Mercado abrirá em 3 h 37 min
  • BOVESPA

    100.763,60
    +2.091,34 (+2,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.294,83
    +553,33 (+1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    111,05
    +1,48 (+1,35%)
     
  • OURO

    1.828,00
    +3,20 (+0,18%)
     
  • BTC-USD

    21.148,39
    -298,74 (-1,39%)
     
  • CMC Crypto 200

    461,72
    -0,08 (-0,02%)
     
  • S&P500

    3.900,11
    -11,63 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    31.438,26
    -62,42 (-0,20%)
     
  • FTSE

    7.339,42
    +81,10 (+1,12%)
     
  • HANG SENG

    22.418,97
    +189,45 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    27.049,47
    +178,20 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    12.122,75
    +82,25 (+0,68%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5345
    -0,0096 (-0,17%)
     

Rio toma empréstimo de R$ 700 milhões para fortalecer reformas fiscais

A prefeitura do Rio de Janeiro contraiu empréstimo no valor de US$ 135,2 milhões (aproximadamente R$ 700 milhões) para apoiar as reformas fiscais e verdes na capital fluminense. O valor foi aprovado na quinta-feira (16) pelo Conselho Diretor do Banco Mundial, com a finalidade de aprimorar a sustentabilidade fiscal no médio prazo e acelerar a transição rumo ao desenvolvimento urbano, inclusivo e de baixo carbono.

Segundo o prefeito Eduardo Paes, o município está promovendo reformas fiscais desde 2021. “Firmamos um compromisso para reequilibrar as contas dentro do escopo do Plano de Promoção do Equilíbrio Fiscal (PEF) do governo federal. O pacote de reforma fiscal apoiado pelo Banco Mundial permitirá ao município voltar a ter acesso às reformas para promover investimentos em prol dos objetivos ambientais, sociais e econômicos do Rio.”

A secretária de Fazenda e Planejamento, Andrea Senko, disse que as condições financeiras pactuadas com o Banco Mundial são extremamente vantajosas comparativamente ao mercado de crédito brasileiro. “O prazo para pagamento será de 21,5 anos, com um ano de carência. e taxa de juros variável de cerca de 2,82% ao ano.”

Os recursos darão ao município “fôlego financeiro” para fazer frente a despesas relevantes e urgentes, como a área de transporte público durante o processo de retomada e crescimento econômico do Rio de Janeiro, afirmou a secretária.

Finanças públicas

Segundo autoridades municipais, o Rio de Janeiro entrou em estresse fiscal antes da pandemia devido ao aumento nas despesas de caráter obrigatório sem aumento das receitas municipais. A covid-19 agravou a situação das finanças públicas do município.

Como o restante do país, em 2020, o Rio de Janeiro enfrentou aumento de gastos para combater a pandemia, incluindo um incremento de R$ 850 milhões ao orçamento da saúde. Isso comprometeu ainda mais a capacidade do município de investir em seus objetivos ambientais, sociais e econômicos, incluindo o desenvolvimento urbano resiliente, inclusivo e de baixo carbono.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos