Mercado abrirá em 2 h 12 min
  • BOVESPA

    106.373,87
    -553,92 (-0,52%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.973,27
    +228,35 (+0,42%)
     
  • PETROLEO CRU

    85,20
    +1,38 (+1,65%)
     
  • OURO

    1.811,40
    -5,10 (-0,28%)
     
  • BTC-USD

    41.883,05
    -974,23 (-2,27%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.002,34
    -23,39 (-2,28%)
     
  • S&P500

    4.662,85
    +3,82 (+0,08%)
     
  • DOW JONES

    35.911,81
    -201,79 (-0,56%)
     
  • FTSE

    7.543,04
    -68,19 (-0,90%)
     
  • HANG SENG

    24.112,78
    -105,25 (-0,43%)
     
  • NIKKEI

    28.257,25
    -76,27 (-0,27%)
     
  • NASDAQ

    15.281,00
    -314,75 (-2,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2938
    0,0000 (0,00%)
     

RJ e SP tem os dez bairros com metro quadrado mais caro do país; veja lista

·3 min de leitura
edge of Leblon beach in Rio de Janeiro with two brothers hill in the background along with the Vidigal favela
Vista da Praia do Leblon, no Rio de Janeiro, bairro com o metro quadrado mais caro do país.
  • Cidades do Rio e de São Paulo tem os dez bairros mais caros do país;

  • Bairros do Leblon, no RJ, e da Vila Nova Conceição, em SP, são os mais caros do Brasil;

  • De acordo com especialista, valorização imobiliária teve pico em junho deste ano;

As cidades do Rio de Janeiro e de São Paulo concentram os dez bairros mais caros para se comprar um imóvel no país. Cada uma das cidades tem cinco do top 10 de locais com o metro quadrado mais caro no país, de acordo com levantamento da DataZAP+, empresa de inteligência imobiliária do grupo Zap, com dados de outubro de 2021, em pesquisa divulgada pela CNN Brasil.

Leia também:

Os "campeões" da lista do metro quadrado mais caro do Brasil são os bairros do Leblon, no Rio de Janeiro: R$ 21.612,19, seguido pela Vila Nova Conceição, em São Paulo, com R$ 20.569,77. Segundo a pesquisa, fora do eixo Rio-SP, que domina o top 10, o metro mais valorizado é o do bairro do Campeche, no sul da ilha de Florianópolis, em Santa Catarina. Atualmente, o bairro praiano tem o metro quadrado de R$13.083,35 para venda.

Bairros de São Paulo tiveram a maior variação

De acordo com pesquisa revelada pelo DataZAP+ e divulgada pela CNN Brasil, alguns bairros tiveram uma valorização acentuada de janeiro deste ano para outubro. Vila Olímpia, na zona sul de São Paulo, que hoje ocupa a sétima posição, anteriormente estava em 12º. Já o bairro do Jardim Botânico, na zona sul do Rio, era o 13º e hoje está na 10ª colocação.

Por outro lado, o bairro de Cidade Jardim, na zona sul da capital de São Paulo, saiu da posição de metro quadrado mais caro do país, em janeiro, para ocupar a quinta colocação no último levantamento, tendo recuado 25,5% no preço do imóvel. Foi a variação mais negativa da lista. Passou de R$ 22.773,45 para R$ 16.955,21 o metro quadrado.

Segundo o economista Pedro Tenório, do DataZAP+, em entrevista à CNN Brasil, o mercado imobiliário teve o ápice em junho deste ano, quando o nível de concessão de crédito residencial para pessoa física atingiu um pico. Desde então, há uma desaceleração do preço em decorrência da deterioração do cenário macroeconômico, “principalmente em virtude do aumento da Selic e da expectativa de incrementos adicionais nas taxas de juros de financiamentos imobiliários”, justificou ao canal.

Veja o top 10 de bairros com metro quadrado mais caro do país:

  • 1º Leblon (RJ) – R$ 21.612,19

  • 2º Vila Nova Conceição (SP) – R$ 20.569,77

  • 3º Ipanema (RJ) – R$ 18.910,03

  • 4º Jardim Paulistano (SP) – R$ 17.290,33

  • 5º Cidade Jardim (SP) – R$ 16.955,21

  • 6º Vidigal (RJ) – R$ 16.616,66

  • 7º Vila Olímpia (SP) – R$ 16.517,19

  • 8º Lagoa (RJ) – R$ 16.463,65

  • 9º Ibirapuera (SP) – R$ 16.451,16

  • 10º Jardim Botânico (RJ) – R$ 15.893,87

(Com informações da CNN Brasil)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos