Mercado abrirá em 1 h 55 min

Ronaldinho poderá pagar até R$ 300 mi por envolvimento em pirâmide

Juliano Passaro
Ronaldinho poderá pagar até R$ 300 mi por envolvimento em pirâmide

O pentacampeão do mundo, Ronaldo de Assis Moreira, conhecido mundialmente como Ronaldinho Gaúcho, está sendo processado pelo Instituto Brasileiro de Estudo e Defesa das Relações de Consumo (Ibedec) de Goiás. Como réu por estar envolvido em uma suposta pirâmide financeira, chamada 18kRonaldinho, o ex-atleta pode ter de pagar até R$ 300 milhões por danos morais e materiais. As informações foram veiculadas pelo "Uol Esportes".

De acordo com informações do Ibedec, desde 2019 a empresa pela qual Ronaldinho tem ligação está bloqueando o dinheiro de clientes que fizeram investimentos em suas operações. Pelo menos 150 pessoas do Brasil e do mundo podem ter sido prejudicadas pela 18kRonaldinho.

Na ação movida pelo Ibedec, os diretores, da suposta pirâmide, Marcelo Lara Marcelino, Bruno Rodrigues Alcântara, Raphael Horácio Nunes de Oliveira e Athos Trajano da Silva, que recrutavam clientes em território nacional, também estão sendo alvo do processo.

A defesa de Ronadinho afirmou que ainda não teve acesso aos autos do processo, porém disse que o ex-jogador da Seleção Brasileira “é parte ilegítima para figurar em qualquer ação que envolva a empresa do Sr. Marcelo Lara”.

MPF e CVM avaliam suposta pirâmide envolvendo Ronaldinho

Em meados de outubro do ano passado, o Ministério Público Federal (MPF) e a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) começaram a analisar a empresa 18kRonaldinho, que era suspeita de praticar pirâmide financeira. Os diretores da empresa afirmavam, já naquela época, que o ex-jogador Ronaldinho Gaúcho era sócio-fundador da empresa.

A empresa pela qual Ronaldinho fazia propagandas com certa frequência prometia rendimento de até 2% ao dia. Os pacotes que podiam ser aderidos por clientes chegavam ao valor de US$ 12 mil. Os rendimentos seriam baseados em operações de bitcoin. As informações constam no site da companhia.

Veja também: Blockchain Investimentos promete rendimento de 540%: nova pirâmide?

"Você tomou a melhor decisão e ela certamente irá mudar a sua vida para sempre! Com esse importante ponta pé inicial, driblaremos as adversidades que poderão surgir com a garra de uma verdadeira equipe, rumo a vitória e ao sucesso absoluto. A concretização dos seus sonhos estão prestes a acontecer e você se tornar um vencedor(a)", dizia a primeira página do site da 18kRonaldinho na época.

A empresa também destacava que seu objetivo era "formar grandes empresários ao redor do mundo trazendo o enriquecimento para todos".

A 18kRonaldinho também destaca que era apenas uma marca de relógio até 2019. Neste ano, a companhia diz que criou o canal digital no mercado de trading e criptoativos "com remuneração em multinível".

A companhia, que utiliza a imagem de Ronaldinho para sua promoção, vendia seus planos a partir da troca por produtos. Ou seja, a cada plano comprado pelo assinante, a empresa retribuia com um número de relógios da marca. O plano de US$ 12 mil, por exemplo, concedia 80 relógios ao cliente e prometia um jantar com o ex-jogador da Seleção Brasileira.

Ademais, a empresa ainda prometia um bônus de 7%, sobre o valor do pacote aderido, por indicação de pessoas a 18kRonaldinho.

Em resposta ao "UOL", o advogado de Ronaldinho, Sérgio Queiroz, afirmou, na época, que o ex-jogador havia rescindido o contrato com a empresa. Entretanto, o site da empresa permanece no ar, com algumas operações indisponíveis, mas com as imagens do ex-atleta em suas propagandas.