Mercado fechará em 3 h 30 min
  • BOVESPA

    121.966,54
    +57,51 (+0,05%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.293,50
    -573,65 (-1,15%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,99
    +0,07 (+0,11%)
     
  • OURO

    1.835,70
    -1,90 (-0,10%)
     
  • BTC-USD

    56.219,99
    -1.938,85 (-3,33%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.505,57
    +1.262,89 (+520,39%)
     
  • S&P500

    4.144,06
    -44,37 (-1,06%)
     
  • DOW JONES

    34.216,96
    -525,86 (-1,51%)
     
  • FTSE

    6.947,99
    -175,69 (-2,47%)
     
  • HANG SENG

    28.013,81
    -581,89 (-2,03%)
     
  • NIKKEI

    28.608,59
    -909,71 (-3,08%)
     
  • NASDAQ

    13.318,50
    -38,25 (-0,29%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3450
    +0,0048 (+0,08%)
     

Rosengren, do Fed, diz que economia dos EUA deve ter recuperação significativa neste ano

Jonnelle Marte
·1 minuto de leitura
O presidente do Federal Reserve de Boston, Eric S. Rosengren

Por Jonnelle Marte

(Reuters) - A economia dos Estados Unidos pode ter uma recuperação significativa neste ano graças à política monetária e fiscal acomodatícia, mas o mercado de trabalho ainda tem muito espaço para melhora, disse nesta segunda-feira o presidente do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) de Boston, Eric Rosengren.

"Com a folga do mercado de trabalho ainda significativa e a inflação ainda abaixo da meta de 2% do Federal Reserve, minha perspectiva é que a atual postura altamente acomodatícia da política monetária é apropriada", disse Rosengren durante debate virtual com líderes empresariais.

A capacidade das vacinas de prevenir com sucesso a disseminação de novas variantes do coronavírus também é importante, disse ele. "Supondo que as variantes do vírus não se tornem especialmente problemáticas, devemos ver uma recuperação pós-recessão extraordinariamente forte", disse ele.

Diante de um novo arcabouço adotado no ano passado, as autoridades do Fed serão pacientes e deixarão os juros próximos de zero até que a inflação se mostre --não aumentando as taxas em antecipação a uma inflação mais elevada quando a taxa de desemprego estiver baixa, disse Rosengren.

Os formuladores de política monetária estão tentando evitar a recuperação lenta que ocorreu após a crise financeira global, e é possível que a taxa de desemprego recue para níveis pré-pandêmicos, de cerca de 4%, nos próximos dois anos, disse Rosengren.