Mercado fechado
  • BOVESPA

    107.735,01
    -3.050,99 (-2,75%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.020,05
    -278,15 (-0,53%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,46
    -0,04 (-0,05%)
     
  • OURO

    1.785,30
    +3,40 (+0,19%)
     
  • BTC-USD

    62.507,18
    -3.211,45 (-4,89%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.485,04
    -49,61 (-3,23%)
     
  • S&P500

    4.549,78
    +13,59 (+0,30%)
     
  • DOW JONES

    35.603,08
    -6,26 (-0,02%)
     
  • FTSE

    7.190,30
    -32,80 (-0,45%)
     
  • HANG SENG

    26.017,53
    -118,49 (-0,45%)
     
  • NIKKEI

    28.552,61
    -155,97 (-0,54%)
     
  • NASDAQ

    15.401,75
    -77,00 (-0,50%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5807
    -0,0003 (-0,00%)
     

'Sabe quem tem esse linguajar? É marginal', diz presidente da CPI da Covid em reação a ameaças de filho de Bolsonaro

·2 minuto de leitura

BRASÍLIA - O presidente da CPI da Covid, o senador Omar Aziz (PSD-AM), reagiu à publicação em que Jair Renan Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, ameaça a CPI. Segundo Omar, Jair Renan usa o linguajar de um marginal. Na manhã de segunda-feira, o quarto filho do presidente da República publicou um vídeo em uma loja de armas de fogo. Na gravação, ele mostra uma gaveta cheia de armas, as chama de brinquedos e faz uma provocação à CPI da Covid. Na legenda do vídeo, ele escreveu : “Aloooo CPI kkkkk”.

— Sabe quem tem esse linguajar? É marginal. Marginal é que chama arma de fogo de brinquedo. É um marginal, não é um jovem — disse Omar durante a sessão da CPI.

O senador Rogério Carvalho (PT-SE) propôs que a comissão faça uma representação contra o filho do presidente na Procuradoria-Geral da República (PGR). O vice-presidente da CPI, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), sugeriu que Jair Renan, que não tem foro privilegiado, seja ouvido na delegacia de polícia mais próxima. O relator da CPi, Renan Calheiros (MDB-AL), também reagiu ao vídeo, que foi exibido na reunião da comissão.

— As ameaças de um fedelho como esse não intimidar a CPI — afirmou Renan.

O relator também afirmou que o presidente Jair Bolsonaro mentiu do "começo ao fim" em seu discurso na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York. Bolsonaro defendeu o tratamento precoce com remédios sem eficácia comprovada contra a Covid-19, criticou o passaporte sanitário e disse que o Brasil estava à beira do socialismo antes de assumir o governo.

O senador governista Marcos Rogério admitiu que o vídeo de Jair Renan foi "inapropriado" e defendeu que o caso seja enviado a autoridade competente para ser investigado. Marcos Rogério afirmou, no entanto, que o episódio não justifica a convocação do filho do presidente da República pela CPI.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos