Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.099,41
    -674,66 (-1,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

Sérgio Reis chora durante entrevista a bolsonarista e volta a pedir famílias nas ruas

·2 minuto de leitura
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, BRASIL, 11-09-2013 - Entrevista com o musico Sergio Reis. (Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress)
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, BRASIL, 11-09-2013 - Entrevista com o musico Sergio Reis. (Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Durante entrevista ao influenciador bolsonarista Oswaldo Eustáquio neste domingo (15), o cantor Sérgio Reis chorou, defendeu Jair Bolsonaro e disse que nunca quis agredir ninguém e nem deseja fazer isso agora.

Ele voltou a convocar pessoas para a manifestação organizada por apoiadores do presidente, marcada para 7 de setembro.

Um áudio em que Reis afirmou que caminhoneiros parariam o país em setembro até que o Senado afastasse os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) de seus cargos disseminou-se durante o final de semana e foi repudiado por políticos de diferentes orientações ideológicas. Líderes dos caminhoneiros disseram que o cantor não os representa.

Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, a mulher do cantor disse que ele está triste, depressivo e considera que foi mal interpretado.

A Eustáquio, Reis disse que Ângela Bavini, sua mulher, está muito nervosa e chorando muito. Ele também chora no momento em que conta que ela o ajudou muito com projetos quando era deputado federal, em sua tentativa de, segundo ele, retribuir o carinho que sempre recebeu do povo.

"Vocês, as 15 mil pessoas que estão assistindo, estão sabendo o que estamos fazendo. Não pedi que acabasse com nada. Pedi que esses impeachments fossem estudados. Vamos fazer. Se o povo não for para as ruas no dia 7 de setembro, Brasília não vai fechar, então não vai adiantar nada. O Exército não pode fazer nada, o presidente não pode fazer nada, e nós não podemos fazer nada. Nós estamos fazendo a nossa parte", diz Reis ao entrevistador.

Eustáquio diz à reportagem que ele chorou de alegria por defender a pátria.

No áudio que ganhou as redes no fim de semana, Reis afirma: "Se em 30 dias não tirarem os caras nós vamos invadir, quebrar tudo e tirar os caras na marra. Pronto. É assim que vai ser. E a coisa tá séria."

Na entrevista, Reis defende Bolsonaro e diz que ele representa a vontade popular.

"Falam que o Bolsonaro é grosso. Ele fala o que o povo quer falar. O povo não tem como chegar lá e falar. Se fala, às vezes mandam prender. Eu nunca agredi ninguém e não quero também. Mas vou pedir que a família vá para a rua", defende Reis.

Ele diz que conversou "francamente" com Bolsonaro e que o achou "muito abatido, muito doente".

Reis afirmou que almoçou com o presidente em Brasília após ter recebido representantes indígenas. "Forcei o Bolsonaro, digamos assim, trouxe toda a realidade do garimpo para ele, e o Bolsonaro agora quer que o índio trabalhe, ganhe seu dinheiro, que não seja jogado para o terceiro lugar", disse Reis na entrevista.

Na quinta-feira (12), Bolsonaro recebeu um grupo de indígenas apoiadores do governo federal e fez um discurso em que defendeu a exploração das terras reservadas aos povos tradicionais.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos