Homem detido na Espanha teria feito apologia ao atentado de Boston

Madri, 23 abr (EFE).- O ministro do Interior espanhol, Jorge Fernández Díaz, declarou que um dos dois supostos islamitas detidos nesta terça-feira na Espanha havia feito apologia ao atentado de Boston (Estados Unidos).

O ministro se referiu assim em entrevista coletiva às detenções nas cidades de Zaragoza e Múrcia, respectivamente, de Nou Mediouni, de origem argelina, e de Hassan El Jaaouani, de origem marroquina.

Fernández Díaz explicou que um deles - sem especificar qual - havia feito apologia ao atentado na maratona de Boston no dia 15, quando morreram três pessoas e mais de 200 ficaram feridas.

"O perfil dos detidos segundo a polícia é o de lobos solitários" como o dos dois terroristas que realizaram o atentado de Boston, acrescentou o ministro, que não detalhou se havia alguma relação entre os detidos.

A operação, que continua ativa, trabalha há mais de um ano em colaboração com a polícia da França e do Marrocos, disse o ministro.

Segundo o titular, passou-se às detenções porque havia "indícios fundamentados" e a investigação estava "madura".

Segundo fontes da Audiência Nacional informaram à Agência Efe, os dois detidos não são integrantes da Al Qaeda.

A versão contrasta com a que o Ministério do Interior deu durante o anúncio das dentenções, assegurando que os homens são integrantes de uma célula radical ligada à organização terrorista Al Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI).

A detenção dos dois supostos islamitas foi ordenada pelo juiz da Audiência Nacional Santiago Pedraz, quando os investigadores constataram que ambos teriam se radicalizado ultimamente, e que acessavam páginas radicais jihadistas na internet.

No entanto, não se pode afirmar por enquanto que os detidos, que comparecerão na quinta-feira perante Pedraz, pertencessem a uma célula da Al Qaeda, "sem prejuízo de novos dados que vão aparecendo", segundo as fontes citadas. EFE

Carregando...