Mercado abrirá em 20 mins
  • BOVESPA

    100.763,60
    +2.091,34 (+2,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.294,83
    +553,33 (+1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,95
    +1,38 (+1,26%)
     
  • OURO

    1.825,40
    +0,60 (+0,03%)
     
  • BTC-USD

    21.010,80
    -231,67 (-1,09%)
     
  • CMC Crypto 200

    459,39
    -2,40 (-0,52%)
     
  • S&P500

    3.900,11
    -11,63 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    31.438,26
    -62,42 (-0,20%)
     
  • FTSE

    7.349,67
    +91,35 (+1,26%)
     
  • HANG SENG

    22.418,97
    +189,45 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    27.049,47
    +178,20 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    12.060,75
    +20,25 (+0,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5213
    -0,0228 (-0,41%)
     

Rover Perseverance agora escolhe sozinho quais rochas investigar

O rover Perseverance disparou recentemente lasers contra duas rochas para saber mais sobre a composição delas. Os disparos aconteceram no dia 18 de maio (ou "Sol 442" da missão), e foram dignos de nota porque o rover os realizou por conta própria, sem receber comandos explícitos das equipes da missão aqui na Terra. Assim, a NASA pode aproveitar a capacidade que o robô tem de selecionar seus próprios alvos para estudos, acelerando o trabalho científico em Marte.

Para selecionar rochas de interesse, o rover Perseverance utiliza o software Autonomous Exploration for Gathering Increased Science (AEGIS). Ele foi desenvolvido no Laboratório de Propulsão a Jato (JPL) da NASA para outras missões, e foi adaptado para o instrumento SuperCam (aquele que fez os disparos).

Foto feita pelo instrumento NavCam; depois, o software AEGIS selecionou rochas de interesse para disparos a laser (Imagem: Reprodução/NASA/JPL-Caltech)
Foto feita pelo instrumento NavCam; depois, o software AEGIS selecionou rochas de interesse para disparos a laser (Imagem: Reprodução/NASA/JPL-Caltech)

Durante seu funcionamento, o AEGIS envia solicitações para a câmera de navegação do Perseverance (Navcam) tirar fotos. Depois, ele analisa as imagens em busca de rochas, priorizando-as para novas análises de acordo com o tamanho, brilho e outras características. “Em seguida, ele inicia uma sequência em que o SuperCam dispara o laser para determinar a composição química de um ou dois alvos prioritários nas fotos da NavCam”, explicou Roger Wiens, investigador principal da SuperCam.

Wiens observou que, normalmente, quando o rover seleciona seus alvos, as observações acontecem somente no dia seguinte. “Se o rover escolha seus próximos alvos, ele pode disparar contra eles logo em sequência”, disse. A vantagem de ter os resultados das análises do instrumento SuperCam disponíveis é que a equipe pode notar rapidamente composições químicas de interesse, com tempo para decidir se são necessárias mais análises antes de seguir na exploração do planeta.

No ano passado, o rover Perseverance pousou na cratera Jezero, com o helicóptero Ingenuity preso à sua “barriga”. Desde então, o robô vem explorando o antigo delta de um rio que pode ter abrigado microrganismos no passado; enquanto isso, ele também coleta e armazena amostras de rochas, que devem ser trazidas à Terra no início da década de 2030.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos