Mercado fechará em 6 h 52 min
  • BOVESPA

    109.951,49
    +2.121,77 (+1,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.125,01
    -210,50 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,56
    +0,09 (+0,11%)
     
  • OURO

    1.893,80
    +3,10 (+0,16%)
     
  • BTC-USD

    22.692,61
    -483,58 (-2,09%)
     
  • CMC Crypto 200

    522,78
    -14,12 (-2,63%)
     
  • S&P500

    4.117,86
    -46,14 (-1,11%)
     
  • DOW JONES

    33.949,01
    -207,68 (-0,61%)
     
  • FTSE

    7.944,74
    +59,57 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    21.624,36
    +340,84 (+1,60%)
     
  • NIKKEI

    27.584,35
    -22,11 (-0,08%)
     
  • NASDAQ

    12.689,25
    +144,00 (+1,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5680
    +0,0006 (+0,01%)
     

São Paulo receberá mais de 1.000 ônibus elétricos até 2024

A cidade de São Paulo se comprometeu a eletrificar ao menos 20% da frota de ônibus municipais até 2024, colocando em circulação centenas de veículos movidos a energia limpa. E o caminho para a promessa assumida pelo prefeito Ricardo Nunes ser cumprida parece estar dentro do esperado.

Segundo matéria publicada pelo Diário do Transporte em seu site, as empresas que possuem licença para atuar na capital paulista confirmaram a encomenda de 1.109 ônibus elétricos para renovar suas frotas. Deste total, 657 serão entregues e começarão a rodar já em 2023, e os demais no ano seguinte.

Diversas montadoras estão qualificadas para produzir ônibus elétricos, segundo ABVE (Imagem: Divulgação/Higer)
Diversas montadoras estão qualificadas para produzir ônibus elétricos, segundo ABVE (Imagem: Divulgação/Higer)

A SPTrans informou à reportagem que o número, já impressionante, deve subir ainda mais neste início de 2023, já que algumas das concessionárias que ainda não apresentaram seus pedidos por novos ônibus terão de fazê-lo em breve. Afinal, os novos ônibus das frotas precisam ser elétricos, conforme orientado em circular pelo órgão no dia 17 de outubro de 2022.

A determinação da SPTrans faz parte do planejamento traçado na Lei 16.802/2018, que prevê a redução de 50% nas emissões de carbono pelos ônibus da cidade de São Paulo até 2028, e a neutralidade até 2038. Atualmente, pouco mais de 230 ônibus que rodam pela capital são movidos a energia limpa.

ABVE diz que empresas estão prontas

Adalberto Maluf, que é diretor da BYD, fabricante de carros e ônibus elétricos da China, e também ocupa o posto de presidente da Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE), assegurou, em nota oficial, que muitas empresas estão aptas a suprir a demanda por ônibus elétricos dentro e fora de São Paulo.

“A ABVE reafirma a plena capacidade da cadeia produtiva nacional de responder com rapidez e eficiência a todas as exigências da Lei Municipal 16.802/2018, que fixou metas anuais de transição da frota de ônibus a diesel para veículos de baixa emissão. Empresas instaladas no País, como BYD, Eletra, WEG, Scania, Mercedes-Benz, Moura, Caio, Marcopolo e outras estão plenamente qualificadas e aptas a produzir mais de 2 mil ônibus elétricos por ano”.

Mercedes é uma das empresas prontas para equipar frotas com ônibus elétricos (Imagem: Divulgação/Daimler Buses)
Mercedes é uma das empresas prontas para equipar frotas com ônibus elétricos (Imagem: Divulgação/Daimler Buses)

As declarações de Maluf vão de encontro ao que afirmou Antônio Fernando Pinheiro Pedro, secretário-executivo de Mudanças Climáticas da cidade de São Paulo. Segundo o secretário, “segue o cronograma demandando tecnologia, informação, motorização, montagem e integração da indústria nacional” para que a transição possa ser feita sem atropelos e dentro do esperado.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: