Mercado fechará em 2 h 12 min

Review Samsung POWERbot-E | Um ótimo robô aspirador para sua casa

·9 minuto de leitura

Os robôs aspiradores são ótimos aliados na manutenção da limpeza da nossa casa. Práticos, basta apertar um botão ou ativá-los através do app próprio para que sua casa fique higienizada. O POWERbot-E, da Samsung, é uma das opções disponíveis no mercado nacional e é o modelo que analisaremos hoje.

Com alto poder de sucção, bateria com boa autonomia, além de trazer duas funções (aspira a passa pano) em um único produto, ele pode ser a alternativa que você estava procurando. Analisei ele por quatro dias direto e venho trazer a minha experiência pessoal. Confira na nossa análise.

(Imagem: Ivo/Canaltech)
(Imagem: Ivo/Canaltech)

Prós

  • Boa sucção;

  • Passa pano úmido;

  • Reservatório de sujeira e água separados;

  • Programação semanal;

  • Aplicativo fácil de ser instalado e configurado.

Contras

  • Mapeamento confuso em alguns momentos.

Confira o preço atual do Samsung POWERbot-E

Visual e Especificações

O POWERbot-E, da Samsung, é o último lançamento da fabricante em sua linha de robôs aspiradores. Tem formato de disco com a parte superior em plástico firme escovado, deixando o produto com aspecto premium, além de contar com duas funções disponíveis: aspirar e passar pano úmido.

Possui “sensor amortecedor” na parte da frente, o que é extremamente necessário para esse produto, haja vista que o robô não realiza nenhum tipo de mapeamento do ambiente antes de iniciar a limpeza, guiando-se, somente, através de seus sensores.

  • Tamanho: 34 x 8,5 x 34 cm;

  • Peso: 3 kg;

  • Poder de sucção: 5 W;

  • Filtro lavável;

  • Capacidade do reservatório: 300 ml;

  • Bateria: até 150 minutos.

A principal característica que, inclusive, me agradou bastante, foram os reservatórios de sujeira e água serem totalmente independentes um do outro. A maioria dos robôs aspiradores que aspiram e passam pano não contam com essas funções separadas, então considero essa questão um ponto muito positivo.

(Imagem: Ivo/Canaltech)
(Imagem: Ivo/Canaltech)

A localização desses reservatórios também foi bem pensada pela Samsung, ficando o compartimento da sujeira na parte superior do aparelho, em uma espécie de “caixa”. Além de deixar a limpeza muito mais higiênica, faz com que quaisquer resíduos de pó não caiam novamente no chão. Normalmente, quando esse mesmo compartimento fica localizado na parte de trás do produto é bastante comum o vazamento de sujeira ocorrer.

Existem duas escovas rotatórias – responsáveis pela coleta da sujeira –, quatro rodas para movimentação do robô, além do compartimento para água e encaixe do pano úmido na parte de baixo. Em cima, temos dois botões físicos: o de iniciar/pausar a limpeza, e o de desligar/ligar o produto. Mas, existe um porém: assim que vi o robô, senti falta da disponibilidade de um botão físico para mandá-lo novamente para a base de carregamento. Não gosto da dependência de estar com o aplicativo instalado e ter que fazer tudo diretamente por ele. Por mais que a fabricante mande um controle remoto para acionamento do produto, acredito que a adição desse item não faria mal algum.

(Imagem: Ivo/Canaltech)
(Imagem: Ivo/Canaltech)

Usabilidade

Existem três formas diferentes para acionar o robô: através do botão inserido nele, na parte superior; pelo app próprio; e pelo controle remoto que acompanha na caixa do produto. O acionamento pelo botão é simples, bastando apertar uma única vez para que a limpeza se inicie/pause no modo automático.

Já o aplicativo tem diversas opções disponíveis para o usuário escolher a maneira como o robô limpará o ambiente:

  • Escolha dos modos de limpeza: automático, zigue-zague, limite ou pontual;

  • Nível de sucção: mínimo, padrão ou máximo;

  • Quantidade de água utilizada na limpeza: mínimo, padrão ou máximo;

  • Controle manual;

  • Direcionar o robô à base para recarga;

  • Agendamento e programação dos ciclos de limpeza;

  • Verificação e manutenção dos itens do robô.

O app também é bastante intuitivo, simples e fácil de ser utilizado. É traduzido para o português brasileiro, e a configuração com o meu celular foi tranquila de ser realizada. Bastou eu me conectar a uma rede Wi-Fi de 2.4 GHz, apertando, simultaneamente, o botão de “iniciar limpeza” por três segundos. O passo a passo foi mostrado na tela do meu celular e, em menos de dois minutos, já estava tudo configurado e pronto.

(Imagem: Ivo/Canaltech)
(Imagem: Ivo/Canaltech)

Por fim, existe também o controle remoto para utilização do POWERbot-E, mas preciso confessar que achei, de certa maneira, desnecessário, já que as opções disponíveis pelo aplicativo eram melhores e mais completas, o que me fez descartar o uso desse acessório quase que imediatamente.

Acharia muito melhor se, ao invés desse controle, houvesse a possibilidade de acionamento por assistentes pessoais, como Alexa, Google Assistente e Siri. Apesar de as frases serem cumpridas e um pouco chatas de serem decoradas nos modelos compatíveis com esse tipo de tecnologia, elas fariam mais sentido na usabilidade do produto do que o controle disponibilizado.

Desempenho

O desempenho do POWERbot-E é bastante satisfatório em diversos aspectos. O poder de sucção, se utilizado no modo máximo, garante limpeza bem feita e sem deixar rastros para trás. Já os modos mínimo e padrão garantem menos ruído, mas acabam sacrificando a parte da limpeza em alguns aspectos. Vale ressaltar que, na minha residência, os pisos são lisos e claros, o que também ajuda bastante no desempenho do robô em si.

Também não tenho carpete e tapete fixo nos cômodos, e em todas as limpezas que eu realizei tirei boa parte dos obstáculos que ele poderia encontrar pelo caminho. Mas, isso não tira o mérito da limpeza que ele realiza, principalmente porque somos quatro aqui em casa: duas pessoas e dois cachorros que soltam muitos pelos durante o dia, o que acaba deixando a casa suja com frequência.

Utilizei todos os modos disponíveis pelo app e deixei que o robô andasse por toda a casa realizando a limpeza. O local onde moro não é tão grande — especificamente, quatro cômodos e dois banheiros —, logo, a autonomia de até 150 minutos da bateria conseguiu suprir o processo inteiro sem ter a necessidade de ir carregar para continuar posteriormente.

(Imagem: Ivo/Canaltech)
(Imagem: Ivo/Canaltech)

Inclusive, pelos testes que eu realizei nas limpezas, sinto que a combinação de mais de um modo de higienização se saiu melhor em relação à qualidade do processo no geral, principalmente em ambientes maiores. A primeira vez que eu utilizei o robô, deixei que ele fizesse a limpeza completa através do modo automático. Apesar de parecer tudo 100% higienizado, quis garantir isso passando uma segunda vez, mas, agora, utilizando o modo “limite” para que a limpeza fosse reforçada nos cantos do ambiente.

E sim, apesar dele realmente ter eliminado 90% de toda a sujeira, ainda sobraram alguns cantinhos que não haviam sido limpos adequadamente, comprovando que a combinação dos modos garantiu melhor eficiência na tarefa.

O fato de ser um produto 2 em 1 também auxilia na manutenção da limpeza do dia a dia, principalmente porque a função “passar pano” do robô é bem útil. Com a possibilidade de escolher a quantidade de água usada no processo, os ambientes ficam mais limpos e as manchas do piso são tiradas com maior facilidade.

Lembrando que no reservatório de líquidos só pode ser utilizada água pura, sem nenhum produto químico. Caso você queira que sua casa fique com algum cheiro em específico, o correto é que esse produto seja utilizado, posteriormente, direto no chão.

O POWERbot-E da Samsung é um robô aspirador potente, com excelente autonomia de bateria e pronto para deixar a sua casa limpa, sem nenhuma sujeira.

Concorrentes Diretos

Entre os robôs aspiradores com duas funções disponíveis no mercado, o Xiaomi Mijia G1 e o Ropo Glass 3 são os principais concorrentes do Samsung POWERbot-E. Começando pelo Mijia G1, ele também tem as funções de aspirar e passar pano disponíveis, além de voltar para a base sozinho caso a bateria esteja acabando. Sua principal diferença em relação ao Samsung é o mapeamento do local na hora de realizar as funções.

Esse sistema possibilita que o Xiaomi limpe os cômodos de forma mais precisa, já que ele cria uma planta própria no momento em que está aspirando ou passando pano. O único ponto negativo é que esse mapeamento não é disponibilizado para o usuário verificar com exatidão em quais locais ele passou, além dele ser excluído automaticamente todas as vezes em que um ciclo de limpeza for realizado.

Já o Ropo Glass 3 tem o melhor mapeamento entre os três robôs apresentados, possibilitando, inclusive, o acesso a esse mapa pelo app próprio. Lá, o usuário poderá dar nomes para os cômodos, criar paredes virtuais e determinar em quais locais o robô executará algum ciclo de limpeza. Ele ainda conta com um sistema de desinfecção na parte inferior através da luz ultravioleta, um diferencial interessante entre os modelos. Também possui o maior reservatório de água (360 ml) e maior poder de sucção (até 2500 Pa).

Caso esteja procurando um robô aspirador que também consegue passar pano na faixa de preço entre R$ 1.900 a R$ 2.600, essas são sugestões a se considerar.

Conclusão

O robô aspirador da Samsung entrega boa performance no que se propõe a fazer. É um aparelho que tem boa potência de sucção, aliada a possibilidade de escolher os níveis em que a limpeza será feita: mínimo, padrão ou máximo.

A opção de passar pano também é muito útil e, principalmente, muito boa. A possibilidade de escolher o nível de água despejada pelo reservatório torna essa tarefa muito mais eficiente, principalmente em manchas mais persistentes. Fiquei por três dias sem fazer essa função e deixei que o robô passasse o pano sem a minha intervenção. Posso afirmar que 90% das manchas haviam saído sem dificuldades, o que considero ponto muito positivo.

(Imagem: Ivo/Canaltech)
(Imagem: Ivo/Canaltech)

No entanto, o mapeamento dele pode ser meio confuso às vezes, o que acaba se tornando um pouco chato. Houve momentos que eu precisei guiá-lo para a própria base, já que ele teve dificuldades em conseguir “estacionar” sozinho em algumas ocasiões.

Isso, com certeza, não tira o mérito de ser um bom produto, com excelentes características e grande auxiliador das atividades domésticas. Ele só não é um produto top de linha em sua categoria e, por isso, quem fizer a compra precisa conhecer suas limitações.

E, caso esteja interessado, confira o nosso link com o menor preço do Samsung POWERbot-E da atualidade:

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos