Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.880,82
    +1.174,91 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.219,26
    +389,95 (+0,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,51
    +1,69 (+2,65%)
     
  • OURO

    1.844,00
    +20,00 (+1,10%)
     
  • BTC-USD

    48.681,09
    -1.066,16 (-2,14%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,33
    +39,77 (+2,93%)
     
  • S&P500

    4.173,85
    +61,35 (+1,49%)
     
  • DOW JONES

    34.382,13
    +360,68 (+1,06%)
     
  • FTSE

    7.043,61
    +80,28 (+1,15%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,90 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,46 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.398,00
    +297,75 (+2,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4040
    -0,0085 (-0,13%)
     

Roger avalia Cazares, admite abalo emocional e exalta o Fluminense: 'Não sucumbimos ao estilo do River'

LANCE!
·3 minuto de leitura


O grande nome do empate entre Fluminense e River Plate por 1 a 1, no Maracanã, foi o meio-campista Juan Cazares. Um dos reforços do Tricolor para a Libertadores, o equatoriano entrou na segunda etapa, deu dinamismo ao ataque e a assistência para Fred deixar tudo igual na estreia do torneio. Apesar do resultado em casa, o técnico Roger Machado valorizou a atuação do elenco e falou sobre a escalação do meio-campista no futuro.

> ATUAÇÕES: Cazares é o grande destaque do Fluminense no empate com o River Plate pela Libertadores

- Isso vai depender do que o jogador estiver rendendo técnica e taticamente. Já trabalhei com o Cazares em um passado recente, sei como utilizá-lo, do seu potencial. Tenho um grupo grande. Gostaria de ter todos à disposição no dia do jogo, mas escolho os 23 para relação. Hoje ele entrou e pode nos ajudar, mudou as características da função depois que o Nenê deu sua contribuição no primeiro tempo. Poderíamos voltar e vencer da mesma forma - disse o técnico.

Veja a tabela da Libertadores

O treinador admitiu que o Flu sentiu a estreia na competição, já que a maioria dos jogadores estava atuando pela primeira vez na Libertadores, mas destacou o bom rendimento mesmo assim. Agora, o Fluminense terá duas partidas fora de casa, contra Independiente Santa Fe e Junior Barranquilla, antes de voltar ao Maracanã novamente.

- Não fomos pro vestiário sendo pressionados por 45 minutos. Nos primeiros dez sentimos um pouco o jogo emocionalmente, talvez pela estreia, jovens debutando na Libertadores. Ainda mais com um adversário bem treinado. Nas vezes que o River conseguiu chegar perto do nosso gol, foram bolas que nós retomamos e devolvemos muito rápido, sem fazer a bola rodar de um corredor para outro, onde os três médios e o jogador de enganche do River não poderiam alcançar com essa virada. Roubamos e não trocamos de corredor, fazendo com que a bola voltasse muito rápido pro nosso adversário - avaliou.

- De jogada criada, o River não teve nenhuma oportunidade de gol clara, jogada construída dentro do seu modelo. Não sucumbimos ao estilo do River. Pecamos no momento que retomávamos a bola e não conseguíamos organizar nossos ataques. O Estadual tem um parâmetro. A Libertadores tem outro. Foi um jogo de times grandes que desejam ser protagonistas neste grupo. Penso que foi um grande jogo. Jogo tático, de agressividade com cada time no seu estilo. Foi uma amostragem importante que nos dá a certeza que podemos evoluir muito - completou.

Na segunda rodada desta fase de grupos, o Fluminense terá pela frente o Independiente Santa Fe, na próxima quarta-feira, fora de casa, às 21h. Antes disso, encara o Madureira no domingo, às 11h05, pela última rodada da Taça Guanabara.

- Se conseguirmos manter esse nível de concentração, de atuação, não tenho dúvidas. Ainda mais começando atrás e tendo forças para buscar. Empatar em casa dentro dos domínios nunca é bom, mas eu dei parabéns para os atletas dentro do contexto que aconteceu - finalizou.