Mercado fechado

Ritmo de exportação de soja do Brasil aumenta mais de 50% até a 2ª semana de junho

Por Nayara Figueiredo

Por Nayara Figueiredo

SÃO PAULO (Reuters) - A média diária das exportações brasileiras de soja avançou 56% até a segunda semana de junho ante o mesmo mês de 2019, para 702,1 mil toneladas e, com isso, o país já acumula 6,32 milhões de toneladas embarcadas em nove dias úteis, conforme dados do governo federal divulgados nesta segunda-feira.

Os embarques têm sido impulsionados pela forte demanda da China, principal destino também de outras commodities do Brasil, como petróleo, minério de ferro, açúcar e carne bovina.

Somente em maio, o país asiático respondeu por mais de 70% do faturamento brasileiro com exportação de soja, conforme dados do Ministério da Agricultura.

No mercado de açúcar, além das compras chinesas, as vendas externas do Brasil têm sido impulsionadas também por um câmbio favorável a exportações e a quebra da safra da Índia.

A média diária de embarques do adoçante subiu quase 60% até a segunda semana de junho, para 128,28 mil toneladas, segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex).

Com isso, o país acumula exportação de 1,15 milhão de toneladas de açúcar nos nove primeiros dias úteis desse mês e já se aproxima do volume de 1,53 milhão embarcado em todo o mês de junho de 2019.

Na contramão, o ritmo de exportações de café verde caiu 17,3% nas duas primeiras semanas de junho e a média diária foi a 7,38 mil toneladas, enquanto o Brasil ainda está na fase inicial da colheita deste ano.

Desta forma, o Brasil acumula 66,43 mil toneladas (1,1 milhão de sacas de 60 kg) de café exportadas nos últimos nove dias úteis.

Em um cenário de baixa oferta disponível para exportação, a média diária de embarques de milho caiu expressivos 93% nas duas primeiras semanas de junho, para 4,44 mil toneladas, segundo dados da Secex.

Neste mês, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) manteve a projeção de exportação de milho do Brasil no ciclo atual em 34,5 milhões de toneladas, ante recorde na temporada anterior de 41 milhões. O país é o segundo maior exportador global, atrás dos EUA.


INDÚSTRIA EXTRATIVA

Em nove dias úteis deste mês, o país embarcou 14,7 milhões de toneladas de minério de ferro, com média diária de 1,6 milhão de toneladas ante 1,56 milhão registrada em junho de 2019, disse a Secex.

Em junho completo do ano passado, as exportações de minério atingiram 29,7 milhões de toneladas.

Na mesma linha, os embarques de petróleo acumulam 2,57 milhões de toneladas até a segunda semana do mês, com salto de 50% na média diária das exportações, para 286 mil toneladas ante 190,5 mil obtida um ano antes.

No mesmo mês do ano passado, as exportações de petróleo somaram 3,6 milhões de toneladas.