Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.064,36
    +1.782,08 (+1,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,27
    +125,93 (+0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,23
    +1,00 (+1,38%)
     
  • OURO

    1.742,40
    -36,40 (-2,05%)
     
  • BTC-USD

    44.707,30
    +1.200,11 (+2,76%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.119,18
    +10,26 (+0,92%)
     
  • S&P500

    4.448,98
    +53,34 (+1,21%)
     
  • DOW JONES

    34.764,82
    +506,50 (+1,48%)
     
  • FTSE

    7.078,35
    -5,02 (-0,07%)
     
  • HANG SENG

    24.510,98
    +289,44 (+1,19%)
     
  • NIKKEI

    29.639,40
    -200,31 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    15.296,75
    +133,25 (+0,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2247
    +0,0159 (+0,26%)
     

Review Samsung Galaxy Buds 2 | Conquistando pelo equilíbrio

·9 minuto de leitura

Pode parecer um pouco confuso, mas o novo Galaxy Buds 2 é a quarta geração da família de fones de ouvido sem fio da Samsung. Sucessor direto do Buds Pro, o novo fone TWS (True Wireless Stereo) da Samsung aposta em design ultraleve, tecnologia de cancelamento de ruído ativo e estojo carregador com recarga sem fio.

Mas, afinal, o quão melhor ficou o Buds 2 em comparação com o quase perfeito Buds Pro, lançado aqui no Brasil em fevereiro? Vale a pena fazer o updrade?

Tive a oportunidade de testar o novo fone de ouvido Bluetooth da Samsung e conto minhas impressões sobre ele nos próximos parágrafos.

Importante mencionar que, na data de publicação deste review, o Samsung Galaxy Buds 2 ainda não estava à venda no mercado brasileiro. Entretanto, não se preocupe, pois atualizaremos essa matéria com links de compra confiáveis assim que as vendas começarem. Vamos nessa?

Prós

  • Design ultraleve;

  • Qualidade sonora excelente;

  • Bateria cumpre o prometido;

  • Carregamento sem fio;

  • Integração com celulares Galaxy.

Contras

  • Visual deixa a desejar;

  • Sem muitas inovações em relação ao Buds Pro.

Construção e design

A Samsung já apostou em muitos projetos de design na linha Galaxy Buds, passando pelo mais tradicional, com o primeiro Buds, até o ousado formato de feijão, este do Buds Live, lançado em 2020. Com o Buds+, Buds Pro e, agora, o Buds 2, a sul-coreana manteve o pé no chão e trouxe uma construção mais simples — embora ainda ergonômica.

Pesando apenas 5g em cada earbud, o Buds 2 é extremamente leve, sendo quase imperceptíveis nos ouvidos. Seu formato é intra-auricular, o que, aliado às suas dimensões reduzidas, faz com que seja muito difícil derrubá-lo do canal auditivo — durante os testes, por exemplo, somente percebi que os fones poderiam cair em movimentos bruscos por longos períodos, como corridas.

(Imagem: Ivo/Canaltech)
(Imagem: Ivo/Canaltech)

O visual do novo fone Bluetooth da Samsung não ganha pontos. O Galaxy Buds 2 que testamos veio na cor branca, mas ele também pode ser encontrado nas opções verde-oliva, lavanda e grafite — esta última, a mais bonita, na minha opinião. Não há nenhum elemento que chame a atenção por aqui, como aconteceu com o acabamento metalizado dos Buds Live e Buds Pro.

Apesar de o Galaxy Buds 2 ter ficado mais leve, seu visual não ganha pontos por originalidade, trazendo um corpo bastante simples e sem detalhes que chamam a atenção, como o acabamento metálico do Buds Pro.

A região externa do Galaxy Buds 2 é sensível ao toque, permitindo reproduzir, pausar, avançar ou retroceder uma música conforme o número de toques, além da possibilidade de alternar os controles de ruído, abrir Spotify, controlar o volume ou acionar a Bixby.

Os controles são muito precisos, mas não existe uma área destacada onde o sensor de toques atue, ou seja, é preciso tocar no centro do produto para fazer a ação. Nas primeiras utilizações, muitas vezes me peguei errando a área sensível ao toque, fazendo com que o comando saísse errado. Após alguns dias, no entanto, acabei me acostumando.

(Imagem: Ivo/Canaltech)
(Imagem: Ivo/Canaltech)

O Galaxy Buds 2 já vem equipado com uma ponteira de silicone de tamanho médio, mas a Samsung inclui mais dois pares de borrachinhas nas opções P (pequeno) e G (grande), para que o usuário possa escolher os que ficam mais firmes no canal auditivo. Você pode fazer o teste de ajuste dos fones no aplicativo Galaxy Wearable para desfrutar ao máximo do isolamento de ruído.

Com relação à case de carregamento, temos um acessório de formato quadrado, mas com cantos arredondados. O estojo parece resistente, embora seja construído em plástico. O ponto positivo do acabamento plástico é a confortabilidade em carregar no bolso, já que é bem leve e não incomoda.

Assim como as gerações passadas, o estojo do Buds 2 suporta carregamento wireless, ou seja, você consegue recarregá-lo sem fios usando, inclusive, o recurso Wireless Powershare, disponível nos smartphones Galaxy mais potentes. Ainda assim, a case traz um conector USB-C e um LED na parte frontal.

Conectividade

O Galaxy Buds é compatível com Bluetooth na versão mais atual, a 5.2, portanto espere uma conexão extremamente estável e sem interrupções. Nos meus testes, conectei o fone a um Galaxy S20 e me surpreendi positivamente com o alcance da transmissão, se mantendo conectada sem sinais de travamentos a mais de 10 metros do smartphone.

(Imagem: Ivo/Canaltech)
(Imagem: Ivo/Canaltech)

Outro ponto que me chamou atenção foi a rapidez no pareamento após o primeiro contato. Pelo menos com o meu Galaxy S20, bastou abrir a case para os fones pedirem para se conectar com o smartphone. Também testei esse pareamento rápido em um iPhone 11, porém não obtive o mesmo resultado. Além disso, assim que você os retira dos ouvidos, qualquer som em reprodução é pausado automaticamente.

É incrível a integração do Galaxy Buds 2 com um smartphone da linha Samsung Galaxy. O fone de ouvido se conectou instantaneamente ao meu Galaxy S20 e pude usar a assistente virtual Bixby com precisão.

Todas as funções do Galaxy Buds 2 estão disponíveis através do Galaxy Wearable. A interface do aplicativo segue a identidade visual da One UI, skin personalizada da Samsung, e assemelha-se a uma das abas das configurações de um celular Galaxy, o que é excelente.

Experiência sonora e microfone

O principal destaque do Galaxy Buds 2 é o equilíbrio das frequências. Os fones não pecam pelo excesso de graves, como acontece em alguns fones da JBL, nem pelos médios e agudos estridentes. Por ser um fone balanceado, o Galaxy Buds 2 serve para a maioria dos estilos musicais, principalmente o rock por deixar a guitarra, a bateria e os vocais, por exemplo, bem separados e definidos.

Canções como Boilermaker, do Royal Blood, e Oxytocin, da Billie Eilish, exemplificam muito bem o que o Galaxy Buds 2 representa: graves potentes, mas não estourados, vozes, guitarras e baterias brilhantes, e foco nos detalhes, como sintetizadores e efeitos sonoros ao fundo.

Caso queira, é possível definir um perfil de áudio através do aplicativo Galaxy Wearable, podendo adicionar mais graves, mais agudos ou manter a qualidade sonora suave. Apesar de ser uma modificação feita por software, o Buds 2 é versátil e garante uma excelente qualidade independentemente da alteração.

O Galaxy Buds 2 conquista pelo equilíbrio nas frequências, já que não exagera nos graves e não estoura nos médios e agudos. Ouvir rock, alternativo e pop no fone da Samsung é uma experiência ótima.

Como não poderia faltar, a tecnologia de cancelamento de ruído ativo (ANC) está presente no Galaxy Buds 2. Eu andei por uma avenida muito movimentada da zona norte de São Paulo e não consegui ouvir nenhum som externo, como barulhos de veículos e vozes de pessoas.

Entretanto, não percebi uma diferença muito significativa quando comparada com o modo ANC desativado, provavelmente devido ao formato intra-auricular já conseguir isolar muito bem. Ou seja, se você quiser preservar a bateria, desative a função.

(Imagem: Ivo/Canaltech)
(Imagem: Ivo/Canaltech)

O Som Ambiente, por outro lado, é muito interessante por garantir que você ouça outras pessoas perfeitamente sem precisar tirar os fones dos ouvidos.

Com relação à qualidade do microfone, o Buds 2 repete o aspecto levemente metalizado das gerações passadas. Ainda assim, em ambientes com menos barulho a qualidade de captação é acima da média do padrão de outros fones Bluetooth.

Em ruas mais movimentadas ou ambientes mais barulhentos, no entanto, os microfones captam bastante ruído, embora ainda seja possível entender as vozes.

Bateria e carregamento

Quando o assunto é bateria, o Galaxy Buds 2 promete a mesma autonomia do Buds Pro, ou seja, cinco horas de reprodução de músicas com o cancelamento de ruído ativo. Basicamente, o que muda é a duração do estojo de carregamento, que sobe de 13 horas para 15 horas. Felizmente, os fones de ouvido cumprem o que prometem.

(Imagem: Ivo/Canaltech)
(Imagem: Ivo/Canaltech)

Em um dos dias de teste, com o volume na casa dos 80% e a tecnologia de cancelamento de ruído ativada, comecei a ouvir músicas por volta das 6h30 da manhã com a carga em 100%. Às 11h45, os fones possuíam 5%, desligando alguns minutos depois. Com o recurso ANC desativado, os earbuds duraram aproximadamente oito horas, uma autonomia ótima para a categoria premium.

Com suporte a carregamento rápido, o Galaxy Buds 2 levou 50 minutos para sair de 0% até 100%, sendo que apenas 20 minutos foram necessários para encher 65% de carga, o que é excelente. O estojo também suporta o Quick Charging tanto por meio do cabo USB-C quanto por carregamento sem fio.

Ficha técnica

  • Peso: 5 gramas por fone de ouvido;

  • Conexão: USB-C;

  • Bateria: até 5 horas c/ ANC; até 20 horas com o estojo;

  • Bluetooth: 5.2;

  • Codec de áudio: Scalable (Samsung proprietary), AAC, SBC;

  • Recursos extras: cancelamento de ruído ativo, Som Ambiente, wireless charging, recarga rápida;

  • Certificação: resistente a respingos d'água;

  • Cores: Grafite, branco, verde-oliva, lavanda;

  • Conteúdo da caixa: fones, estojo de carregamento, guia, cabo USB-C e borrachinhas extras.

Concorrentes diretos

Não dá para falar de um novo fone de ouvido premium da Samsung sem citar o poderoso AirPods Pro, da Apple. É bem provável que o Galaxy Buds 2 chegue ao mercado nacional com preço similar aos fones da Apple, o que seria justo por todas as novidades.

O AirPods Pro e o Galaxy Buds 2 são bem semelhantes em recursos: os dois têm cancelamento de ruído ativo, Som Ambiente, formato intra-auricular e conexão instantânea. Entretanto, o produto da Maçã leva vantagem pela presença do chamado Áudio Espacial, tecnologia proprietária da Apple que oferece uma experiência sonora multidimensional.

(Imagem: Ivo/Canaltech)
(Imagem: Ivo/Canaltech)

O Sony WF-1000XM3 também pode ser um potencial concorrente do Galaxy Buds 2. Apesar de a Sony já ter apresentado a nova geração no mercado global, a modelo lançado em 2019 pode ser encontrado por cerca de R$ 1.000 no Brasil e ainda tem um dos melhores sistemas de cancelamento de ruído.

(Imagem: Divulgação/Sony)
(Imagem: Divulgação/Sony)

Se você procura um modelo mais acessível com cancelamento de ruído ativo, uma das melhores opções do mercado nacional é o Realme Buds Air Pro, já analisado aqui no Canaltech pelo meu colega Wagner Wakka. Segundo ele, o fone sem fio é um dos mais completos na faixa dos R$ 700, oferecendo bom som, cancelamento de ruído, sensor de proximidade e bateria robusta.

Conclusão

A nova geração do Galaxy Buds reforça a posição da Samsung no mercado de fones de ouvido. O Galaxy Buds 2 é um fone Bluetooth extremamente equilibrado e não deixa a desejar em nenhum quesito, entregando som de alta qualidade, integração com aparelhos Galaxy magnífica e cancelamento de ruído eficiente.

Mesmo ficando atrás de nomes como o Sony WF-1000XM4 e AirPods Pro, o Galaxy Buds 2 diminui a distância entre eles, mostrando que a Samsung tem muito potencial para brigar com as gigantes no segmento de áudio.

Agora, quando o colocamos lado a lado com o Buds Pro, lançado há poucos meses, fica difícil justificar o upgrade. O Buds 2 melhorou em diversos pontos, como a bateria de maior capacidade e o design mais leve, mas eles não são muito significativos. O modelo lançado em janeiro já chamou muita atenção positivamente.

Entretanto, se você tiver algum dos fones mais antigos, como o Buds ou o Buds+, o upgrade vale muito a pena.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos