Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.647,99
    +1.462,52 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.798,38
    +658,14 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,66
    +1,35 (+1,66%)
     
  • OURO

    1.768,10
    -29,80 (-1,66%)
     
  • BTC-USD

    60.765,41
    +1.361,06 (+2,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.464,06
    +57,32 (+4,07%)
     
  • S&P500

    4.471,37
    +33,11 (+0,75%)
     
  • DOW JONES

    35.294,76
    +382,20 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.234,03
    +26,32 (+0,37%)
     
  • HANG SENG

    25.330,96
    +368,37 (+1,48%)
     
  • NIKKEI

    29.068,63
    +517,70 (+1,81%)
     
  • NASDAQ

    15.144,25
    +107,00 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3297
    -0,0741 (-1,16%)
     

Russa Rosatom e Eletronuclear assinam memorando de entendimento para construir usinas nucleares no Brasil

·2 minuto de leitura

RIO - A estatal russa de energia nuclear Rosatom e a Eletronuclear, estatal brasileira que opera as usinas nucleares no país em Angra dos Reis, assinaram um memorando de entendimento na manhã desta segunda-feira na Conferência Geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), em Viena.

Privatização da Eletrobras:Nova estatal de energia já tem R$ 4 bi reservados no Orçamento e terá sede em BrasíliaO memorando prevê o desenvolvimento da cooperação em áreas como a construção e manutenção de usinas nucleares de grande e pequena potência no Brasil, bem como a extensão da vida útil e o fornecimento de combustível para as usinas nucleares que estão em operação no país atualmente.

No processo de privatização da Eletrobras, o governo criou uma nova estatal para assumir as funções públicas da empresa nuclear. Com isso, foi criada a Empresa Brasileira de Participações em Energia Nuclear e Binacional (ENBpar), que vai reunir o controle da Eletronuclear e da parte que a Eletrobras possui no capital de Itaipu. A estatal terá orçamento de R$ 4 bilhões.Nesta segunda-feira, o acordo feito entre a Rosatom e a Eletronuclear prevê ainda o reprocessamento de materiais nucleares, com a gestão de resíduos radioativos, além da implementação de projetos conjuntos na área de educação e treinamento, do aumento da aceitação pública da energia nuclear e outras frentes.

Não é só falta de chuva: Entenda como o Brasil está, de novo, à beira de um racionamentoLeonam dos Santos Guimarães, presidente da Eletronuclear, disse que o memorando é um "instrumento de cooperação mútua" e representa uma excelente oportunidade na expansão futura dos negócios, em especial, "no atendimento à necessidade de expansão da geração nuclear no Brasil". Por parte da Rosatom, o memorando foi assinado por Kirill Komarov, primeiro-diretor-geral-adjunto e diretor da Unidade de Desenvolvimento e Negócios Internacionais. - O Brasil é um dos principais parceiros da Rosatom na América Latina em várias áreas, principalmente no campo da medicina nuclear. Estou certo de que a assinatura do memorando nos ajudará a abrir uma nova etapa em cooperação bilateral, visto que o país tem trilhado um caminho para ampliar a participação da geração nuclear no balanço energético nacional - disse Komarov.

Atualmente, a Eletronuclear está em processo de retomada das obras da polêmica usina nuclear de Angra 3, em Angra dos Reis, no Rio, após a revelação de esquemas de corrupção pela Operação Lava-Jato.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos