Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.232,74
    +1.308,56 (+1,22%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.563,98
    +984,08 (+1,98%)
     
  • PETROLEO CRU

    113,77
    -0,43 (-0,38%)
     
  • OURO

    1.823,40
    +9,40 (+0,52%)
     
  • BTC-USD

    30.164,79
    -1.026,07 (-3,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    667,04
    +424,36 (+174,87%)
     
  • S&P500

    4.008,01
    -15,88 (-0,39%)
     
  • DOW JONES

    32.223,42
    +26,76 (+0,08%)
     
  • FTSE

    7.464,80
    +46,65 (+0,63%)
     
  • HANG SENG

    19.950,21
    +51,44 (+0,26%)
     
  • NIKKEI

    26.547,05
    +119,40 (+0,45%)
     
  • NASDAQ

    12.247,50
    +2,75 (+0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2772
    +0,0181 (+0,34%)
     

Rumo prevê que boas safras de soja e milho incrementem margens ao longo de 2022

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

SÃO PAULO (Reuters) - Executivos da Rumo afirmaram nesta sexta-feira que safras fortes de soja e de milho nos próximos meses devem ajudar a companhia a melhorar suas margens ao longo de 2022.

"Esperamos ter boas safras de milho e soja", disse o vice-presidente financeiro e diretor de relações com investidores da Rumo, Rafael Bergman, em teleconferência com analistas sobre os resultados do primeiro trimestre, acrescentando que vê um cenário de menos riscos para a operação da companhia e melhora das margens.

Bergman disse ainda que a Rumo está focada em reduzir seu nível de alavancagem financeira medido pela relação dívida líquida/Ebitda para 2 vezes até dezembro próximo. No fim de março, essa relação era de 2,7 vezes.

A companhia de logística do grupo Cosan anunciou na noite de quinta-feira que teve prejuízo líquido de 68 milhões de reais de janeiro a março, ante lucro de 175 milhões de reais na mesma etapa de 2021, já que maiores custos com combustível ofuscaram o aumento robusto de receita.

Em nota a clientes, o Credit Suisse avaliou que os resultados do trimestre foram bons, em linha com o esperado, e reforçou que a ação da Rumo segue atrativa nos atuais níveis de preço. Por isso, manteve recomendação 'outperform' para o papel.

Às 15h44 (horário de Brasília), a ação da Rumo caía 2,2% na B3, enquanto o Ibovespa cedia 0,43%.

(Por Aluísio Alves)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos