Mercado fechado
  • BOVESPA

    126.285,59
    +1.673,56 (+1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.344,11
    +433,58 (+0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,41
    +0,02 (+0,03%)
     
  • OURO

    1.807,40
    +7,70 (+0,43%)
     
  • BTC-USD

    39.995,45
    +492,27 (+1,25%)
     
  • CMC Crypto 200

    936,88
    +6,95 (+0,75%)
     
  • S&P500

    4.400,64
    -0,82 (-0,02%)
     
  • DOW JONES

    34.930,93
    -127,59 (-0,36%)
     
  • FTSE

    7.016,63
    +20,55 (+0,29%)
     
  • HANG SENG

    25.473,88
    +387,45 (+1,54%)
     
  • NIKKEI

    27.581,66
    -388,56 (-1,39%)
     
  • NASDAQ

    14.988,00
    -23,50 (-0,16%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0668
    +0,0083 (+0,14%)
     

Rezar para chover não é admissível no Brasil, diz representante do setor de energia nuclear

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente da Aben (Associação Brasileira de Energia Nuclear), Carlos Mariz, que representa o setor, diz que o Brasil poderia contar com energia nuclear para atravessar a crise hídrica, mas é imediatista e não pensa no longo prazo.

"Vamos ter que rezar para que chova. E isso não é admissível em um país do tamanho do Brasil", diz.

Em defesa da energia nuclear, Mariz diz que, apesar do alto custo para a construção de uma usina, que leva cerca de dez anos para ficar pronta, a energia é mais barata, porque o urânio tem preço estável e reservas no país, o que baixaria a tarifa paga pelo consumidor.

O plano nuclear brasileiro prevê a construção de oito a dez usinas até 2050, com envolvimento da iniciativa privada. Segundo Mariz, cerca de 40 locais foram considerados viáveis, mas seis foram priorizados e estão em fase de identificação e estudos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos