Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.523,47
    -1.617,17 (-1,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.049,05
    +174,14 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,23
    -2,65 (-3,49%)
     
  • OURO

    1.877,70
    -53,10 (-2,75%)
     
  • BTC-USD

    23.357,38
    +14,62 (+0,06%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,42
    -1,43 (-0,27%)
     
  • S&P500

    4.136,48
    -43,28 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    33.926,01
    -127,93 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.901,80
    +81,64 (+1,04%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.616,50
    -230,25 (-1,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5385
    +0,0488 (+0,89%)
     

Rover chinês Yutu-2 “desperta” e tira novas fotos do lado afastado da Lua

O rover Yutu-2, da China, acaba de despertar no lado afastado da Lua e está pronto para seguir em suas atividades de exploração. Ele entrou automaticamente no modo de hibernação para resistir aos 14 dias da fria noite lunar e retomou suas operações no dia 15 de janeiro.

Segundo informações da Administração Espacial Nacional da China (CNSA) publicadas neste sábado (21), o rover está em ótimas condições e pronto para continuar. “Conforme o Yutu-2 seguiu quebrando recordes, sua performance surpreendeu e inspirou todos nós”, disseram.

Apenas três dias após a retomada, a câmera panorâmica do rover tirou fotos panorâmicas do local onde ele está. Na imagem, é possível observar um pouco da paisagem lunar e alguns detalhes interessantes, como os rastros deixados pelas rodas dele e uma pequena cratera de impacto.

Imagem panorâmica da Lua fotografada pelo rover Yutu-2 (Imagem: Reprodução/CNSA)
Imagem panorâmica da Lua fotografada pelo rover Yutu-2 (Imagem: Reprodução/CNSA)

Foi em 2019 que o veículo pousou na cratera Von Kármán, no lado afastado da Lua, por meio da missão Chang’e 4. O esperado era que operasse por apenas três meses, mas agora, o Yutu-2 já inicia seu quinto ano de exploração do lado afastado do nosso satélite natural, e soma mais de 1,4 km percorrido na região.

Ao longo de sua missão, o Yutu-2 vem coletando dados sobre a superfície, subsuperfície lunar, vento solar por lá, entre outras tarefas. Ele está equipado para estudar a composição mineral da superfície da Lua, e tem também um radar de penetração do solo que permite estudar o que há a até 100 metros de profundidade.

Por enquanto, o Yutu-2 vem trabalhando sozinho, mas pode ter companhia em um futuro não tão distante. Tang Yuhua, projetista-chefe adjunto da missão Chang’e 7, afirmou que esta deve ser lançada em 2026, com carga útil que incluirá um rover maior que o Yutu-2.

“Em comparação com o Yutu-2, que depende mais de comandos operacionais na Terra, o rover da Chang’e 7 será mais inteligente, escolhendo seu próprio caminho de exploração principalmente sozinho”, disse.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: