Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.247,15
    -2.542,18 (-2,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.394,03
    -1.070,00 (-2,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,17
    -1,42 (-1,30%)
     
  • OURO

    1.814,70
    -1,20 (-0,07%)
     
  • BTC-USD

    28.762,38
    -1.678,58 (-5,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    650,57
    -20,11 (-3,00%)
     
  • S&P500

    3.923,68
    -165,17 (-4,04%)
     
  • DOW JONES

    31.490,07
    -1.164,52 (-3,57%)
     
  • FTSE

    7.438,09
    -80,26 (-1,07%)
     
  • HANG SENG

    20.644,28
    +41,76 (+0,20%)
     
  • NIKKEI

    26.911,20
    +251,45 (+0,94%)
     
  • NASDAQ

    11.843,25
    -92,25 (-0,77%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2224
    +0,0041 (+0,08%)
     

Riot anuncia mudanças significativas nos campeonatos de VALORANT

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A Riot Games compartilhou alguns dos seus planos para o competitivo de VALORANT em 2023, com reformulação no formato internacional, novos confrontos a nível continental e muito mais.

Entre as novidades para o VCT 2023, está a reformulação do novo modo competitivo, com o sistema sendo integrado diretamente ao ecossistema de eSports da Riot, oferecendo aos jogadores mais habilidosos a possibilidade de se qualificar para sua liga regional.

Team Vikings representando o Brasil internacionalmente. (Imagem: Divulgação/Riot Games)
Team Vikings representando o Brasil internacionalmente. (Imagem: Divulgação/Riot Games)

Outra novidade serão as Ligas Regionais, que servirão como palco para novos talentos continuarem mostrando sua competitividade e suas habilidades para despertar atenção dos times que estão no Champions Tour.

O VALORANT Game Changers agora contará com sessões de treino para aspirantes a profissionais, além de dar continuidade ao Torneio Game Changers. Ao todo, mais de 40 eventos do projeto da Riot para o cenário feminino foram realizados.

A Riot também explicou que campeonatos fora do circuito oficial da Riot Games continuarão acontecendo. Os torneios de baixa temporada permanecerão recebendo suporte da desenvolvedora, com os times disputando campeonatos de VALORANT antes do retorno do VCT.

A grande novidade são as Ligas Internacionais. Agora, regiões ao redor do mundo se enfrentarão semanalmente para disputar e ver qual é a melhor região de VALORANT no momento. Essas ligas serão o novo modo de classificação para o Masters e o Champions, campeonatos mundiais da desenvolvedora.

América do Norte, América Latina e Brasil formarão uma liga; equipes da Europa, Rússia, Turquia e da região MENA formarão uma segunda liga; por fim, equipes do Sudeste Asiático, Coreia, Japão, Sul da Ásia e Oceania finalizam as competições.

Segundo a Riot, a ideia é unir as comunidades e fomentar rivalidades do mais alto nível competitivo. Já o Masters e o Champions continuam os mesmos, com a promessa de trazer o público para os campeonatos de VALORANT ainda esse ano.

A Riot Games ainda explica que vai revelar mais detalhes sobre o Champions e o Masters ao longo do ano, explicando como será a classificação das equipes para os campeonatos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos