Mercado fechará em 1 h 41 min

Rumor: depois de laptop gamer, Huawei pode investir em seu próprio console

Wagner Wakka
·2 minuto de leitura

A Huawei pode estar pensando em lançar um videogame potente que possa concorrer com PlayStation 5, Xbox Series X|S e Nintendo Switch. Segundo uma publicação de uma pessoa que se diz próxima ao projeto na rede social chinesa Weibo, a gigante quer entrar no mercado de games, primeiro lançado seu laptop e depois um console.

Ela já está trabalhando no Honor Hunter V700, um laptop com processador Intel e placa de vídeo dedicada da Nvidia, com expectativa de lançamento para este ano. O próximo passo seria seu próprio videogame de mesa.

O perfil ainda não traz muitas informações sobre como poderia ser este aparelho. Entretanto, ela pode apostar em dois caminhos. O primeiro seria competir diretamente com empresas como Sony, Nintendo e Microsoft com um hardware robusto.

O problema da Huawei é que a AMD já tem parcerias com Sony e Microsoft e a Nvidia com a Nintendo para componentes nos consoles. A AMD é quem oferece as APUs para os Xbox Series X|S e PlayStation 5 lançados no final do ano passado, e poderia ser difícil entrar nesta fatia.

Com isso, a aposta da Huawei poderia ser trabalhar com chips desenvolvidos internamente. A gigante já desenvolveu seu HiSilicon Kunpeng 920, presente nas workstations MateStation B515 da empresa. Esse modelo é acompanhado de GPU AMD Radeon 430, o que não daria conta dos jogos mais recentes. Entretanto, há um caminho no qual a empresa pode trabalhar para aprimorar suas próprias CPUs e buscar a AMD ou Nvidia para oferta de GPU em seu console.

Outra proposta para a Huawei seria trabalhar em console com foco em Android. Neste caso, poderia usar componentes semelhantes de seus smartphones gamers em um aparelho de mesa. A vantagem dessa segunda opção é que a companhia não precisaria criar uma loja para games. Ela já conta com o GameCenter, em que oferece jogos gratuitos e pagos para usuários Android em seus smartphones. Caso fosse por outro caminho, seria necessário criar uma loja oficial do zero.

Apesar do levantamento do perfil no Weibo, ainda não há confirmação de que a gigante chinesa tenha realmente planos para entrar no mercado de consoles. Então, até que se prove o contrário, tudo não passa de rumor.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: