Mercado abrirá em 7 h 10 min
  • BOVESPA

    114.428,18
    -219,81 (-0,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.686,03
    -112,35 (-0,21%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,53
    +0,09 (+0,11%)
     
  • OURO

    1.775,60
    +9,90 (+0,56%)
     
  • BTC-USD

    62.493,11
    +358,83 (+0,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.460,74
    +9,10 (+0,63%)
     
  • S&P500

    4.486,46
    +15,09 (+0,34%)
     
  • DOW JONES

    35.258,61
    -36,15 (-0,10%)
     
  • FTSE

    7.203,83
    -30,20 (-0,42%)
     
  • HANG SENG

    25.708,52
    +298,77 (+1,18%)
     
  • NIKKEI

    29.235,79
    +210,33 (+0,72%)
     
  • NASDAQ

    15.289,25
    -1,25 (-0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4139
    +0,0224 (+0,35%)
     

Rio: relatório prevê tarifa de trens a R$7,73 para 2022

·2 minuto de leitura
Infraestrutura e o valor da passagem são dois dos principais pontos de atenção.
Infraestrutura e o valor da passagem são dois dos principais pontos de atenção.
  • Aumento não prevê melhorias no serviço;

  • Casa Fluminense e o Observatório dos Trens lançaram documento de recomendações para o transporte metropolitano;

  • Infraestrutura e o valor da passagem são dois dos principais pontos de atenção.

Um recém-lançado relatório da Casa Fluminense prevê que usuários de transporte do Rio de Janeiro devem pagar mais de R$ 7 na tarifa da Supervia em 2022 - e não há previsão de melhorias no serviço. Após série de ações denunciando a falta de infraestrutura e o alto preço da passagem, a organização carioca e o Observatório dos Trens lançam um documento de recomendações para a modernização do transporte metropolitano.

Com o agravamento da precarização dos transportes do Rio, especialmente nos trens metropolitanos - responsáveis pelo deslocamento da população de boa parte das periferias da metrópole - o documento de recomendações apresenta os principais desafios e também as possíveis soluções para a crise estrutural.

Leia também:

A infraestrutura e o valor da passagem são dois dos principais pontos de atenção. O documento de recomendações alerta que, se nada for feito, em fevereiro de 2022, a tarifa do trem pode chegar a R$7,73 (usando valores de agosto/2021) caso as partes não entrem num acordo sobre o índice de reajuste. 

Para impedir esse aumento brusco, o documento propõe uma mudança do atual índice usado para a revisão da tarifa, o IGP-M/FGV, que tem em sua composição preços cotados em dólar. De acordo com a pesquisa, um indicador mais adequado à realidade brasileira seria o IPCA/IBGE, que mede a inflação ao consumidor amplo. 

"O IGP-M tem sofrido grande variação por estar atrelado ao dólar, acumulando alta de 30% nos últimos 12 meses. Estamos fazendo um alerta para a população, pois se não mudarmos o índice de reajuste a tarifa dos trens pode ultrapassar 7 reais em 2022, o que seria um desastre para os passageiros. Por outro lado, o governo do Estado precisa revisar o contrato de concessão da Supervia e incluir novas fontes de recursos para a operação e qualificação do sistema de trens", explica o coordenador geral da Casa Fluminense, Henrique Silveira.

Acesse o documento "Recomendações para a modernização dos trens da Supervia", já disponível para download no site da Casa Fluminense.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos