Mercado fechado
  • BOVESPA

    115.202,23
    +2.512,05 (+2,23%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.342,54
    +338,35 (+0,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,28
    +2,45 (+3,84%)
     
  • OURO

    1.698,20
    -2,50 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    50.711,10
    +3.209,95 (+6,76%)
     
  • CMC Crypto 200

    982,93
    +39,75 (+4,21%)
     
  • S&P500

    3.841,94
    +73,47 (+1,95%)
     
  • DOW JONES

    31.496,30
    +572,16 (+1,85%)
     
  • FTSE

    6.630,52
    -20,36 (-0,31%)
     
  • HANG SENG

    29.098,29
    -138,50 (-0,47%)
     
  • NIKKEI

    28.864,32
    -65,78 (-0,23%)
     
  • NASDAQ

    12.652,50
    +197,50 (+1,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7780
    -0,0079 (-0,12%)
     

Rotação global para valor agora busca ações com risco

Cormac Mullen
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A grande rotação global de ações de crescimento para papéis de valor parece ter estagnado neste ano, e investidores agora buscam opções mais arriscadas de ambos os grupos.

O índice MSCI World Value mostra desempenho em linha com o seu homólogo de crescimento neste ano - ganho de cerca de 4% -, depois de um salto no final de 2020 que ampliou a distância entre os indicadores em 6 pontos percentuais desde o período imediatamente seguinte às eleições presidenciais nos EUA. Uma análise dos dados de retorno do Société Générale mostra que, embora investidores continuem a buscar ações de valor mais voláteis em 2021, também têm apoiado papéis de crescimento mais arriscados.

“A demanda neste ano tem sido realmente por ações mais arriscadas, sejam nomes de tecnologia caros e interessantes ou nomes mais baratos abalados pela crise econômica”, escreveram estrategistas como Andrew Lapthorne na quinta-feira. “Embora possamos então concluir que tem havido uma rotação para sair de nomes de baixa volatilidade, é apenas a parte cara e mais glamorosa do segmento de alta qualidade do mercado que está sofrendo.”

De acordo com o SocGen, as ações globais mais caras e voláteis subiram mais de 12% neste ano, enquanto papéis voláteis mais baratos avançaram cerca de 11%. Ações mais caras e defensivas são as que tiveram desempenho inferior, e suas expectativas de lucro também foram atingidas em relação às estimativas de seus pares, segundo a equipe.

No final do ano passado, a expectativa de mais estímulos após a eleição nos Estados Unidos e o início das campanhas de vacinação geraram uma rotação global em direção a setores de valor e saída de segmentos mais defensivos, como tecnologia. Embora todos os elementos para a demanda por ações de valor permaneçam em vigor - melhora das expectativas de crescimento e inflação -, esses dados sugerem que investidores se recusam a desistir de tudo, exceto empresas de crescimento menos arriscadas.

A análise será mais uma evidência para a visão de que as várias boas notícias sobre reflação já estão precificadas nos mercados e de contínua preocupação sobre os sinais de excesso em ativos de risco.

“A história dos últimos meses tem sido menos sobre valor versus crescimento e mais sobre um rali das ações mais arriscadas”, escreveram os estrategistas do SocGen.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.