Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.296,18
    -1.438,83 (-1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.889,66
    -130,39 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,98
    +1,48 (+1,79%)
     
  • OURO

    1.793,10
    +11,20 (+0,63%)
     
  • BTC-USD

    61.315,76
    +178,30 (+0,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,34
    -49,69 (-3,31%)
     
  • S&P500

    4.544,90
    -4,88 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    35.677,02
    +73,94 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.204,55
    +14,25 (+0,20%)
     
  • HANG SENG

    26.126,93
    +109,40 (+0,42%)
     
  • NIKKEI

    28.804,85
    +96,27 (+0,34%)
     
  • NASDAQ

    15.324,00
    -154,75 (-1,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5808
    -0,0002 (-0,00%)
     

Review JBL Endurance Peak II | Os fones para quem é esportista

·8 minuto de leitura

Com fones de ouvido cada vez mais versáteis, o JBL Endurance Peak II chega como uma alternativa atrativa para quem pratica esportes rotineiramente.

Isso porque a fabricante trouxe nessa nova geração alguns ajustes no design com a promessa de dar mais conforto e melhorar a experiência de uso.

Porém, o grande destaque dele é a certificação IPX7, que dá uma proteção contra danos que podem ser causados pelo uso em uma piscina, por exemplo.

Prós

  • Som com boa nitidez;

  • Melhorias nos graves;

  • Boa fixação na orelha.

Contras

  • Volume médio;

  • Desconfortável no uso contínuo.

Confira o preço atual do JBL Endurance Peak II

Design

O design dos JBL Endurance Peak II é semelhante ao de uma orelha. Esse formato foi propositalmente desenvolvido para adaptar os acessórios na parte de trás da hélice — a parte maior e mais visível da orelha — com maior facilidade.

  • Dimensões: 5,08 x 2,54 x 7,52 cm (cada fone); 6,8 x 6,5 x 3,1 cm (estojo);

  • Peso: 13 g (cada fone); 77 g (estojo);

Assim como faz em outros modelos da marca, a JBL fornece três pares de borrachas para conectar aos fones e disponibilizar um cancelamento passivo do som. Além disso, a fabricante também incluiu na embalagem um par de “expansores de tamanho”.

Esse equipamento reveste uma parte dos fones que também fica dentro da orelha, funcionando em complemento às borrachas. Um ponto negativo é que o tamanho único torna o uso contínuo bem desconfortável, pois arranha um pouco a orelha.

Mesmo que esses expansores sejam removíveis, a utilização dos Endurance Peak II não é confortável, uma vez que o plástico duro pode até mesmo causar danos físicos ao canal auditivo em longas sessões de uso. O ideal seria a JBL disponibilizar duas ou três opções de tamanhos diferentes desses expansores na embalagem.

O fato de a JBL ter desenvolvido esses fones com o uso focado na prática de esportes faz todo sentido, porque quem executa atividades físicas para fins de levar uma vida saudável só utilizará os acessórios por até 2 horas ao dia, parando antes de sentir um desconforto.

E nesse tipo de experiência os JBL Endurance Peak II são ótimos. O design facilita a fixação nas orelhas e a movimentação do seu corpo não influencia no posicionamento deles na orelha. Em suma, eles ficam bem presos.

Seja na academia, correndo na praça do seu bairro ou malhando casa, esses fones serão bons aliados. Enquanto eu fazia meus exercícios aeróbicos, testei ao máximo a fixação dos JBL Endurance Peak II e me surpreendi com a eficiência.

A parte externa dos JBL Endurance Peak II traz uma área touch com o intuito de facilitar o acesso aos comandos disponibilizados nos fones. Dessa forma, cada ação varia conforme a pressão ou quantidade de toques realizados.

LED indicador de bateria do case dos JBL Endurance Peak II (Imagem: Ivo/Canaltech)
LED indicador de bateria do case dos JBL Endurance Peak II (Imagem: Ivo/Canaltech)

Eles também têm sensores que ativam os fones assim que eles são encaixados no ouvido. Essa tecnologia, chamada pela empresa de Powerhook, permite uma identificação do momento em que os fones realmente estão em uso para ajudar a aprimorar a autonomia da bateria.

Por falar no poder energético, o estojo de carregamento dos JBL Endurance Peak II é tão grande quanto os fones. Por dentro, o case tem um revestimento emborrachado para evitar que o plástico arranhe os fones.

O fechamento do estojo é mecânico, pois ele tem um botão físico que serve para abrir a caixa quando necessário. O case também tem uma iluminação em LED que serve para identificar quanto de carga ainda está disponível para uso.

Qualidade do áudio

No que diz respeito à qualidade sonora, os JBL Endurance Peak II conseguem entregar uma qualidade interessante para quem tem o propósito de utilizá-los durante a prática de exercícios.

A empresa conseguiu reduzir os médios presentes em outros modelos para dar um pouco mais de destaque aos graves característicos da marca nesse dispositivo. Mesmo com a frequência mais baixa se destacando, ainda dá para sentir um pouco de falta da força para dar a pressão desejada nas músicas.

O áudio é nítido, independentemente do volume, mas o grande ponto negativo fica por conta do volume. Isso porque a imersão esperada ao explorar a potência dos fones só acontece quando ele está em 70%.

O som dos JBL Endurance Peak II é bom para quem pratica esportes ouvindo música (Imagem: Ivo/Canaltech)
O som dos JBL Endurance Peak II é bom para quem pratica esportes ouvindo música (Imagem: Ivo/Canaltech)

Os agudos também estão presentes, mas não são agressivos aos ouvidos, mesmo em volumes maiores. Felizmente o modelo não tem problemas com distorções ou chiados, e isso demonstra o cuidado da JBL em disponibilizar um produto que faça sentido para a faixa de preço em que esses fones se encaixam, que é até R$ 800.

Comparando com outros fones da marca, como o Live Free NC+, infelizmente o Endurance Peak II não consegue se destacar por ter um som abaixo do esperado. Utilizando os acessórios em ambientes externos, é notório que o som do ambiente se sobressai ao volume das músicas.

Então, para sair ou praticar esportes fora de casa, o ideal é manter o volume o mais alto possível, desde que essa ação não prejudique a sua audição e a percepção dos sons ambientes para evitar acidentes ao atravessar ruas.

Bateria e conectividade

Os JBL Endurance Peak II se conectam ao celular ou outro dispositivo compatível via Bluetooth. Uma vantagem desses fones é que, assim como grande parte dos lançamentos da JBL em 2021, ele tem compatibilidade com o recurso de pareamento rápido — Fast Pair —, no qual o sistema identifica automaticamente os fones ao abrir o estojo.

Mesmo que essa tecnologia esteja presente somente em celulares, é notório que a funcionalidade ajuda o computador a identificar os Endurance Peak II com maior facilidade, quando comparado com fones que não possuem a função.

A sincronização via pareamento rápido torna a experiência de uso dos JBL Endurance Peak II ainda melhor. Conectar os fones ao celular de maneira quase instantânea para ouvir minhas músicas favoritas me agrada bastante.

Para quem usa assistentes virtuais com frequência, é importante destacar que os JBL Endurance Peak II são compatíveis com Google Assistente (Android), Siri (iPhone), Cortana (Windows) e Bixby (Samsung).

A bateria dos JBL Endurance Peak II dura mais de 6 horas em uso prático (Imagem: Ivo/Canaltech)
A bateria dos JBL Endurance Peak II dura mais de 6 horas em uso prático (Imagem: Ivo/Canaltech)

Dessa forma, é possível escolher a opção de uso rotineiro para realizar comandos por voz com frequência. Quem tem um ecossistema com foco em casa conectada via Google Assistente pode usar os fones como ferramentas complementares para o controle de dispositivos e rotinas.

A bateria dos JBL Endurance Peak II tem uma autonomia de até 6 horas e 25 minutos ao ouvir músicas no Spotify com o volume em 50%. Essa capacidade demonstra que a empresa conseguiu encaixar a durabilidade dos fones com apenas uma carga no tempo prometido.

Além da capacidade de cada fone, o estojo de carregamento possibilita que os aparelhos tenham uma autonomia total de 30 horas.

Ficha técnica

  • Dimensões: 5,08 x 2,54 x 7,52 cm (cada fone); 6,8 x 6,5 x 3,1 cm (estojo);

  • Peso: 13 g (cada fone); 77 g (estojo);

  • Impedância: 16 Ohms;

  • Resposta de Frequência: 20 Hz – 20 kHz;

  • Conexão: USB-C para carregamento;

  • Bateria: 60 mAh cada fone, 770 mAh no estojo;

  • Bluetooth: 5.0.

Concorrentes diretos

Focando em fones com o mesmo formato e função dos JBL Endurance Peak II, o BlitzWolf BW-FYE10 pode ser considero um grande concorrente do modelo analisado. Entretanto, é preciso destacar que a certificação dos BW-FYE10 é IPX4, o que garante uma proteção apenas contra respingos.

Obviamente que a falta da cobertura IPX7 — presente no produto da JBL — ajuda a impactar no preço final do produto, que pode ser encontrado em algumas varejistas por menos de R$ 400, um valor que é quase metade do cobrado pelo Endurance Peak II.

Outro concorrente focado no mercado esportista é o Beats Powerbeats Pro. O modelo premium da marca pertencente à Apple é uma alternativa atrativa ao JBL Endurance Peak II por conseguir entregar um conforto maior para o uso contínuo.

A bateria também tem destaque por garantir uma autonomia de até 9 horas. Entretanto, o grande ponto negativo desse produto é o preço, já que o usuário precisaria desembolsar mais de R$ 2 mil para tê-lo.

Conclusão

Os JBL Endurance Peak II têm diversos pontos positivos, mas os principais são a qualidade de áudio e o design desenvolvido para atender usuários que buscam acessórios focados na prática de esportes.

Afinal, não existe nada mais prazeroso do que fazer uma atividade física regular sem abrir mão de ouvir suas músicas favoritas em um produto que tem um som de boa qualidade e traz os graves com o perfil característico da JBL.

Os JBL Endurance Peak II valem a pena para quem pratica esportes (Imagem: Ivo/Canaltech)
Os JBL Endurance Peak II valem a pena para quem pratica esportes (Imagem: Ivo/Canaltech)

Infelizmente o volume não é tão bom quanto o esperado. Por isso, é preciso ajustar o som para alturas acima de 70% com o intuito de ter uma imersão maior nas canções, o que pode impactar na autonomia de bateria. Outra característica negativa é relacionada ao conforto, pois usar os fones por mais de 2 horas pode causar muito incômodo nas orelhas.

Mesmo com essas características que afetam a atratividade deles, os JBL Endurance Peak II valem a pena. Porém, o preço pode ser uma “pedra no sapato” da marca, pois a qualidade que ele entrega não vale os mais de R$ 700 cobrados pelo modelo.Sendo assim, se o encontrar por um valor mais próximo de R$ 600 — ou abaixo—, vai ser uma compra acertada.

Gostou do JBL Endurance Peak II? Então, confira a oferta que separamos para você no link abaixo:

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos