Mercado abrirá em 8 h 5 min
  • BOVESPA

    122.937,87
    +1.057,05 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.371,98
    +152,72 (+0,31%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,49
    +0,22 (+0,33%)
     
  • OURO

    1.868,10
    +0,50 (+0,03%)
     
  • BTC-USD

    45.281,19
    +1.977,35 (+4,57%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.258,33
    +60,41 (+5,04%)
     
  • S&P500

    4.163,29
    -10,56 (-0,25%)
     
  • DOW JONES

    34.327,79
    -54,34 (-0,16%)
     
  • FTSE

    7.032,85
    -10,76 (-0,15%)
     
  • HANG SENG

    28.545,20
    +351,11 (+1,25%)
     
  • NIKKEI

    28.399,86
    +575,03 (+2,07%)
     
  • NASDAQ

    13.347,75
    +44,25 (+0,33%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4165
    +0,0066 (+0,10%)
     

Rio terá 90% de todos seus idosos vacinados com ao menos uma dose contra Covid-19 até o final da semana, estipula prefeitura

Lucas Altino
·3 minuto de leitura

RIO — Até o final desta semana, 90% dos idosos da cidade do Rio já terão recebido ao menos a primeira dose da vacina contra a Covid-19. Essa é a meta da prefeitura, que garantiu o calendário para vacinação de pessoas com 61 anos e 60 anos entre segunda (19) e o próximo sábado (24) com a quantidade de vacinas disponíveis no estoque. O índice atual é de 83,7% dos idosos vacinados com a primeira dose. Neste domingo, a Secretaria estadual de Saúde (SES) distribuiu 517 mil doses de vacina, sendo 273.500 da vacina Oxford/AstraZeneca e 243.500 da Coronavac, para os 92 municípios fluminenses.

Da nova remessa, a cota reservada para a cidade do Rio já havia sido retirada na noite desta sexta pela Secretaria municipal de Saúde (SMS). Na última quarta (14), a vacinação no Rio chegou a ficar ameaçada, mas o envio de um lote da Fiocruz naquela noite possibilitou a manutenção de calendário, que, agora com mais a nova remessa do final de semana, está assegurado até o próximo dia 24, afirmou o secretário municipal de Saúde Daniel Soranz.

— A meta desta semana é chegar a 90% de idosos vacinados com ao menos uma dose. Vamos fazer uma busca e uma campanha intensa para que todos se vacinem. Qualquer idoso com mais de 60 anos poderá se vacinar — afirmou Soranz, que não estipulou uma data para a meta de 100%, pois esse número depende da presença das pessoas aos postos de vacinação.

Nesta segunda, a vacinação será para mulheres de 61 anos e na terça para os homens. Na quarta, qualquer idoso com 61 anos conseguirá se vacinar. O mesmo esquema se repete nos dias seguintes: a quinta (22) será para mulheres de 60 anos, a sexta para homens de 60 anos, e o sábado a repescagem para qualquer idoso. Conforme o prefeito Eduardo Paes publicou em suas redes sociais neste domingo, a cidade possui hoje o índice de 83,7% de seus idosos vacinados com pelo menos uma dose. No total, 1,2 milhão e cariocas receberam a primeira dose, o que representa 18,2% da população. A segunda dose já foi aplicada em 327 mil pessoas.

As 517 mil doses distribuídas neste domingo pela SES vão possibilitar a retomada do calendário de vacinação em alguns municípios, que enfrentaram problemas ao longo da última semana. Niterói, por exemplo, havia suspendido a sua campanha na última segunda, e só voltou a vacinar na sexta-feira. Em Campos, não houve vacinação no final de semana, mas a prefeitura já anunciou que nesta segunda idosos de 64 anos poderão comparecer aos postos. Em Duque de Caxias, a aplicação estava acontecendo com as vacinas de Oxford/AstraZeneca, enquanto a aplicação das segundas doeses de Coronavac estava suspensa.

Neste domingo, segundo a SES, também acontece uma nova liberação de medicamentos do chamado “kit intubação” a municípios e hospitais que atendem pacientes com Covid-19. Os remédios foram adquiridos pela própria SES e vão complementar os estoques de 63 unidades hospitalares, que também são abastecidos por meio de compras realizadas pela própria unidade e/ou município gestor e por remessas enviadas pelo Ministério da Saúde. A SES esclarece que aderiu a uma ata do Ministério da Saúde (MS) para aquisição direta dos medicamentos, ampliando ainda a solicitação com um aditivo de 50%.

Até esta sexta-feira (17), a secretaria já havia tido sucesso em duas negociações, segundo informou ao GLOBO. Parte da remessa distribuída resulta dessa aquisição. A pasta também comunicou que realiza um processo de compra para suprir a necessidade do estado nos próximos três meses.