Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.296,18
    -1.438,83 (-1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.889,66
    -130,39 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,98
    +1,48 (+1,79%)
     
  • OURO

    1.793,10
    +11,20 (+0,63%)
     
  • BTC-USD

    61.455,97
    -1.929,12 (-3,04%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,34
    -49,69 (-3,31%)
     
  • S&P500

    4.544,90
    -4,88 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    35.677,02
    +73,94 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.204,55
    +14,25 (+0,20%)
     
  • HANG SENG

    26.126,93
    +109,40 (+0,42%)
     
  • NIKKEI

    28.804,85
    +96,27 (+0,34%)
     
  • NASDAQ

    15.324,00
    -154,75 (-1,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5808
    -0,0002 (-0,00%)
     

Review Philco Tablet Kids | Um tablet infantil com performance ruim

·10 minuto de leitura

O Tablet Kids, da Philco, é um dos diversos tablets para criança que testaremos aqui no Canaltech. Com processador quad-core, 16 GB de armazenamento e 1 GB de memória RAM, é um dos modelos lançados pela fabricante com uma configuração defasada para a atualidade.

A tela, apesar do bom tamanho, tem painel IPS de baixa qualidade com luminosidade pouco favorável para utilização em ambientes externos. O som também não é dos melhores, precisando, obrigatoriamente, utilizá-lo em 80% para conseguir ouvir os áudios com clareza.

Com mais pontos negativos do que positivos, pode ser que esse produto não seja uma das melhores opções para se comprar para seus filhos, sobrinhos ou netos. Pude testá-lo por dois dias direto e trago a minha experiência pessoal. Confira na nossa análise.

(Foto: Ivo/Canaltech)
(Foto: Ivo/Canaltech)

Prós

  • Acompanha case de borracha;

  • Bom tamanho de tela.

Contras

  • Tem configuração defasada e desatualizada;

  • Possui somente 16 GB de armazenamento;

  • Câmeras com pouca qualidade;

  • Tem 1 GB de memória RAM;

  • Tela IPS espelhada de baixa qualidade.

Confira o preço atual do Philco Tablet Kids

Design e Construção

O tablet Kids, da Philco, tem design simples e comum, muito parecido com a maioria dos tablets para criança que encontramos no mercado. Possui tela de 7 polegadas com painel IPS, algo esperado para tablets mais simples, que não tem foco em características premium no geral.

Existe também a saída de áudio, localizada na parte superior frontal do produto; a câmera de 0,3 MP; além das conexões P2 (para fones de ouvido); entrada para cartão Micro SD de até 32 GB; dois slots para chips de operadoras de celular; e micro-USB para carregamento do dispositivo.

(Imagem: Ivo/Canaltech)
(Imagem: Ivo/Canaltech)

Inclusive, devo dizer que os “contras” desse aparelho começam por aqui, principalmente se levarmos em consideração que boa parte dos produtos lançados atualmente contam com configurações bem superiores. O local do cartão de expansão também não tem nenhuma indicação de onde pode ser localizado, deixando o usuário confuso com o posicionamento não usual da entrada (abaixo de uma pequena tampa plástica na traseira do produto, ao redor da região onde a câmera principal do tablet está presente).

  • Altura: 0,9 cm;

  • Largura: 18,7 cm;

  • Profundidade: 10,8 cm;

  • Peso: 320 gramas.

Na lateral, temos quatro botões físicos – aumentar/diminuir o volume, ligar/desligar o tablet e o reset, caso seja necessário formatar o produto. O acabamento nas costas é feito de plástico na cor cinza escovado, o que torna o visual do tablet bem bonito.

É disponibilizada uma capa de borracha nas cores azul ou rosa, trazendo maior segurança na utilização do dispositivo pelas crianças. Temos também o segundo alto-falante (localizado na parte inferior); a câmera traseira de 2 MP e o flash, caso seja necessário melhor iluminação ao realizar algum registro.

(Imagem: Ivo/Canaltech)
(Imagem: Ivo/Canaltech)

Tela

A tela do Philco Tablet Kids é mediana em qualidade no geral. Por ser um painel do tipo IPS bem básico, as imagens não possuem fidelidade em cores e contraste. Ela também é espelhada, quase tão reflexiva quanto um espelho, causando maior dificuldade na leitura e visualização dos conteúdos, além de contribuir para o cansaço visual ao longo da utilização do produto.

Outro detalhe que incomoda na construção dessa parte são as bordas extremamente grossas, o que diminui bastante o percentual de aproveitamento da face frontal pela tela em si. Nas pontas da tela, temos, aproximadamente, 2 cm de borda em cada um dos lados que foram inaproveitadas nesse modelo.]

(Imagem: Ivo/Canaltech)
(Imagem: Ivo/Canaltech)

A resolução também não é das melhores (1024x600), tornando os detalhes pequenos e textos no geral mais difíceis de serem lidos e vistos. O brilho também não é um dos grandes aliados desse modelo. Para ambientes internos, em que a iluminação não é tão forte, é possível utilizar e assistir a vídeos sem nenhum tipo de problema. Porém, em ambientes com iluminação natural, essa questão passa a se tornar um impeditivo real.

Durante o período que eu utilizei esse tablet, testei diversos níveis de brilho diferentes, sendo que o cenário ideal para a utilização dele foi deixar o nível entre 80 a 100% boa parte do tempo. Taxas abaixo desse percentual deixavam a imagem muito difícil de ser visualizada. Ou seja: prepare-se para levar o carregador para qualquer lugar que você for, já que ao utilizar maior nível de brilho também consome mais bateria.

Configuração e Desempenho

Infelizmente, a configuração e desempenho desse tablet deixa a desejar em muitos aspectos. O processador utilizado na construção desse produto foi um MediaTek 8321 quad-core com frequência de até 1,3 GHz. Ou seja: estamos falando de um componente lançado em 2016, extremamente defasado para ser utilizado em qualquer tipo de tablet ou celular nos dias de hoje.

Assim que liguei o tablet, fui surpreendida por um erro na inicialização do sistema operacional. Tentei de algumas maneiras “forçar” o funcionamento dele, mas nada resolvia. Precisei formatar e resetar as configurações de fábrica para que tudo voltasse a funcionar corretamente.

Ele também sofre para realizar praticamente qualquer tarefa no aparelho. Mesmo quando estamos na tela inicial e decidimos abrir o YouTube Go, por exemplo, será necessário enfrentar travamentos e lentidões desnecessárias. Até mesmo na hora de mudar a orientação da visualização (de vertical para horizontal), o tablet “engasga” ao fazer a ação.

(Imagem: Ivo/Canaltech)
(Imagem: Ivo/Canaltech)

Isso também acontece por causa da memória RAM disponibilizada no produto. Por aqui, existe somente 1 GB para a execução dos aplicativos nesse produto. Além de ser utilizada uma parte para que o sistema Android rode adequadamente, o restante que sobra mal dá para um único aplicativo aberto.

Jogar, então, é praticamente impossível. Tanto o processador quanto a memória RAM ficam em seu limite mesmo em jogos mais antigos, independentemente de os gráficos serem utilizados na menor configuração possível. Caso a criança queira jogar games mais atuais, ou não tenha o costume de encerrar as tarefas em segundo plano, o tablet não conseguirá entregar nem performance ou experiência minimamente agradáveis.

O Philco Tablet Kids tem 16 GB de armazenamento, sendo possível expandir para 32 GB com um cartão micro SD comprado separadamente. Acredito que esse número não seja o ideal, principalmente se considerarmos que boa parte dos conteúdos consumidos serão baixados para o próprio dispositivo, ficando praticamente obrigatório a expansão desses 32 GB.

As conexões Wi-Fi, 3G (operadora) e Bluetooth 4.0 são oferecidas como alternativas para utilizar a internet e/ou conectar a outros dispositivos com essas mesmas funções. Novamente, temos padrões defasados sendo utilizados na configuração do produto, empobrecendo a experiência de uso.

O Philco Tablet Kids tem configuração defasada e desatualizada para os dias de hoje. Sua tela reflexiva causa cansaço ao utilizá-lo por longas horas, tornando-se uma opção inviável para as crianças.

Câmera Traseira

A câmera traseira de 2 MP do dispositivo tem baixa qualidade, deixando a imagem granulada e com pouca captação do brilho. Mesmo em ambientes em que a luz natural estava presente, os registros não agradaram.

Câmera Frontal

Os 0,3 MP da câmera frontal não conseguem captar imagens de boa qualidade, mesmo em ambientes com luz favorável. A imagem fica com a aparência de pixelada, misturando cores e objetos na captura das fotos.

Sistema de Som

O sistema de som é simples e passável em todos os aspectos. Não espere graves com boa qualidade ou sons de alta frequência e vozes cristalinas. Nada disso faz parte do que o produto se propõe a entregar.

Para que eu conseguisse ouvir os sons de forma “compreensível”, foi necessário utilizar o áudio entre 80 a 100% da sua intensidade, já que, abaixo disso, ele acabava ficando muito baixo e com pouca qualidade.

Mesmo com duas saídas de áudio (localizadas no topo e na traseira do tablet), fica claro que a fabricante não investiu muito nessa parte.

Como se trata de um produto primariamente desenvolvido para consumo de mídia, é lamentável que a marca tenha tido tão pouco cuidado nesse ponto.

Bateria e Carregamento

Um dos pontos negativos desse produto é a sua bateria que, além de ter duração mediana, demora muito até completar a sua recarga. Os 2.700 mAh conseguem dar conta de, no máximo, até sete horas de reprodução ininterrupta de vídeo em condições ideais e otimizadas de reprodução. Portanto, tal resultado é um claro ponto negativo para um tablet.

Uma porta micro-USB é utilizada para a recarga do aparelho e, por ser um padrão muito antigo, acaba levando algumas horas até que a bateria esteja em 100% novamente.

(Imagem: Ivo/Canaltech)
(Imagem: Ivo/Canaltech)

A situação se torna um verdadeiro incômodo, obrigando os pais a levarem ter que sempre se lembrar de levar o carregador próprio caso a criança vá utilizar o tablet fora de casa, já que, provavelmente, nenhum dos seus dispositivos pessoais atuais (celulares, fones de ouvido sem fio, etc) utilizam esse tipo de conexão.

Em três horas de reprodução ininterrupta do YouTube Kids, foram consumidos exatos 42% de bateria. Lembrando que os padrões do ambiente de testes utilizados foram o brilho e o volume em 50%. Como dito acima, a tela não tem boa qualidade e acaba exigindo maior percentual de brilho para a utilização correta, o que naturalmente exigiria mais da bateria do produto. Por fim, a autonomia de uso gira em torno de sete horas para reprodução de vídeos, aproximadamente.

Concorrentes Diretos

Os concorrentes diretos do tablet da Philco são os modelos Discovery Kids, da Multilaser; e Twist Kids, da Positivo. O que podemos observar em grande parte dos tablets feitos exclusivamente para crianças é que os dispositivos possuem configuração desatualizada para qualquer tipo de uso, inclusive o mais básico.

Esses dois produtos têm pouco armazenamento e memória RAM, bateria com duração ínfima, tela de baixíssima qualidade e processadores defasados para os dias de hoje, deixando os responsáveis sem boas opções nessa faixa de preço mais barata.

Conclusão

O Philco Tablet Kids acaba decepcionando em praticamente todos os aspectos. Apesar de ser um produto voltado para crianças e que não exige, necessariamente, a melhor configuração possível, tem componentes muito defasados e não mais utilizados na atualidade.

Seu processador é datado de 2016, os 16 GB de armazenamento e o 1 GB de memória RAM são insuficientes para boa parte dos vídeos e jogos mais recentes, além de a tela ser reflexiva demais e de baixíssima qualidade.

Entendo que, pelo valor de venda (entre R$ 450 a R$ 600, aproximadamente), não existe a possibilidade de entregar componentes muito melhores que os utilizados na construção do produto, mas também não vejo sentido em comprar algo extremamente desatualizado e que, provavelmente, será mais um problema do que uma solução.

(Imagem: Ivo/Canaltech)
(Imagem: Ivo/Canaltech)

As câmeras frontal e traseira são praticamente inexistentes. Caso a criança vá utilizar o dispositivo para aulas online, por exemplo, terá problemas em diversos aspectos desse produto: desde travamentos e fechamentos de programas, até mesmo a necessidade de formatação frequente do tablet.

Apesar da boa proposta, esse é um dispositivo que não recomendo para compra em nenhum aspecto. Mesmo sendo muito barato e se encaixando na renda de boa parte dos brasileiros, não é o dispositivo ideal para sua funcionalidade. Ele entrega uma experiência ruim mesmo para crianças.

Investir em iPads (mesmo que antigos) ou em tablets Android com maior faixa de preço – como o Samsung Tab A7 que testamos anteriormente aqui no Canaltech – com certeza são opções melhores e mais apropriadas para esse tipo de uso.

Mas, se mesmo dessa forma estiver interessado em adquiri-lo, acesse o link abaixo para garantir o menor preço do momento:

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos