Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.380,49
    -948,51 (-0,80%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.126,51
    +442,96 (+0,99%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,68
    -0,09 (-0,17%)
     
  • OURO

    1.854,70
    -0,50 (-0,03%)
     
  • BTC-USD

    32.721,53
    +353,24 (+1,09%)
     
  • CMC Crypto 200

    661,20
    -15,70 (-2,32%)
     
  • S&P500

    3.855,36
    +13,89 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    30.960,00
    -36,98 (-0,12%)
     
  • FTSE

    6.638,85
    -56,22 (-0,84%)
     
  • HANG SENG

    29.944,15
    -214,86 (-0,71%)
     
  • NIKKEI

    28.614,30
    -207,99 (-0,72%)
     
  • NASDAQ

    13.436,50
    -39,00 (-0,29%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7114
    +0,0752 (+1,13%)
     

Risco de transmissão de Covid por cédulas é baixo, diz BOE

Lucy Meakin
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- O risco de pegar Covid-19 por meio de cédulas é baixo, de acordo com pesquisa do Banco da Inglaterra, segundo a qual a aversão a usar dinheiro durante a pandemia é desnecessária.

O banco central britânico considerou o pior cenário plausível: de uma pessoa infectada tossindo ou espirrando em uma nota. A carga do vírus na superfície começou a cair rapidamente após uma hora. Após seis horas, o nível baixou para 5% ou menos.

As chances de tal contaminação direta são relativamente baixas, já que o dinheiro é normalmente armazenado com segurança em caixas registradoras ou carteiras, segundo o estudo. Uma pessoa infectada que tocasse as notas resultaria em níveis muito mais baixos do vírus.

Ainda assim, é provável que a pandemia resulte em mudanças duradouras no comportamento dos consumidores. Além da crescente adoção de compras online, com mais pessoas em casa, o receio de contágio levou lojas e consumidores do Reino Unido a preferirem cada vez mais as formas de pagamento sem contato.

Segundo o relatório, até julho, 42% das pessoas haviam visitado uma loja que não aceitou dinheiro nos seis meses anteriores, em comparação com 15% em janeiro. Além disso, 71% dos entrevistados usavam menos dinheiro em relação ao período antes da pandemia.

O volume de saques em caixas eletrônicos foi cerca de 60% menor no auge das restrições no Reino Unido no final de março em relação ao ano anterior. O nível de saques ainda era 40% menor na segunda semana de outubro.

“Poucas horas após a infecção, mesmo em altas doses, os níveis e, portanto, o risco de infecção associado parece baixo”, disse o relatório. “Além disso, a sobrevivência do vírus nas notas não é maior - na verdade, parece potencialmente menor - do que nas superfícies de referência representativas entre as muitas superfícies com as quais as pessoas podem entrar em contato no dia a dia.”

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.