Mercado fechado

Rumor sobre atraso no iPhone 12 é reforçado por um grande fornecedor da Apple

Felipe Junqueira

Rumores sobre o atraso no lançamento do "iPhone 12" já surgiram, foram desmentidos e retornaram, sempre com base no impacto da pandemia de COVID-19 que o mundo enfrenta este ano. A agência de notícias Bloomberg reacendeu o assunto com informações quentes que apontam para um atraso, sim, da próxima geração de smartphones da Apple.

A reportagem tem como base reunião recente de uma das maiores fornecedoras da Maçã, a Broadcom, que terá um ano fiscal diferente por conta do atraso. Em uma videoconferência com analistas na última quinta-feira (4), o diretor-geral da companhia, Hock Tan, teria anunciado “o atraso no ciclo de um grande produto de uma grande empresa de telefonia móvel americana”.

Segundo a Bloomberg, essa é a maneira como Tan costuma se referir à Apple, sem falar diretamente o nome da empresa. O atraso vai afetar a Broadcom ao adiar a receita para o quarto trimestre fiscal, em vez do terceiro. “Estamos dentro, o problema é o timing”, teria dito o executivo, garantindo que a companhia vai fornecer componentes para o iPhone 12 (que parece ser, realmente, o nome da família esse ano).

Em abril, a mesma agência de notícias havia reportado que a Apple deve adiar “em várias semanas” o lançamento do Novo iPhone. Já faz uns bons anos que cada nova geração é anunciada em setembro, com vendas iniciadas no final do mês ou, o mais tardar, no início de outubro. Porém, em 2020, a apresentação pode ficar para outubro ou até novembro.

Broadcom fornece chips para a Apple (Foto: Florian Knodt/Flickr)

“O atraso no lançamento do novo iPhone se deve à pandemia da COVID-19, que atrapalhou as viagens de engenheiros da Apple para a China para finalizar o dispositivo e exigiu que funcionários trabalhassem majoritariamente de casa nos primeiros meses de 2020”, explicou a publicação.

A agência ainda lembrou que as fabricantes costumam adquirir componentes para novos modelos alguns meses antes do lançamento, e até agora a Broadcom não recebeu nenhum pedido, o que já deveria ter acontecido. A fornecedora da Apple se prepara para apresentar perdas no trimestre que termina em julho, mas acredita que se recuperará nos três meses seguintes.


Fonte: Canaltech