Mercado fechado
  • BOVESPA

    101.781,59
    +1.229,16 (+1,22%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.580,42
    -88,83 (-0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    40,64
    +0,61 (+1,52%)
     
  • OURO

    1.905,00
    -24,50 (-1,27%)
     
  • BTC-USD

    13.116,97
    +2.059,97 (+18,63%)
     
  • CMC Crypto 200

    264,42
    +8,32 (+3,25%)
     
  • S&P500

    3.453,06
    +17,50 (+0,51%)
     
  • DOW JONES

    28.369,78
    +158,96 (+0,56%)
     
  • FTSE

    5.785,65
    +9,15 (+0,16%)
     
  • HANG SENG

    24.786,13
    +31,71 (+0,13%)
     
  • NIKKEI

    23.474,27
    -92,73 (-0,39%)
     
  • NASDAQ

    11.633,75
    -57,50 (-0,49%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6176
    -0,0324 (-0,49%)
     

São Paulo parcela IPVA atrasado a partir desta quarta-feira

ANA PAULA BRANCO
·2 minutos de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Procuradoria Geral do Estado de São Paulo, responsável pela cobrança dos tributos estaduais inscritos em dívida ativa, fará acordo com quem tem IPVAs atrasados de 2019 e de anos anteriores. A partir desta quarta (23), proprietários de veículos com o imposto pendente podem parcelar o débito em até 10 vezes, no boleto bancário. Quem já fez acordo anterior com a Procuradoria e não cumpriu também poderá fazer este parcelamento. Desde 2018, o estado permite o parcelamento do imposto mencionado que estiver pendente. No ano passado, foram realizados 103.787 parcelamentos, totalizando R$ 162 milhões. Neste ano, a Procuradoria estima realizar 600 mil acordos entre os débitos de 2018 e 2019 e os IPVAs anteriores que já haviam sido parcelados. Quem não quita o imposto não consegue licenciar o carro e fica impossibilitado de circular com o veículo no país, além estar sujeito a multas e pontos na carteira de motorista. "O parcelamento do IPVA é barato, pois seus acréscimos são calculados com a Selic. Além disso, o parcelamento permite a regularização do veículo, viabilizando seu licenciamento e possibilitando tirar o débito do protesto, após o recolhimento das custas do Cartório", afirma a procuradora Elaine Motta. Todo cidadão pode parcelar o IPVA, mesmo que não seja o titular o veículo. O contribuinte deve consultar os débitos no site da Procuradoria, com o número do documento do veículo e acessar o site Dívida Ativa. No site, vá em "Consultas" e clique em "Consultar débitos". Informe o tipo de pesquisa, neste caso, Renavam, e o número do documento. De acordo com a Procuradoria, o sistema vai retornar ao contribuinte com as dívidas do veículo que poderão ser parceladas. Ao escolher a opção "Parcelamento", o sistema direciona para as condições de pagamento. No final do processo, o contribuinte pode emitir o termo de adesão ao acordo e as guias de recolhimento. Os boletos serão emitidos pelo site, para serem pagos nas agências bancárias ou lotéricas pelo código de barras.