Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.700,67
    +405,99 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.514,10
    +184,26 (+0,38%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,39
    -0,07 (-0,11%)
     
  • OURO

    1.765,40
    -1,40 (-0,08%)
     
  • BTC-USD

    63.456,49
    +391,00 (+0,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.402,80
    +21,85 (+1,58%)
     
  • S&P500

    4.170,42
    +45,76 (+1,11%)
     
  • DOW JONES

    34.035,99
    +305,10 (+0,90%)
     
  • FTSE

    6.983,50
    +43,92 (+0,63%)
     
  • HANG SENG

    28.793,14
    -107,69 (-0,37%)
     
  • NIKKEI

    29.729,74
    +87,05 (+0,29%)
     
  • NASDAQ

    13.994,50
    -19,50 (-0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7168
    -0,0043 (-0,06%)
     

Safras eleva previsão de colheita de soja do Brasil para 134,09 mi t

·1 minuto de leitura
Trabalhador sobre carregamento de soja

SÃO PAULO (Reuters) - A produção brasileira de soja em 2020/21 deverá totalizar um recorde de 134,09 milhões de toneladas, alta de 5,4% sobre a temporada anterior, estimou nesta sexta-feira a Safras & Mercado.

Em nota, a consultoria elevou sua projeção em cerca de 1 milhão de toneladas em meio a condições climáticas favoráveis em importantes áreas produtoras, como o Rio Grande do Sul.

"O avanço da colheita vem revelando o verdadeiro potencial da produção brasileira. Apesar de haver problemas em algumas microrregiões estaduais, há também registros de grandes produtividades em outras, o que acaba por compensar possíveis perdas em nível nacional", disse o analista Luiz Fernando Roque.

Segundo a Safras, o "destaque positivo fica com o Rio Grande do Sul, que mesmo em um ano de La Niña, que historicamente traz problemas ao Estado, está conseguindo consolidar uma grande produção, recuperando-se das perdas sofridas na safra 2019/20".

Foram feitos ainda ajustes pontuais em produtividades médias esperadas para alguns Estados em todas as regiões do país, além de pequenas mudanças em áreas de alguns Estados do Norte e Nordeste.

Com a colheita se encaminhando para o final, a Safras indicou aumento de 3,3% na área plantada, estimada em 38,65 milhões de hectares.

Segundo Roque, mesmo os Estados do Mato Grosso, Goiás e Tocantins, que registraram excesso de umidade em determinados momentos da colheita, registram produtividades médias satisfatórias.

"O clima favorável ao desenvolvimento da maior parte das lavouras brasileiras registrado a partir do início de 2021 foi fator fundamental para a consolidação de mais uma produção recorde no Brasil", completou o analista.

(Por Roberto Samora)