Mercado abrirá em 3 h 14 min
  • BOVESPA

    126.003,86
    +951,08 (+0,76%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.897,79
    +629,34 (+1,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,88
    -0,03 (-0,04%)
     
  • OURO

    1.798,30
    -0,90 (-0,05%)
     
  • BTC-USD

    37.455,39
    -792,78 (-2,07%)
     
  • CMC Crypto 200

    889,22
    -26,27 (-2,87%)
     
  • S&P500

    4.422,30
    +10,51 (+0,24%)
     
  • DOW JONES

    35.144,31
    +82,76 (+0,24%)
     
  • FTSE

    6.970,11
    -55,32 (-0,79%)
     
  • HANG SENG

    25.086,43
    -1.105,89 (-4,22%)
     
  • NIKKEI

    27.970,22
    +136,93 (+0,49%)
     
  • NASDAQ

    15.092,00
    -25,75 (-0,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1014
    -0,0089 (-0,15%)
     

Review Redmi Note 9S | O celular que ainda vale a pena em 2021

·14 minuto de leitura

O Redmi Note 9S foi considerado um dos grandes sucessos de venda da Xiaomi em 2020, já que o desempenho aprimorado o tornou um dos melhores custo-benefício para quem estava em busca de um smartphone bom e barato.

Além disso, os aprimoramentos do sistema de câmeras mostraram que a empresa chinesa está conseguindo evoluir e repassar isso para os usuários de maneira nítida, batendo de frente com grandes concorrentes.

Porém, muitos ainda se perguntam se vale a pena comprar o aparelho em 2021, com tantas opções que já surgiram no mercado. Quer saber a resposta? Confira a análise completa.

Prós

  • Aproveitamento de tela

  • Bom desempenho geral

  • Leitor de digitais na lateral

  • Entrada P2 para fones de ouvido

Contras

  • Design da traseira controverso

  • Módulo de câmera muito protuberante

  • Falta de proteção oficial contra água e poeira

Design e Construção

O corpo do Redmi Note 9S recebeu uma bem-vinda renovação em relação ao que vinha sendo trabalhado pela Xiaomi nos últimos anos. Porém, algumas características dessas modificações podem não agradar a todos.

Um bom exemplo disso é o módulo de câmeras, presente na parte traseira do dispositivo, onde o conjunto de lentes foi ajustado em um quadrado muito protuberante, que traz um retângulo em anexo onde está localizado o flash LED.

O fato da câmera ser saltada assim, chega a dar medo no uso diário. Felizmente, a Xiaomi já disponibiliza uma capinha na caixa, e isso faz o desnível do celular em cima de superfícies ser reduzido, o que já é muito bom.

Mas, tirando essa parte, o conjunto em sua totalidade é bem interessante para a categoria, trazendo alterações importantes para o visual do smartphone e permitindo uma identificação rápida à primeira vista.

  • Dimensões: 165,8 x 76,7 x 8,8 mm

  • Peso: 209 gramas

Na traseira do aparelho, a gigante chinesa instalou vidro Gorilla Galss 5, que dá um aspecto mais premium, conseguindo até mesmo se destacar em relação a alguns celulares que são considerados topo de linha pelas configurações internas, mas que possuem acabamento em plástico.

Infelizmente, a empresa não disponibilizou nenhuma certificação oficial para garantir que o usuário poderá ter um contato mínimo com água ou poeira, sem que o produto sofra danos. Porém, as especificações demonstram que ele tem um revestimento capaz de repelir líquidos até certo ponto.

Em relação ao tamanho, ele é um pouco espesso, e isso pode ser um empecilho para quem tem mãos pequenas. Ele também é pesado, e isso pode ser um ponto negativo para quem fica com o aparelho em mãos por muito tempo ou o transporta no bolso.

Na lateral direita, estão os botões de controle do volume, bem como uma tecla híbrida que combina as funções do botão power com as de um leitor de digitais.

Essa foi a primeira geração da marca a fazer uso dessa de um botão de ligar e desligar o aparelho que também conta com biometria embutida, algo que outras empresas, como a Sony, já haviam implementado nos smartphones pelo fácil acesso.

Conexões

Algo que a Xiaomi tem como destaque é o fato de manter a entrada de 3,5 mm (P2) para fones de ouvido, mostrando que, mesmo sem disponibilizar o acessório na caixa, ela dá a opção do usuário adquirir uma alternativa com fio, e excluindo a necessidade de um adaptador.

Na parte de baixo, a empresa disponibiliza uma entrada USB-C para conexão ao carregador ou para transferência de dados. Já na lateral do aparelho, está presente a gaveta de chips, cujo slot para cartões permite o uso de dois chips de operadora e um cartão de memória microSD.

O Bluetooth 5.0 foi usado no smartphone, sendo um diferencial para quem quer conectar dispositivos sem fio ao Redmi Note 9S. Em conjunto com essa opção, o aparelho traz tecnologia Wi-Fi ac, que permite o uso das bandas wireless de 2,4 GHz e 5,0 GHz.

Uma opção que vale sempre a pena ser citada é o sensor infravermelho, com o qual é possível controlar diversos equipamentos, como se o seu smartphone fosse um controle remoto. Ele é compatível com TVs, aparelhos de ar-condicionado e mais.

Conexão USB-C e saída de áudio mono do Redmi Note 9S (Imagem: Ivo/Canaltech)
Conexão USB-C e saída de áudio mono do Redmi Note 9S (Imagem: Ivo/Canaltech)

Tela

Para o Redmi Note 9S, a Xiaomi aplicou um display IPS LCD de 6,67 polegadas, que traz resolução Full HD+ de 2400x1080 pixels. Em conjunto com isso, a empresa ainda aplicou a tecnologia HDR10, garantindo uma qualidade de imagem ainda melhor para conteúdos presentes em plataformas de streaming, como Netflix e Amazon Prime Video.

Na época em que esse modelo foi lançado, a chinesa ainda não estava investindo em altas taxas de atualização na tela de aparelhos intermediários. Mas a experiência de uso desse display com os tradicionais 60 Hz é positiva, mesmo sem esse diferencial.

Tela IPS LCD do Redmi Note 9S (Imagem: Ivo/Canaltech)
Tela IPS LCD do Redmi Note 9S (Imagem: Ivo/Canaltech)

Provavelmente, se fosse AMOLED ao invés de LCD, a qualidade final do conteúdo exibido na tela seria ainda melhor, e um upgrade para 90 Hz se mostraria desnecessário para casos de uso diário.

Mesmo sem esse elemento alternativo, a tela entrega outros adicionais, como o aproveitamento total da face frontal superior a 86%, o que é ótimo para quem usa o smartphone com frequência para assistir vídeos.

O principal fato que possibilita esse uso amplo do visor é a presença do entalhe em formato “Infinity-O”, no qual está inserida a câmera frontal do celular. Por ser compacto, ele fica bem discreto e isso não atrapalha na visibilidade de qualquer conteúdo.

Configuração e Desempenho

No que diz respeito às configurações, o Redmi Note 9S possui diversos destalhes embutidos nas especificações que se refletem diretamente na maneira como cada comprador vai utilizar o smartphone.

Seja em multitarefas ou jogos, o celular consegue se comportar muito bem em hardware e software. Felizmente, a empresa mantém a interface MIUI 12 baseada no Android 11 como padrão no sistema, permitindo a adição de diversos elementos que fazem diferença no uso diário.

Entre eles está o Game Boost, que realoca toda performance do smartphone para o jogo em execução, permitindo ainda mais velocidade nas jogadas, dando uma vantagem competitiva para o usuário.

Quem joga constantemente vai curtir o Redmi Note 9S, pois este celular possui características que fazem diferença na jogabilidade, dando equilíbrio entre autonomia e velocidade.

Porém, um grande ponto negativo da MIUI continua sendo as propagandas. Há muitos anúncios em diferentes apps pré-instalados no dispositivo, tornando a experiência de uso muitas vezes desagradável.

Em contrapartida, o aparelho conta com a plataforma Qualcomm Snapdragon 720G, responsável por entregar uma ótima performance, algo que contribui para o custo-benefício deste modelo.

Complementando o chipset, a Xiaomi disponibiliza o Redmi Note 9S em três versões diferentes: 4 GB de RAM com opções de 64 ou 128 GB de armazenamento e 6 GB de RAM com 128 GB de espaço. Desta forma, é possível encontrar uma opção adequada para o bolso de cada cliente.

Segurança

A Xiaomi está cada vez mais empenhada em desenvolver opções de segurança para o usuário, permitindo que o celular tenha alguns diferenciais importantes neste quesito. Mudando bastante em relação ao trabalho que foi executado em 2019, o Redmi Note 9S possui o leitor de digitais na lateral.

Para quem não tem o hábito de usar a biometria nesta posição, pode haver um estranhamento inicial. Com o passar dos dias, entretanto, é fácil se acostumar, já que segurar o aparelho aloca seu polegar automaticamente na posição certa para destravá-lo.

O intermediário premium também possui o debloqueio facial, uma opção interessante para quem gosta de ter o botão como apenas um recurso ativado.

Câmera

O Redmi Note 9S possui um conjunto de quatro câmeras na parte traseira e uma na frontal, com o objetivo de proporcionar ao usuário opções de captura que alinhem qualidade com diversidade.

Módulo com quatro câmeras na traseira do Redmi Note 9S (Imagem: Ivo/Canaltech)
Módulo com quatro câmeras na traseira do Redmi Note 9S (Imagem: Ivo/Canaltech)

Câmera Principal

A lente principal do aparelho traz opção de fotografia com qualidade total de 48 MP, onde a abertura f/1.8 consegue fazer um bom trabalho de iluminação para imagens diurnas, mostrando que é uma boa alternativa neste quesito.

Uma vantagem bem-vinda nesta versão está relacionada com o campo de visão alcançado pela câmera, pois, por ser mais aberta, consegue mostrar mais elementos no contexto geral da fotografia.

O celular entrega imagens com boa nitidez nessa faixa de preço, e isso é muito bom para o usuário que está focado em adquirir um modelo desta categoria para fotos casuais, seja de paisagens ou de amigos e família.

Câmera ultrawide

A câmera ultrawide de 8 MP oferece uma angulação de 119°, uma escala que ajuda a exibir nas fotos muitos elementos que fazem diferença no resultado, gerando imagens bonitas e próximas do prometido pelo preview no display.

Em relação às cores, essa lente é bem equilibrada, dando uma saturação aceitável e não apresenta problemas de exposição. Mesmo com essas vantagens na qualidade, a entrada de luz aqui é menor do que na lente principal, mas isso não influencia diretamente no uso diário.

Câmera macro

A câmera macro do Remmi Note 9S possui 5 MP, uma resolução que é muito procurada pelos usuários quando se trata de imagens feitas por uma proximidade maior do elemento.

E, mesmo que se comporte bem, comparando com outros modelos, ela poderia ser ainda melhor. Isso porque ela deixa as fotos mais “lavadas” e, ao dar zoom na foto, é nítida a perda de qualidade.

Modo retrato

Quando se trata de modo retrato, o smartphone tem o mesmo nível de qualidade de outros modelos mais recentes da fabricante chinesa.

A lente de 2 MP consegue fazer bons contornos, mas ainda apresenta falhas em locais mais difíceis, como ombros, fios de cabelo e no contorno dos dedos.

Modo noturno

Para fotos com o modo noturno, o Redmi Note 9S não se sai muito bem, pois o celular não “clareia” tanto as imagens quanto o esperado, e ainda deixa as capturas parecendo mais pinturas do que fotos.

Câmera Frontal

A câmera frontal de 16 MP e abertura f/2.5 consegue entregar bons resultados, mesmo se compararmos esse aparelho com modelos lançados em 2021. Ela é muito boa, contrastando bem entre o rosto e o fundo, sem deixar nada estourado.

Mesmo quando o HDR não é ativado, as selfies se mostram interessantes para diferentes tons de pele e com diversos elementos ao redor.

Em momentos em que o usuário fica no contraluz, o celular consegue compensar esse posicionamento desafiador para não estourar o fundo ou o rosto.

O modo retrato da câmera frontal consegue ser melhor que o registrado pela câmera traseira, mostrando bons contornos no cabelo e dedos, indicando que o software ficou mais otimizado do que o hardware aplicado.

Vídeo

O Redmi Note 9S foi uma aposta muito bem-feita da Xiaomi, especialmente quando se trata de câmeras com foco em filmagens.

Este smartphone possui opções de gravação em diversas qualidades, se destacando na resolução máxima 4K a 30 fps e 1080p a 120 fps, esse último ideal para criar imagens em câmera lenta.

Por ter uma estabilização legal neste quesito, usá-lo no dia a dia vai ser uma experiência boa em foco e movimento. Mas, para uso profissional, o resultado gerado pode não ser o esperado. Por este motivo é importante pensar nele como uma opção de uso casual.

Sistema de Som

O som dele é um dos melhores presentes em celulares da Xiaomi que foram lançados durante o primeiro semestre de 2020. Apesar deste celular ter somente a saída na parte inferior, dá para sentir que a reprodução em formato mono é bem-feita.

Ele é alto e, apesar das distorções em volumes maiores, oferece uma experiência positiva para quem desejar usar o speaker continuamente.

Porém, para quem prefere ser mais discreto, a entrada 3,5 mm (P2) ainda é a melhor opção, pois usar fones de ouvido sempre dar uma sensação maior de imersão, principalmente em músicas.

Bateria e Carregamento

O Redmi Note 9S possui uma bateria com o total de 5.020 mAh, que é uma capacidade alta de carga para o uso diário, ainda mais com as otimizações variadas que cada um faz para adaptar a MIUI ao seu consumo.

Felizmente a Xiaomi fornece na embalagem um carregador rápido de 18 W, possibilitando um tempo menor para alcançar o patamar médio de energia necessário para o uso em um dia.

Na prática, o celular leva 45 minutos para alcançar 50% de carga, completando o ciclo de 100% em 1 hora e 40 minutos.

Testes práticos

Nos testes, o foco é mostrar uma base do que se pode esperar do aparelho. O padrão dos testes se baseia em três tipos de uso mais comuns: jogos (1 hora em cada game), streaming de vídeo; e o formato usual, que mescla redes sociais e outras opções de navegação.

A simulação tem como fonte o uso prático de grande parte das pessoas, com o brilho da tela ajustado para 50%, focando em passar uma experiência de uso dentro do formato rotineiro.

Porém, para o terceiro, foi necessário recarregar o smartphone até a bateria chegar em 100% para posteriormente zerar e dar uma estimativa do tempo necessário para tal. Sendo assim, as informações citadas trouxeram os seguintes resultados:

Teste número 1 - Jogos

  • Asphalt 9: o consumo foi de 6% de bateria, com uma estimativa total de uso de aproximadamente 16 horas e 30 minutos.

  • Call of Duty Mobile: o consumo foi de 11% de bateria, com uma estimativa total de uso de aproximadamente 9 horas.

  • Free Fire: o consumo foi de 15% de bateria, com uma estimativa total de uso de aproximadamente 6 horas e 30 minutos.

  • PUBG: o consumo foi de 13% de bateria, com uma estimativa total de uso de aproximadamente 7 horas e 30 minutos.

  • Crash On The Run: o consumo foi de 11% de bateria, com uma estimativa total de uso de aproximadamente 9 horas.

Teste número 2 - Streamings de vídeo variados

  • Netflix: a reprodução de séries gera o consumo de 8% de bateria por hora, com uma estimativa total de 12 horas e 30 minutos.

  • Amazon Prime Video: a reprodução de série gera o consumo de 18% de bateria por hora, com uma estimativa total de uso de aproximadamente 5 horas.

  • YouTube: a reprodução de série gera o consumo de 7% de bateria por hora, com uma estimativa total de uso de aproximadamente 14 horas.

Teste número 3 – Navegação geral

Ao usá-lo de maneira normal, navegando entre apps de rede social na conexão WiFi e jogando, o resultado prático mostrou um registro de 1 dia e 22 horas de bateria. Mas, em relação ao tempo de tela ligada, ele ficou 7 horas e 28 minutos em uso, uma boa autonomia para esta categoria.

É impressionando a maneira como a bateria se comporta no dia a dia. Mesmo utilizando com aplicativos de GPS, como Waze e Google Maps, essa autonomia alta se mantém, se mostrando uma alternativa interessante para quem não tem central multimídia no carro e motoristas de aplicativo de transporte.

Concorrentes Diretos

O concorrente direto do Redmi Note 9S é o Samsung Galaxy A71. Essa identificação se deve ao conjunto de especificações técnicas adicionadas pela sul-coreana para fazer o intermediário premium ser um grande rival de qualquer modelo da Xiaomi dentro dessa categoria.

Um grande ponto que pode fazer os usuários se sentirem mais inclinados a pegarem o A71 é o peso, que torna a ergonomia muito melhor para o uso contínuo do aparelho em mãos. Mas, em fotos eles entregam resultados semelhantes, e ambos são bons para selfies.

Para quem trabalha com criação de conteúdo, talvez o A71 atenda melhor do que o Redmi Note 9S, pois possui configurações variadas no aplicativo de câmera para ajudar neste tipo de trabalho.

Mas, levando em conta o conjunto geral, o que vai influenciar na escolha é o preço. O celular da Xiaomi é consideravelmente mais barato que o modelo da Samsung.

Conclusão

O Redmi Note 9S ainda é uma ótima opção de celular custo-benefício para quem tem interesse em o adquirir em 2021. Um dos principais aspectos visuais que justificam essa afirmação é o design premium, onde o corpo deixa de lado o plástico e se reveste todo em vidro resistente.

Mesmo que a tela seja IPS LCD, a reprodução de cores é muito boa, mas o fato de ser 60 Hz ainda pode causar estranheza em quem já se acostumou com aparelhos mais modernos.

Para fotografias, as câmeras entregam resultados aceitáveis para a faixa de preço, se saindo muito bem no que diz respeito a exposição e em recursos diferenciados para criação de imagens “instagramáveis”.

Outro ponto que faz toda a diferença é o desempenho, sendo um celular rápido para o usuário comum, mas também consegue ser uma escolha inteligente para gamers devido ao bom desempenho.

Já um grande ponto positivo atualmente é o preço, pois o intermediário premium de 2020 já pode ser encontrado no Brasil por um valor bem abaixo da média para sua categoria, variando de acordo com a versão escolhida.

E aí, gostou do Redmi Note 9S? Então clique aqui para o adquirir com o melhor preço do momento no link abaixo!

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos