Mercado fechado

Roupas da rainha Elizabeth II não terão mais peles de animais

Rainha Elizabeth II vai evitar usar roupas com peles de animais (Foto: Richard Pohle/POOL/AFP via Getty Images)

rainha Elizabeth II vai evitar vestir roupas com peles verdadeiras de animais. A partir de agora, as novas peças de inverno da monarca deverão ser confeccionadas com materiais sintéticos. “Se Sua Majestade participar de um noivado em um clima particularmente frio, por exemplo, de 2019 em diante, peles falsas serão usadas para garantir que ela fique aquecida”, revela Angela Kelly, estilista e confidente da rainha, em livro de memórias recém-lançado.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Siga a gente!

O Palácio de Buckingham confirmou a novidade na última quarta-feira (6). “As peles das novas vestimentas desenvolvidas para a rainha serão falsas”, diz um porta-voz para o ‘Telegraph’. A decisão, entretanto, não significa que Elizabeth II vai substituir ou renovar seu guarda-roupa.

Leia também

O comunicado oficial ainda destaca que a rainha vai continuar usando as roupas que já existem na sua coleção. Vários itens que ela veste em cerimônias, como capas e chapéus, são feitas com peles de animais.

Queen Elizabeth II no Palácio de Westminster em 2015 (Foto: Eddie Mulholland/WPA Pool/Getty Images)

Apesar da mudança não ser total, organizações que defendem os direitos dos animais comemoraram a decisão. “A decisão da rainha está alinhada com muitos consumidores, empresas e nações com visão de futuro que reconhecem que os tecidos inovadores são melhores para o meio ambiente e poupam animais de uma uma vida miserável e morte sangrenta e dolorosa”, declara o PETA do Reino Unido.

Humane Society International também se posicionou sobre a notícia. “A decisão da rainha Elizabeth II de adotar peles falsas reflete o sentimento dos britânicos. A grande maioria detesta peles cruéis e não quer ter nada a ver com isso”, opina Claire Bass, diretora da organização no Reino Unido.