Mercado fechado

Rinoceronte que viveu há 20 mil anos é encontrado em ótimo estado de preservação

Natalie Rosa
·1 minuto de leitura

Pesquisadores encontraram, em permafrost derretido do extremo norte da Rússia, um rinoceronte-lanudo, animal que viveu na Terra há cerca de 20 mil anos, na Era Glacial. A carcaça da criatura, por ter resistido ao longo dos anos em contato com o gelo, foi encontrada com grande parte de seus órgãos internos ainda intactos.

A descoberta foi possível devido ao derretimento do permafrost, em agosto do ano passado, sendo esta a carcaça da Era Glacial mais preservada encontrada até então. No mesmo local, outro animal da mesma espécie foi encontrado em 2014, datado há 34 mil anos.

O material conta com muitos de seus tecidos intactos, assim como parte dos intestinos, pelos e uma camada de gordura, e o seu chifre foi descoberto próximo ao corpo. Nos últimos anos, com o vasto derretimento do permafrost na Sibéria devido às mudanças climáticas, já foi possível identificar outras espécies de animais antigos além de rinocerontes-lanudos, como filhotes de leão-das-cavernas e potros.

Segundo a televisão local, o paleontólogo Valery Plotnikov, da Academia de Ciências da Rússia, revelou que o animal pode ter morrido quando tinha apenas três ou quatro anos, vítima de afogamento. Mas, para chegar a apostas mais concretas, os cientistas estão esperando apenas que as estradas congeladas se tornem transitáveis para levar o material para estudos, o que deve acontecer no próximo mês, quando uma data mais fiel da existência da criatura poderá ser definida.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: