto do brasileiro. “É claro que tem garantia. É um produto nacional, nós temos uma vasta rede de assistência técnica”, afirma o diretor. Inclusive as primeiras unidades vendidas já serão fabricadas aqui.

Fora tudo isso, a Positivo firmou uma parceria com a Vivo para garantir maior relevância no lançamento. O objetivo é se tornar um competidor forte logo no início.

E o sistema operacional?

Quanto ao software, isto é, atualizações e traduções, Cristiano Freitas afirmou que a Positivo está em uma boa posição para oferecer uma experiência interessante para os compradores do Note 10 Pro.

“Como já atuamos no Brasil há muito tempo, temos uma “equipe Android” dedicada a nacionalizar o software desses aparelhos para o Brasil. Fazemos muitos testes, com diversas operadoras, nos bastidores para evitar traduções ruins e incompatibilidades”.

Já as atualizações ficarão sob responsabilidade da própria Infinix, visto que ela possui uma gestão global de seus softwares. Entretanto, é a Positivo quem vai atender aos requisitos das operadoras nacionais.

Esta parceria tem como meta estabelecer um novo concorrente no mercado. “Hoje existem dois grandes players no mercado brasileiro, e entendemos que cabe sim um terceiro no mundo Android”, afirmou Freitas.

Aparelho tem design refinado (divulgação)
Aparelho tem design refinado (divulgação)

O executivo acredita que a nova marca vai conseguir se estabelecer entre as grandes fabricantes no Brasil.“O fato de ser nacional é justamente para ter competitividade, ou seja, fazer melhores preços do que produtos importados. Viemos para ficar e prosperar e, para isso, temos que construir uma base consolidada”, disse.

Apesar disso, essa estratégia não é inédita no histórico da Positivo. No passado, ela fez algo semelhante com os notebooks Vaio, que eram de fabricação chinesa, mas hoje já são produções nacionais.

Assim, o Note 10 Pro da Infinix será o smartphone que abrirá as portas do mercado brasileiro. Porém, outros modelos já estão em negociação e devem chegar ao Brasil num futuro próximo.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos