Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.441,03
    -634,97 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,16 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,78
    -0,13 (-0,18%)
     
  • OURO

    1.879,50
    -0,10 (-0,01%)
     
  • BTC-USD

    38.966,10
    +3.090,71 (+8,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    924,19
    -17,62 (-1,87%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,40 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.134,06
    +45,88 (+0,65%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,23 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    28.948,73
    -9,87 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    13.992,75
    -1,50 (-0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1926
    +0,0391 (+0,64%)
     

Nunes diz que não desobrigará população de SP de usar máscara contra Covid

·3 minuto de leitura
***FOTO DE ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, 01.01.2021 - Ricardo nunes na posse do prefeito eleito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB) e dos 55 vereadores na Câmara Municipal de São Paulo.  (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)
***FOTO DE ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, 01.01.2021 - Ricardo nunes na posse do prefeito eleito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB) e dos 55 vereadores na Câmara Municipal de São Paulo. (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Em ação para marcar a aplicação de 4 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 na manhã deste sábado (15), o prefeito em exercício de São Paulo, Ricardo Nunes, afirmou que a manutenção da agenda é uma forma de homenagear o prefeito Bruno Covas, internado no Hospital Sirio-Libanês para o tratamento de um câncer. Na noite de sexta (14), a equipe médica anunciou que seu quadro clínico é irreversível.

"O que ele [Bruno Covas] sempre nos orientou e cobrou da gente, mesmo quando teve essa última internação, foi que a cidade não parasse, que cuidasse das pessoas. A equipe tem seguido e continuará seguindo as orientações do prefeito", disse Nunes em coletiva na escola Dona Chiquinha Rodrigues, no Campo Belo, zona sul. O local é um dos mil pontos abertos no sábado para o Dia D da vacinação contra a gripe.

Nunes estava visivelmente emocionado enquanto falava com a imprensa e deixou a escola chorando. Ele assumiu a prefeitura interinamente no dia 2, quando Covas anunciou que licenciaria do cargo para cuidar de sua saúde.

Segundo Nunes, a informação mais recente que recebeu sobre o estado de saúde de Covas é a que divulgada na noite de sexta. O texto divulgado informava que ele estava sedado e com a família. Os dois se viram pela última vez na quinta (13), mas Nunes diz que conversou com o prefeito também na sexta por telefone e mensagens.

Presente na ação, o secretário Municipal de Educação, Fernando Padula, também se emocionou ao falar do prefeito. "Eu conheço o Bruno há 30 anos. Ele ficaria muito bravo com a gente se cancelasse essa agenda."

Titular da Saúde, o secretário Edson Aparecido destacou a trajetória recente de Covas. "O Bruno enfrentou a pandemia, a doença, uma campanha eleitoral de cabeça erguida. A melhor homenagem, e ele quer que seja assim, é trabalhar e cuidar da população."

DIA D DA VACINAÇÃO CONTRA A GRIPE NA CAPITAL

Iniciada em 12 de abril, a vacinação contra o vírus da gripe atingiu apenas 20,6% do público-alvo na cidade de São Paulo. A baixa adesão —755 mil pessoas foram vacinadas— "é uma preocupação", segundo o secretário da Saúde, e levou a prefeitura a promover o Dia D desta imunização neste sábado.

De acordo com Aparecido, a opinião técnica da Secretaria da Saúde é de que a cobertura vacinal foi prejudicada porque a população tem receio de ir aos locais para receber o imunizante e eventualmente se expor ao coronavírus.

"É muito importante tomar a vacina contra a Influenza porque é uma maneira de se proteger a mais", afirma o secretário.

A vacinação contra a gripe acontece exclusivamente em escolas para evitar aglomeração de pessoas, já que a vacinação contra a Covid-19 está em andamento nas unidades de saúde.

A segunda fase da vacinação contra a gripe, iniciada na terça (11), tem como público-alvo pessoas com 60 anos ou mais e profissionais da educação. A orientação é de que os imunizantes contra o coronavírus e contra a gripe não sejam tomados juntos, e de que a vacina contra a Covid-19 seja priorizada. O intervalo ideal entre as duas é de 14 dias.