Mercado abrirá em 7 h 21 min
  • BOVESPA

    108.789,33
    +556,59 (+0,51%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,03
    +900,05 (+1,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    113,66
    +1,26 (+1,12%)
     
  • OURO

    1.807,70
    -11,20 (-0,62%)
     
  • BTC-USD

    29.998,68
    -320,74 (-1,06%)
     
  • CMC Crypto 200

    674,21
    +431,53 (+177,82%)
     
  • S&P500

    4.088,85
    +80,84 (+2,02%)
     
  • DOW JONES

    32.654,59
    +431,17 (+1,34%)
     
  • FTSE

    7.518,35
    +53,55 (+0,72%)
     
  • HANG SENG

    20.540,01
    -62,51 (-0,30%)
     
  • NIKKEI

    26.856,12
    +196,37 (+0,74%)
     
  • NASDAQ

    12.500,75
    -59,50 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2039
    -0,0065 (-0,12%)
     

Robô vive entre pinguins na Antártica para estudar efeitos climáticos

Robô vive entre pinguins na Antártica para estudar efeitos climáticos. Fonte: Reprodução/CNN
Robô vive entre pinguins na Antártica para estudar efeitos climáticos. Fonte: Reprodução/CNN
  • Robô autônomo de 1 metro de altura vive em uma colônia de pinguins-imperadores para estudar efeitos climáticos na espécie;

  • O robô, conhecido como ECHO, é um veículo terrestre não tripulado controlado remotamente;

  • O ECHO é responsável pela recepção automática de dados dos sensores colocados nos pinguins.

Na Baía de Atka, no continente da Antártica, um robô autônomo de 1 metro de altura vive silenciosamente dentro de uma colônia de pinguins-imperadores. O intruso, conhecido como ECHO, é um veículo terrestre não tripulado e controlado remotamente.

As aves, que demonstram algum interesse pelo mecanismo que vive entre eles, deixam de dar atenção rapidamente. Enquanto isso, ECHO observa e monitora cerca de 300 pinguins por ano.

Dan Zitterbart, cientista associado do Instituto Oceanográfico Woods Hole, em Massachusetts, e outros pesquisadores marcam esses animais com microchips quando filhotes.

Leia também:

A medida procura medir a saúde dos ecossistemas marinhos da Antártica por meio de monitoramento de longo prazo dos pinguins-imperadores pelos próximos 30 anos. O ECHO é responsável pela recepção automática de dados dos sensores do pinguins.

Sem predadores, a única ameaça à vida dos pinguins-imperadores, que reinam no Pólo Sul do planeta, é a crise climática.

Caso as emissões de gases de efeito estufa continuem a subir, derretendo cada vez mais gelo marinho do continente, cerca de 98% da população de pinguins-imperadores pode sumir até 2100, de acordo com informações publicadas em 2021 pela revista Global Change Biology.

Na pesquisa, os autores sugerem que a espécie seja listada como ameaçada sob a Lei de Espécies Ameaçadas dos EUA.

*As informações são da CNN.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos