Mercado abrirá em 7 h 29 min

Rogério Ceni indica renovação com o Fortaleza, mas monitora mercado

Satisfeito no retorno ao Tricolor, Rogério Ceni considera permanência, mas estuda mercado (Leonardo Moreira/Fortaleza EC

Por Afonso Ribeiro 

Com mais de 100 partidas no comando do Fortaleza em quase dois anos e três títulos conquistados, Rogério Ceni pode prolongar a história por mais uma temporada. Com a permanência na Série A do Campeonato Brasileiro encaminhada, o treinador já encabeça conversas sobre 2020 e sinaliza para a renovação do contrato, mas, em paralelo, observa as movimentações no mercado da bola, apurou o Yahoo Esportes.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM

Após a curta e conturbada passagem pelo Cruzeiro, o técnico paranaense de 46 anos retornou ao Pici em 29 de setembro. Em 46 dias, foram 11 partidas, com cinco vitórias, dois empates e quatro derrotas, o que rende aproveitamento de 51,5%. O Tricolor ocupa a 13ª posição, com 39 pontos – cinco à frente do Fluminense, que abre a zona de rebaixamento.

Leia também:

Ceni segue focado em assegurar a equipe matematicamente na elite do futebol brasileiro – e, se possível, conquistar uma vaga inédita na Copa Sul-Americana –, mas não se furta de discutir o próximo ano. O treinador tem opinado sobre questões estruturais e planejamento, inclusive elenco de jogadores. Um dos grandes desejos é poder usufruir do centro de excelência Alcides Santos, ainda em obras, totalmente finalizado.

"O Fortaleza, sem dúvida nenhuma, para sempre vai estar guardado no meu coração. Assim como o São Paulo foi a minha história todo como atleta, a minha grande história como treinador se dá no Fortaleza. Eu agradeço o carinho de vocês todos, torcida, direção, atletas. A gente nunca sabe o mundo do futebol, volta, volta, volta, mas o Fortaleza vai estar para sempre marcado na minha história", garantiu Ceni, após a vitória por 2 a 1 sobre o Grêmio, em 19 de outubro.

Para os dirigentes tricolores, a postura do comandante indica que há vontade em estender o vínculo, mas o presidente Marcelo Paz só avançará no tema ao final do Campeonato Brasileiro, no dia 8 de dezembro. Caso o treinador acene positivamente para as negociações, a tendência é que seja oferecido um contrato com duração de um ano e novo aumento salarial.

"A gente está muito feliz com o profissional que tem no clube, a dedicação, a entrega, o profissionalismo, os títulos e tudo que ele deixou para a gente até aqui. Que a gente possa, nessa sequência, entregar o objetivo no final do ano, que a gente traçou junto em dezembro. Muita alegria de ter o Rogério conosco, pela pessoa que ele é, o profissional, o líder, pelo símbolo, mas também pelo ser humano, que é admirado por todos dentro do Fortaleza. Todo mundo gosta, respeita, admira, segue e busca fazer os ensinamentos e o dia a dia. E também de saber que o Fortaleza entrou no coração dele e hoje ele é um Tricolor de Aço de carteirinha e está fazendo um grande trabalho", destacou o mandatário, ao homenageá-lo pelos 100 jogos à frente da equipe.

Em outubro, treinador recebeu homenagem do clube pelos 100 jogos no comando (Leonardo Moreira/Fortaleza EC)

Ao redor de Ceni, o clima é de cautela e paciência. O ex-goleiro já afirmou a pessoas próximas que não descarta seguir no Tricolor, mas está de olho na dança das cadeiras dos treinadores para 2020. O Atlético-MG, o Athletico-PR e até o Bahia são vistos como possíveis interessados – o trio, em momentos diferentes, já manifestou interesse no técnico.

O Galo, que procurou Rogério Ceni em 2018 e 2019, contratou Vagner Mancini para concluir a temporada, mas deve fazer nova mudança no ano que vem – Fábio Carille, ex-Corinthians, surge como principal candidatoO Furacão perdeu Tiago Nunes para o Timão, busca comandante para 2020, e o ex-goleiro agrada a Mário Celso Petraglia, manda-chuva do clube paranaense. Já o Bahia tem contrato com Roger Machado até o final da próxima temporada, mas vê o comandante na mira de outros clubes, inclusive do próprio Athletico.

Ceni avalia que a troca de farpas com os medalhões e a consequente fritura no Cruzeiro podem ser ponderadas por clubes de maior expressão ao cogitá-lo, mas crê que o trabalho sólido e de longa duração no Fortaleza, com modelo de jogo ofensivo, devem pesar mais a seu favor. Além disso, o ano caótico dentro e fora de campo da Raposa também pesa na análise.

Importante em decisões, torcida ganha elogios

Ao topar renovar contrato com o Fortaleza em dezembro do ano passado e retornar ao clube para a reta final do Brasileirão, Rogério Ceni sempre levou em consideração a torcida. Não só a relação construída entre treinador e fãs, mas o apoio e as festas dos torcedores nas arquibancadas do Castelão. No mês passado, na véspera do jogo contra o Flamengo, o treinador foi ao estádio de madrugada para ver o trabalho de montagem de um mosaico.

Após o triunfo por 1 a 0 sobre o Ceará, no último domingo, o técnico voltou a enaltecer os tricolores pelo suporte à equipe.

"Eu trabalho no futebol há 29 anos. O que essa torcida faz aqui é diferente de tudo que eu vi na minha carreira como jogador. A festa que esses caras fazem tem que deixar registrado. É uma coisa... Fortaleza é uma cidade turística. Um turista que venha assistir um clássico Fortaleza x Ceará está vindo a um dos maiores eventos que ele possa assistir em matéria de futebol no Brasil. É algo inexplicável. A torcida do Fortaleza com os mosaicos, a festa... Isso roda pelo Brasil inteiro. A entonação, a paixão que esses caras têm é uma coisa que mexe. Eu sou muito grato por cada vez ter essa oportunidade de vir ao Castelão e presenciar festas como essa", afirmou.

"Precisamos novamente do Castelão cheio, porque a diferença é gritante quando temos o apoio da nossa torcida. Faz uma diferença imensa até na preparação pré-jogo. Eles voltam do campo, depois do aquecimento, conversando: 'Está bonito lá fora'. Mexe com o emocional e o psicológico do jogador", completou. 

Gratidão pós-clássico

Ao final do último Clássico-Rei da temporada, Ceni também agradeceu aos jogadores pelo resultado positivo. Em vídeo de bastidores divulgado pela TV oficial do clube, o treinador garantiu aos atletas no vestiário que tomou a decisão certa ao retornar ao Pici depois da breve passagem pela Toca da Raposa.

"Só tenho a agradecer. Hoje eu posso dizer para vocês que valeu a pena ter... Tenho certeza e convicção que valeu a pena estar junto aqui com vocês, ter voltado", falou.

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter