Mercado fechado
  • BOVESPA

    99.605,54
    -1.411,42 (-1,40%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.001,31
    -244,55 (-0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    38,83
    -0,74 (-1,87%)
     
  • OURO

    1.907,70
    -4,20 (-0,22%)
     
  • BTC-USD

    13.619,37
    -0,19 (-0,00%)
     
  • CMC Crypto 200

    269,63
    +8,34 (+3,19%)
     
  • S&P500

    3.390,68
    -10,29 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    27.463,19
    -222,19 (-0,80%)
     
  • FTSE

    5.728,99
    -63,02 (-1,09%)
     
  • HANG SENG

    24.787,19
    -131,59 (-0,53%)
     
  • NIKKEI

    23.485,80
    -8,54 (-0,04%)
     
  • NASDAQ

    11.537,50
    -50,50 (-0,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7181
    +0,0776 (+1,17%)
     

Russomanno defende videogames em sala de aula e quer pais 'consertando' escolas públicas: 'Não vão depredar'

João de Mari
·2 minutos de leitura
A man holds an autographed picture of Celso Russomanno the mayoral candidate of the Brazilian Republican Party (PRB) during a visit in Parelheiros, Sao Paulo some 50 km south of city's downtown, in Brazil on September 28, 2012. AFP PHOTO/YASUYOSHI CHIBA        (Photo credit should read YASUYOSHI CHIBA/AFP/GettyImages)
Eleitor segura foto autografada de Celso Russomanno, em Parelheiros, nas eleições de 2012 (Foto: YASUYOSHI CHIBA/AFP/GettyImages)

Em evento na Associação Comercial de São Paulo, nesta terça-feira (13), o apresentador Celso Russomanno (Republicanos), candidato à Prefeitura da cidade nas eleições de 2020, defendeu videogames em salas de aula e ainda apresentou propostas para que pais dos alunos cuidem da manutenção das escolas municipais.

"Ele aprende inglês porque as instruções [dos jogos] são em inglês. Você pode usar esses computadores doados para ensinar informática", disse, referindo-se ao que ele chamou de “centros de games” nas salas de aula.

Segundo ele, os computadores seriam “patrocinados” pela iniciativa privada. Porém, não informou quais empresas seriam responsáveis pelas “doações”. “Uma criança que joga game é mais ativa e rápida de pensamento do que quem não joga", avaliou.

Leia mais sobre a eleição para prefeitos:

Na visão do candidato, as escolas nas periferias fecham seus portões aos finais de semana, o que, de certa maneira, privaria jovens de usar a estrutura dos locais para lazer e estudo. Por esse motivo, segundo ele, as unidades “são frequentemente invadidas e depredadas nos finais de semana”.

“Se os pais estiverem nessas escolas, eles vão acompanhar a aprendizagem dos filhos e melhorar a situação", disse. "Por que a sociedade não pode assumir as escolas aos finais de semana? [..] Os pais pintam, consertam e cuidam das escolas. Se os pais estiverem cuidando das escolas nos finais de semana, os filhos não vão depredar", concluiu.

Leia também

Pesquisa Datafolha divulgada na quinta-feira (8) aponta que Russomanno lidera as intenções de votos com 27%, seguido por Bruno Covas (PSDB), com 21%, e Guilherme Boulos (PSOL), com 12%.

Russomanno está na frente nas periferias da cidade. Entre os que ganham até dois salários mínimos, com 34%, evangélicos, somando 39%, e quem tem somente Ensino Fundamental, com 36% das intenções de voto.

‘Me culpo como empresário’

O candidato ainda relacionou a falta de “oportunidade de emprego” com a criminalidade nas periferias. Para ele, o fato de jovens só poderem trabalhar a partir dos 16 anos dificulta a contratação por parte das empresas.

"Ele está excluído. Mas do lado da casa dele, tem um jovem com carro, levando quatro, cinco garotas para o cinema e olha para esse jovem e diz, 'é meu ídolo'. Esse jovem excluído infelizmente vai para o crime", disse. "Somos culpados e me culpo como empresário."