Mercado fechado

Rollo nega candidatura à presidência e diz que Rueda salvou o Santos

Marina Bufon*
·2 minuto de leitura


Orlando Rollo, atual presidente do Santos, não concorrerá ao cargo em dezembro, durante a eleição santista. Ele afirmou isso nesta manhã de quarta-feira em entrevista coletiva que abordou diversos assuntos, como a possível venda de Soteldo ao Huachipato, do Chile, e o caso envolvendo Robinho.

- Eu não sou candidato, não serei candidato. Assumi esse desafio para tentar congregar todos os grupos para que nos ajudem nesse comitê de transição. Uns grupos ajudam mais, outros menos, outros não ajudam em nada, pelo contrário, espalham fake news. Peço ao associado santista, que vai votar em dezembro, que busque os candidatos sérios, que não tumultuam o ambiente. A maioria dos candidatos está ajudando muito nessa transição, mas alguns são aventureiros, que nem chapa devem formar. São esses que estão tumultuando o ambiente – iniciou, e depois ainda falou sobre um possível apoio ao candidato Andres Rueda, da chapa ‘União pelo Santos’:

- A grande maioria (dos candidatos) está ajudando (nesse processo de transição), principalmente através dos seus representantes nos comitês de transição. O Andres Rueda é o candidato que mais tem nos apoiado, isso é público e notório. Ele colocou do próprio bolso dois milhões de euros para a gente renegociar a dívida com o Hamburgo, a primeira parcela de 1,5 milhão e a segunda de 500 mil euros, sem juros. Afirmo categoricamente que o Andres Rueda salvou o Santos Futebol Clube, porque nós fatalmente perderíamos os seis pontos, não tínhamos condições de buscar esse dinheiro no mercado.

Rollo ainda falo sobre seu cotidiano como presidente, afirmando que escolheu apenas presidir o clube durante esse período de transição. Garantiu que trabalha mais de 20 horas por dia, afastou-se das funções de policial civil e chegou até a ser hospitalizado, mas ‘não pode parar’. Além de ter falado sobre Rueda, ele também comentou sobre outros possíveis candidatos e o que acha do futuro pleito:

- O Rueda ajudou muito. O Milton Teixeira Filho tem ajudado com ideias e propostas, Rodrigo Marino tem ajudado bastante também, vários nomes. O Marcelo Teixeira tem levado todas as nossas pautas e reivindicações para o Conselho Deliberativo. Todo mundo se uniu, todo mundo se ajudando.

- Eu não posso ser incoerente, estou há meses falando, sou a favor de uma macrocoalizão. Eu não acredito que esse tanto de candidato vai conseguir montar chapa e sair. Eu acho que vão existir coalizações, composições, e eu vou apoiar o grupo que representar maior união. Quando lançaram a chapa ‘União pelo Santos’, com o Rueda, eu defendi ela como uma forma de expressar a união verdadeira dos santistas e eu ainda defendi uma união ainda maior com outros candidatos. Tem muita coisa para acontecer – finalizou.