Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.690,17
    +1.506,22 (+1,35%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.004,19
    -373,28 (-0,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,98
    +0,15 (+0,23%)
     
  • OURO

    1.688,70
    -12,00 (-0,71%)
     
  • BTC-USD

    46.783,96
    -3.888,75 (-7,67%)
     
  • CMC Crypto 200

    935,82
    -51,39 (-5,21%)
     
  • S&P500

    3.768,47
    -51,25 (-1,34%)
     
  • DOW JONES

    30.924,14
    -345,95 (-1,11%)
     
  • FTSE

    6.650,88
    -24,59 (-0,37%)
     
  • HANG SENG

    28.564,18
    -672,61 (-2,30%)
     
  • NIKKEI

    28.350,75
    -579,36 (-2,00%)
     
  • NASDAQ

    12.335,50
    -119,50 (-0,96%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7821
    -0,0038 (-0,06%)
     

Lucro da São Martinho cai 20,6% no 3º tri de 20/21; venda e fixação de açúcar avançam

·2 minuto de leitura
Usina da São Martinho em Pradópolis (SP)

SÃO PAULO (Reuters) - A São Martinho reportou lucro líquido de 272 milhões de reais no terceiro trimestre da safra 2020/21, encerrado em dezembro, recuo de 20,6% ante o mesmo período do ciclo anterior, informou a companhia em balanço financeiro nesta segunda-feira.

O lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação (Ebitda) ajustado atingiu 651,6 milhões de reais no mesmo período, alta 20,3% no comparativo anual.

"A melhora do indicador (Ebitda) reflete, principalmente, o melhor preço médio de comercialização do açúcar (+22%) e etanol (+7%), além do maior volume de vendas de açúcar no período(+10%)", afirmou a empresa.

A receita líquida da São Martinho alcançou 1,213 bilhão de reais no terceiro trimestre fiscal, aumento de 17,8% no ano a ano. Do total, o faturamento com açúcar cresceu 33,7%, para 406,98 milhões de reais, enquanto a receita com etanol subiu 7,7%, para 698,13 milhões.

No acumulado da temporada, a receita da companhia com açúcar somou 1,396 bilhão de reais, um salto de 79,4%. Além dos volumes e preços melhores, a empresa destacou que o aumento no mix de produção açucareiro contribuiu para o resultado.

O percentual de matéria-prima destinado para a fabricação do adoçante aumentou 10 pontos percentuais no acumulado da safra 2020/21, em relação ao mesmo período do ciclo anterior, para 47%.

A produção de açúcar avançou 34,1%, para 1,48 milhão de toneladas, ao passo que a fabricação de etanol caiu 13,1%, para 1,018 bilhão de litros.

Quanto às fixações, em 31 de dezembro de 2020 a empresa havia fixado preço de açúcar para aproximadamente 332 mil toneladas para o quarto trimestre desta safra, o que representa cerca de 85% da cana própria, a um preço de 1.505 reais por tonelada.

"O preço internacional de açúcar em dólar apresentou uma forte recuperação ao longo da safra 20/21, impulsionado pela expectativa de menor volume de moagem de cana no Brasil na safra 21/22, pelo atraso no início da safra na Tailândia, e pela possível redução da produção de açúcar na União Europeia, e atrelado com um cenário favorável de retomada da demanda pelo produto ao longo dos próximos meses."

Para a safra 2021/22, as fixações totalizavam cerca de 703 mil toneladas de açúcar, o que representa 61% da cana própria, a um preço de 1.530 reais por tonelada.

E para a temporada de 2022/23, as fixações da São Martinho totalizavam 100 mil toneladas do adoçante, o que significa 9% da cana própria, a um preço de 1.745 reais por tonelada.

A empresa ainda disse que nos nove primeiros meses de 2020/21 foram processados 22,5 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, uma redução de 0,5% no comparativo anual, em decorrência do clima mais seco observado no período.

(Por Nayara Figueiredo)