Mercado fechará em 3 h 47 min
  • BOVESPA

    129.443,66
    -764,30 (-0,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.885,54
    -144,00 (-0,28%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,69
    +0,81 (+1,14%)
     
  • OURO

    1.855,90
    -10,00 (-0,54%)
     
  • BTC-USD

    40.139,16
    -305,11 (-0,75%)
     
  • CMC Crypto 200

    999,59
    -11,02 (-1,09%)
     
  • S&P500

    4.244,65
    -10,50 (-0,25%)
     
  • DOW JONES

    34.234,86
    -158,89 (-0,46%)
     
  • FTSE

    7.172,48
    +25,80 (+0,36%)
     
  • HANG SENG

    28.638,53
    -203,60 (-0,71%)
     
  • NIKKEI

    29.441,30
    +279,50 (+0,96%)
     
  • NASDAQ

    14.069,50
    -55,25 (-0,39%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1686
    +0,0371 (+0,61%)
     

Rover chinês envia suas primeiras fotos de Marte

·1 minuto de leitura
Foto divulgada em 19 de maio de 2021 pela Agência Espacial Nacional Chinesa (CNSA), tirada por uma câmera do rover chinês Zhurong na superfície de Marte após sua aterrissagem em 15 de março de 2021

Painéis solares em uma paisagem extraterrestre, rampas e antenas apontadas para o horizonte marciano: a primeira sonda chinesa no planeta vermelho enviou seus primeiros "selfies" para a Terra, após seu pouso histórico na semana passada.

O rover "Zhurong" entrou na atmosfera de Marte no sábado e se tornou a primeira sonda a pousar com sucesso neste planeta por um país que realiza sua primeira missão marciana.

Zhurong, assim nomeado em homenagem ao Deus do fogo da mitologia chinesa, chegou poucos meses após a última sonda americana atingir a superfície de Marte, "Perseverace", e foi celebrado na China como um marco em sua ascensão ao status de superpotência espacial.

A Agência Espacial Nacional Chinesa (CNSA) divulgou nesta quarta-feira imagens tiradas pelo veículo espacial, que mostram o sistema de prevenção de obstáculos do veículo e painéis solares, bem como solo marciano.

"Povo da internet, as imagens de Marte que vocês tanto esperavam estão aqui", escreveu a agência em um post nas redes sociais com as imagens.

A operação destinada a pousar o rover foi delicada para os engenheiros chineses. A mídia estatal descreveu o uso de um paraquedas para desacelerar a descida e o acionamento do trem de pouso como "a parte mais difícil da missão".

O veículo está programado para funcionar por três meses, durante o qual deverá tirar fotos e coletar dados sobre a geografia local.

A China percorreu um longo caminho para alcançar a Rússia e os Estados Unidos, que têm décadas de experiência em exploração espacial.

O gigante asiático lançou com sucesso o primeiro módulo de sua próxima estação espacial no mês passado e espera torná-la habitável até 2022. Também pretende enviar humanos para a Lua.

tjx/rbu/mba/bds/mr