Mercado abrirá em 1 h 45 min
  • BOVESPA

    115.062,54
    -1.118,01 (-0,96%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.192,33
    +377,16 (+0,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,48
    -0,13 (-0,18%)
     
  • OURO

    1.780,10
    -14,70 (-0,82%)
     
  • BTC-USD

    47.906,09
    +333,39 (+0,70%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.232,19
    +34,97 (+2,92%)
     
  • S&P500

    4.480,70
    +37,65 (+0,85%)
     
  • DOW JONES

    34.814,39
    +236,82 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.047,80
    +31,31 (+0,45%)
     
  • HANG SENG

    24.667,85
    -365,36 (-1,46%)
     
  • NIKKEI

    30.323,34
    -188,37 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    15.483,00
    -21,00 (-0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1446
    -0,0514 (-0,83%)
     

Síndrome de Ménière: entenda o que é a doença, quais os sintomas e tratamentos

·4 minuto de leitura

Você já ouviu falar na Síndrome de Ménière? A doença rara, que atinge menos de 150 mil pessoas anualmente no Brasil, é um distúrbio bastante desconfortável que acomete um dos ouvidos. Como sintomas, o paciente passa por episódios de tontura, perda auditiva, pressão e zumbido no ouvido.

A Síndrome de Ménière, infelizmente, é uma doença crônica, o que significa que pode durar anos ou a vida inteira. Para descobrir se você está com a doença, é necessário consultar um médico especializado e, em muitos casos, fazer exames de imagem e laboratoriais, mas é possível ficar alerta aos sinais para buscar ajuda o quanto antes.

Saiba mais sobre a Síndrome de Ménière:

<em>Imagem: Reprodução/Síndrome de Ménière/Freepik</em>
Imagem: Reprodução/Síndrome de Ménière/Freepik

O que é e quais são os sintomas

A doença pode atingir todas as idades, mas é mais comum entre os 20 e 50 anos. Ela surge quando há o acúmulo excessivo de líquido dentro dos canais do ouvido e, normalmente, acontece em apenas um dos lados. Pesquisadores acreditam ainda que a síndrome pode ser provocada por alguma doença autoimune, alergia, ou até por questões genéticas, mas há pouco conhecimento sobre as causas até então.

Uma pessoa com a Síndrome de Ménière apresenta os sintomas, inicialmente, em episódios ou ataques. O sintoma mais comum é a tontura, que pode durar entre alguns minutos até 24 horas seguidas, o que pode ser bastante desconfortável. Essa vertigem também acaba desencadeando náuseas, crises de vômito e suor excessivo.

O paciente também pode ter o ouvido afetado pelo líquido e parar de ouvir, ter perda de equilíbrio e dores de cabeça, ouvir zumbidos e ter a sensação de que o ouvido está obstruído ou cheio de alguma coisa. Em grande parte dos casos, a pessoa não tem sintomas nos intervalos das crises, mas se alguns deles ocorrerem o paciente pode estar com outras doenças no ouvido interno, como a labirintite.

Como sei se estou com a Síndrome de Ménière?

Se você está sentindo algum dos sintomas da Síndrome de Ménière, procure um médico o quanto antes para descobrir se realmente é esse o problema. Quando há a suspeita, além de exames laboratoriais e de imagem, o paciente precisa passar por um teste de audição que vai revelar se há a perda auditiva ou não. No exame, a pessoa coloca fones de ouvido e escuta sons de diversos tons e volumes.

Além de verificar se o paciente está ouvindo bem, é feita a testagem da capacidade de distinguir sons semelhantes, precisando repetir palavras que serão transmitidas através do fone de ouvido. Com isso, o médico irá verificar se a sua audição está com algum problema em um ou nos dois ouvidos.

É feito ainda um teste de eletrococleografia para medir a atividade elétrica no ouvido interno, e um exame de resposta auditiva do tronco cerebral, que analisa a função dos nervos auditivos e do centro auditivo no cérebro. Com base nos resultados, o médico consegue descobrir se o que está causando o problema é algum dano no ouvido interno ou pelo nervo do ouvido.

<em>Imagem: Reprodução/cookie_studio/Freepik</em>
Imagem: Reprodução/cookie_studio/Freepik

O paciente pode passar também por testes de equilíbrio, usados para testar a função do ouvido. Um dos mais comuns é chamado de eletronistagmografia, que usa os eletrodos colocados ao redor dos olhos para detectar o movimento ocular. Durante o teste, o médico injeta água fria e quente dentro dos ouvidos, o que ativa a função de equilíbrio, e os movimentos involuntários dos olhos são rastreados para encontrar qualquer anormalidade.

Existe ainda o teste da cadeira rotatória, usado com menos frequência, que monitora o movimento dos olhos enquanto a cadeira se move. Com isso, o médico vai analisar se o problema do paciente está no ouvido ou no cérebro. Normalmente, este exame é feito de forma adicional à eletronistagmografia.

Também pode ser feito um teste chamado de potencial evocado miogênico vestibular, que irá medir a sensibilidade ao som do vestíbulo do ouvido interno, ou o teste de posturografia, que determina qual parte do sistema do equilíbrio não está funcionando de forma correta.

Tratamento

A Síndrome de Ménière não tem cura, mas o paciente diagnosticado com a doença passa por um tratamento para amenizar os sintomas. Os médicos podem receitar medicamentos que aliviem os sintomas de tontura, náusea e vômito, ou ainda um diurético para reduzir a quantidade de líquido no organismo. O paciente também pode receber a medicação dentro do ouvido.

Em alguns casos, há o tratamento com exercícios de reabilitação vestibular que irão treinar o cérebro para reaprender a identificar o equilíbrio entre os dois ouvidos. Quando há a perda de audição, o paciente pode usar um aparelho auditivo, e casos graves podem precisar de cirurgia para a drenagem de fluidos no ouvido interno e reduzir a produção de líquido na região.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos