Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.632,92
    -168,29 (-0,14%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.134,93
    -60,50 (-0,12%)
     
  • PETROLEO CRU

    69,14
    +0,05 (+0,07%)
     
  • OURO

    1.806,70
    -2,20 (-0,12%)
     
  • BTC-USD

    40.969,14
    +1.024,55 (+2,56%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.005,54
    +29,64 (+3,04%)
     
  • S&P500

    4.429,10
    +26,44 (+0,60%)
     
  • DOW JONES

    35.064,25
    +271,58 (+0,78%)
     
  • FTSE

    7.120,43
    -3,43 (-0,05%)
     
  • HANG SENG

    26.204,69
    -221,86 (-0,84%)
     
  • NIKKEI

    27.728,12
    +144,04 (+0,52%)
     
  • NASDAQ

    15.165,50
    -2,25 (-0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2082
    +0,0899 (+1,47%)
     

Rio receberá doses da vacina da Janssen nesta quinta-feira e distribuirá para todas as cidades

·2 minuto de leitura

RIO — Está previsto para esta quinta-feira a chegada do primeiro lote de vacina fabricadas pela Janssen ao Rio de Janeiro. Segundo a secretaria estadual de saúde, o lote com os imunizantes devem chegar no fim da tarde e serem distribuídos a todos os 92 municípios no sábado.

O Ministério da Saúde recebeu, na manhã desta terça-feira, o primeiro lote com 1,5 milhão de vacinas da Janssen, braço farmacêutico da Johnson & Johnson, contra a Covid-19. É a única das que fazem parte da vacinação no Brasil aplicada em dose única. A quantidade, no entanto, é metade da anunciada anteriormente pela pasta. A expectativa era de que essas doses tivessem chegado na semana passada.

As doses agora devem ser redistribuídas a todos os estados por meio do Plano Nacional de Imunizações (PNI). O governo federal fechou contrato com a farmacêutica para um total de 38 milhões de doses.

O imunizante da J&J é o único aplicado no Brasil em dose única. Tem eficácia de 66% para casos moderados e de 85% para casos graves. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou seu uso emergencial em 31 de março.

A vacina pode ser armazenada por um período de três a quatro meses e meio a temperaturas de 2°C a 8°C. Se for guardada a uma temperatura inferior a 20°C negativos, aí a validade do imunizante aumenta para dois anos.

Segundo o Ministério da Saude, as doses que chegaram nesta terça devem ser aplicadas até o início de agosto e ficarão armazenadas em temperaturas até 8°C.

Nessas condições, o prazo original de validade da vacina é de três meses, segundo a Johnson. No último dia 14, porém, após uma avaliação técnica, a Anvisa determinou que os imunizantes podem ser utilizados em até 18 semanas. A agência reguladora de medicamentos dos Estados Unidos, a FDA, também estendeu a validade da vacina para quatro meses e meio.

O imunizante da Johnson, aplicado em dose única, é uma aposta do governo para acelerar a vacinação, que tem patinado no país. Querioga afirmou nesta segunda-feira, em audiência na comissão da Covid-19 do Senado, que toda a população brasileira deve estar vacinada com a primeira dose até setembro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos