Mercado abrirá em 8 h 54 min
  • BOVESPA

    101.915,45
    -898,58 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.698,72
    -97,58 (-0,20%)
     
  • PETROLEO CRU

    67,41
    +1,23 (+1,86%)
     
  • OURO

    1.778,90
    +2,40 (+0,14%)
     
  • BTC-USD

    57.267,38
    -162,64 (-0,28%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.474,49
    +31,71 (+2,20%)
     
  • S&P500

    4.567,00
    -88,27 (-1,90%)
     
  • DOW JONES

    34.483,72
    -652,22 (-1,86%)
     
  • FTSE

    7.059,45
    -50,50 (-0,71%)
     
  • HANG SENG

    23.804,82
    +329,56 (+1,40%)
     
  • NIKKEI

    28.047,62
    +225,86 (+0,81%)
     
  • NASDAQ

    16.312,75
    +162,25 (+1,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3877
    +0,0177 (+0,28%)
     

Rui Falcão e Paulo Teixeira acionam conselho disciplinar contra Dallagnol por suposta manipulação de delação

·2 min de leitura
*ARQUIVO* SAO PAULO/ SP, BRASIL, 24-11-2019: Rui Falcao no Jantar em homenagem aos juristas Celso Antonio Bandeira de Mello e Weida Zancaner.   (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)
*ARQUIVO* SAO PAULO/ SP, BRASIL, 24-11-2019: Rui Falcao no Jantar em homenagem aos juristas Celso Antonio Bandeira de Mello e Weida Zancaner. (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Os deputados federais Rui Falcão (PT-SP) e Paulo Teixeira (PT-SP) enviaram ao CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público) uma reclamação disciplinar contra os procuradores da República Deltan Dallagnol e Athayde Costa.

Os parlamentares citam em sua representação reportagem publicada pelo portal DCM (Diário do Centro do Mundo), que afirma que Dallagnol e Costa propuseram cláusulas extras e negociaram os termos da delação premiada do ex-gerente de Serviços da Petrobras Pedro Barusco.

A publicação se baseia em diálogos vazados por hackers e obtidos no âmbito da Operação Spoofing. Segundo as mensagens supostamente trocadas entre os procuradores em janeiro de 2015 e reproduzidas pelo DCM, Dallagnol menciona o "custo político de atacar PP e não PT", ao que Athayde pergunta: "Será q conseguimos ajustar o acordo do barusco tb?".

Dallagnol, então, diz acreditar que sim. "Se ele não receber nenhuma punição com que se importe de verdade... E podemos ajustar na área criminal, equilibrando".

Na reclamação ao CNMP, Rui Falcão e Paulo Teixeira afirmam haver indícios de faltas disciplinares por parte dos procuradores da Lava Jato e extrapolação dos deveres funcionais.

"O conteúdo da matéria jornalística é estarrecedor e, caso seja confirmado por este Conselho Nacional do Ministério Público, deve inevitavelmente levar à responsabilização", dizem os deputados.

Os parlamentares ainda pedem que seja instaurado um processo administrativo para apurar infrações que possam ter sido cometidas pela dupla. E que, caso sejam confirmadas, ocorra a aplicação de pena —que pode variar entre advertência, censura, suspensão, demissão e cassação de aposentadoria ou de disponibilidade.

Pedro Barusco foi condenado em segunda instância a 17 anos e 6 meses por corrupção passiva e lavagem de dinheiro e, em primeira instância, a 27 anos e 4 meses.

Com o acordo de delação premiada, a pena foi cumprida inicialmente em regime aberto diferenciado, em casa, com uso de tornozeleira eletrônica. Em abril de 2018, ele retirou o equipamento, mas ainda deve apresentar relatórios e informar à Justiça sobre viagens.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos