Mercado fechado

Rodrigo Maia pode deixar articulação pela reforma da Previdência

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, teria avisado ao ministro da Economia, Paulo Guedes, que vai deixar a articulação política pela reforma da Previdência (Fátima Meira/Futura Press)

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, teria avisado ao ministro da Economia, Paulo Guedes, que vai deixar a articulação política pela reforma da Previdência. A decisão de Maia, que foi comunicada na noite da última quinta-feira, 21, teria ocorrido depois de uma postagem do filho de Jair Bolsonaro, o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), que fez fortes críticas  ele.

“Algo errado não está certo”, declarou Carlos no Twitter. Em seguida, ele compartilhou um matéria onde Sérgio Moro rebate as críticas de Rodrigo Maia sobre o pacote anticrime.

(Reprodução)

Ao telefonar para Paulo Guedes, Maia teria dito que, se fosse para ser atacado nas redes pelos filhos do presidente, o governo não precisaria de sua ajuda.

Em seu Instagram, Carlos teria questionado ainda “Por que o presidente da Câmara está tão nervoso?”.

Em sua conta no Twitter, Maia deixou claro que estava insatisfeito com as acusações. Ele compartilhou uma postagem de Domingos Neto, ex-Líder do PSD na Câmara dos Deputados, que critica a família do presidente.

De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, deputados que presenciaram a ligação entre o ministro da Economia e o presidente da Câmara dizem que Maia declarou: “Eu estou aqui para ajudar, mas o governo não quer ajuda. Eu sou a boa política, e não a velha política. Mas se acham que sou a velha, estou fora.” Paulo Guedes teria tentado acalmar os ânimos, já que a reforma da Previdência é prioridade do governo.

A publicação detalha ainda que Maia teria dito a interlocutores que é impossível ajudar a obter votos para aprovar a reforma ou mesmo construir a base aliada do presidente sendo atacado por ele. Enquanto isso, Bolsonaro teria sido aconselhado novamente a conter seu filho.

Bolsonaro compara Maia a namorada

Durante sua viagem ao Chile,  Jair Bolsonaro se disse “aberto ao diálogo” com Rodrigo Maia. “Eu quero saber o motivo. Estou sempre aberto ao diálogo. Eu estou fora do Brasil, quero saber qual o motivo. Eu não dei motivo para ele sair”, declarou. O presidente afirmou ainda que pretende convencer Maia a mudar de ideia. “Só conversando, né? Você já teve uma namorada? E quando você quis embora o que você fez para ela voltar? Não conversou? Estou à disposição para conversar com Rodrigo Maia, sem problema nenhum”, apontou.