Mercado fechado

Rio multa 58 estabelecimentos de rua no primeiro dia reabertura

DIEGO GARCIA

RIO DE JANEIRO, SP (FOLHAPRESS) - A Vigilância Sanitária do Rio de Janeiro multou 58 estabelecimentos no primeiro dia de reabertura do comércio de rua, neste sábado (27), após mais de três meses de paralisação dos serviços por causa da pandemia da Covid-19.

As penalidades foram aplicadas em estabelecimentos que não forneceram máscara aos funcionários, permitiram o consumo de bebidas ou de comida no local, não impediram aglomeração, por ausência na oferta de álcool em gel e sabão líquido ou mesmo por falta de licença sanitária para operar.

Os valores das multas variam de R$ 529 a até R$ 13 mil. O valor mais alto foi aplicado a três estabelecimentos que serviam bebida ou comida no interior, o que não é permitido.

Restaurantes, bares e academias ainda não têm autorização para funcionar. Pelo calendário de reabertura previsto pela prefeitura, poderão iniciar as operações, com restrições, na quinta-feira (2). A regra também vale para praias, parques e ruas destinadas ao lazer --com o aluguel de barracas e cadeiras ainda vedado.

Assim, bares e restaurantes que funcionaram neste sábado contrariaram o decreto municipal e cometeram infração considerada gravíssima.

A reabertura do comércio de rua ocorreu após antecipação do prefeito Marcello Crivella. A iniciativa estava prevista anteriormente para a próxima quinta-feira (2), na terceira fase da flexibilização das atividades no Rio.

Com o retorno dos serviços, as ruas ficarem cheias em alguns dos principais pontos de comércio, fechados desde o dia 24 de março. A liberação permitiu que todos os comércios de rua, os salões de beleza e as barbearias pudessem funcionar.

As lojas que reabriram só tinham autorização para atender o equivalente a um terço da capacidade total, segundo determinação do decreto publicado nesta sexta (26). Os estabelecimentos ainda precisavam disponibilizar álcool em gel e sabonete nos banheiros.

A indicação é a mesma para salões de beleza e barbearias, que devem funcionar com serviços agendados, ficando a sala de espera proibida. Bebidas e petiscos ainda estão vetados, assim como depilação e maquiagem.