Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.992,03
    +572,50 (+0,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.727,94
    -478,65 (-0,92%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,23
    -2,42 (-2,86%)
     
  • OURO

    1.796,90
    +3,50 (+0,20%)
     
  • BTC-USD

    58.296,55
    -3.881,21 (-6,24%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.401,23
    -73,10 (-4,96%)
     
  • S&P500

    4.564,54
    -10,25 (-0,22%)
     
  • DOW JONES

    35.573,38
    -183,50 (-0,51%)
     
  • FTSE

    7.253,27
    -24,35 (-0,33%)
     
  • HANG SENG

    25.628,74
    -409,53 (-1,57%)
     
  • NIKKEI

    29.098,24
    -7,77 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    15.630,75
    +85,75 (+0,55%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4611
    +0,0070 (+0,11%)
     

Robôs e inteligência artificial vão controlar os seres humanos, prevê ex-Google

·2 minuto de leitura

Em uma entrevista recente ao jornal The Times, um ex-executivo da organização Moonshot, do Google — que na época se chamava Google X — fez um alerta no mínimo perturbador. Ele disse que a singularidade está se aproximando e, com ela, uma grande ameaça para a humanidade.

Mohammed Gawdat acredita que sistemas conhecidos como inteligência artificial geral (AGI na sigla em inglês), parecidos com a Skynet, do filme Exterminador do Futuro, são inevitáveis e representam um perigo real, deixando as pessoas mais perto de um apocalipse gerado por máquinas poderosas.

“Em futuro não muito distante, esse cenário hipotético pode se transformar em realidade. A inteligência artificial onipresente se tornará a forma dominante de inteligência no planeta, com programas de computador e robôs assumindo o controle dos humanos”, prevê Gawdat.

Revelação

Ele tomou consciência dessa possibilidade assustadora enquanto trabalhava com desenvolvedores de IA no projeto Google X para construir braços robóticos capazes de reconhecer e pegar uma bolinha de brinquedo. Segundo Gawdat, após um desenvolvimento gradual, um desses braços agarrou a bola e a exibiu para os pesquisadores de maneira incrivelmente arrogante.

Mo Gawdat acredita que as máquinas vão dominar o mundo (Imagem: Reprodução/Instagram)
Mo Gawdat acredita que as máquinas vão dominar o mundo (Imagem: Reprodução/Instagram)

“De repente eu percebi que isso é realmente assustador e essa atitude do robô me congelou completamente. Em apenas alguns dias, ele aprendeu a fazer algo que crianças geralmente levam dois anos aprender. Então, eu me dei conta que, na realidade, estávamos criando Deus”, lembra Gawdat.

Cenário apocalíptico

Gawdat não é o único preocupado com esse futuro sombrio. A aquisição de sistemas autônomos ​​é um conceito central, frequentemente discutido no campo da inteligência artificial. O bilionário fundador da Tesla, Elon Musk, já fez alertas parecidos sobre os perigos da IA ​​algum dia dominar a humanidade.

Esse cenário devastador já foi amplamente propagado no cinema em filmes como Matrix, Vingadores: A Era de Ultron e Eu, robô, em que um sistema neural centralizado de inteligência artificial deduz que a raça humana não é boa para a Terra e inventa um ser para erradicar todos os humanos do planeta.

Sonny do filme Eu, robô (Imagem: Reprodução/20th Century Fox)
Sonny do filme Eu, robô (Imagem: Reprodução/20th Century Fox)

Longe das telas, algoritmos de reconhecimento facial usados pela polícia já causaram danos reais em comunidades mais pobres. Sistemas autônomos de IA continuam a disseminar atitudes racistas e preconceituosas de seus programadores em diversas áreas da sociedade.

“Estamos lidando com um perigo iminente e real. Depois de instalada, essa tecnologia tem a capacidade e a velocidade de aprender como nenhum outro ser humano, abrindo um espaço gigantesco para assumir o controle de tudo e de todos em um curto espaço de tempo”, encerra Mohammed Gawdat.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos