Mercado abrirá em 4 h 45 min

Robô implantado no intestino pode ser um novo tratamento da diabetes do tipo 1

·1 minuto de leitura

Pacientes que sofrem de diabetes do tipo 1, hoje, precisam fazer seu tratamento aplicando injeções de insulina em seu próprio braço para manter os níveis de açúcar no sangue controlados. No futuro, segundo os estudos de cientistas especializados em robóticas, esse tratamento pode ser bem diferente e um pouco menos inconveniente.

Uma equipe de engenheiros está desenvolvendo um pequeno robô que pode ser implantado no intestino delgado, liberando pílulas magnéticas com a insulina ao órgão que, então, é absorvida e distribuída pelo organismo. Então, toda vez que o paciente precisa fazer a reposição da substância, ele irá ingerir uma cápsula metálica que será capturada pelo robô graças a um campo magnético.

<em>Imagem: Reprodução/xb100/Freepik</em>
Imagem: Reprodução/xb100/Freepik

Na sequência, com uma pequena agulha, o robô perfura a cápsula e libera a medicação. Com a ajuda desse novo sistema, foi possível controlar, em testes, os níveis de açúcar no sangue de três porcos com diabetes. Os cientistas contam que o animal foi escolhido por ter uma anatomia semelhante à humana.

Para o futuro, os cientistas planejam usar o robô para a administração de medicamentos de quimioterapia, que atua contra o câncer, além de outros tratamentos. Os pesquisadores pontuam que o sistema ainda precisa passar por alguns ajustes antes que os testes aconteçam com os humanos e, futuramente, se torne uma realidade nos cuidados da diabetes.

O estudo completo está disponível para consulta na revista científica Science Robotics.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos