Mercado fechará em 1 h 44 min
  • BOVESPA

    125.558,93
    +946,90 (+0,76%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.155,32
    +244,79 (+0,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,34
    +0,69 (+0,96%)
     
  • OURO

    1.793,80
    -6,00 (-0,33%)
     
  • BTC-USD

    39.417,19
    +1.861,52 (+4,96%)
     
  • CMC Crypto 200

    927,08
    -2,85 (-0,31%)
     
  • S&P500

    4.404,39
    +2,93 (+0,07%)
     
  • DOW JONES

    34.967,71
    -90,81 (-0,26%)
     
  • FTSE

    7.016,63
    +20,55 (+0,29%)
     
  • HANG SENG

    25.473,88
    +387,45 (+1,54%)
     
  • NIKKEI

    27.581,66
    -388,56 (-1,39%)
     
  • NASDAQ

    14.994,75
    +47,00 (+0,31%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0959
    -0,0125 (-0,20%)
     

Rio: quase todos os infectados pela variante Delta apresentam os mesmos sintomas

·1 minuto de leitura

Até o momento, o Ministério da Saúde já registrou mais de 100 casos de brasileiros infectados com a variante Delta do coronavírus, que é ainda mais infecciosa que a cepa original. A mais nova informação a respeito da doença é a que, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro, grande parte das pessoas contaminadas pela variante teve sintomas gripais.

Segundo as informações, foram analisados o perfil e estado de saúde de 23 pacientes infectados com a variante Delta na capital fluminense, com 22 deles apresentando síndrome gripal, e um a síndrome respiratória aguda grave. Entre os casos analisados, os pacientes têm idades entre 12 a 72 anos, sendo 73,9% deles já adultos, 56,5% mulheres e 43,5% homens.

Vale salientar que a linhagem já é a segunda mais predominante em todo o estado do Rio de Janeiro, já que, até esta segunda (19), a Secretaria Estadual de Saúde confirmava 83 casos de infectados pela variante Delta — o que destaca a alta transmissibilidade da cepa. Para se ter uma ideia, só o Rio de Janeiro conta com 83% dos casos da variante, até o momento, registrados em todo o país.

<em>Imagem: Reprodução/Pressmaster/Envato Elements</em>
Imagem: Reprodução/Pressmaster/Envato Elements

Síndrome gripal vs síndrome respiratória aguda grave

A síndrome gripal consiste em sintomas como febre, tosse, dor de garganta, cabeça, músculos e articulações, enquanto a síndrome respiratória aguda grave pode provocar falta de ar, desconforto respiratório, saturação de oxigênio abaixo 95% ou aumento de sintomas de doença preexistente.

Nenhum dos casos investigados até então estão relacionados a viagens ao exterior, o significa que a transmissão já se tornou comunitária. Todos os infectados estão sendo monitorados.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos